Vamos brincar de Cordel

Você sabe o que é uma Literatura de Cordel?

Literatura de cordel é um tipo de poema popular, originalmente oral, e depois impressa em folhetos rústicos ou outra qualidade de papel, expostos para venda pendurados em cordas ou cordéis, o que deu origem ao nome originado em Portugal, que tinha a tradição de pendurar folhetos em barbantes. No Nordeste do Brasil, o nome foi herdado (embora o povo chame esta manifestação de folheto), mas a tradição do barbante não perpetuou. Ou seja, o folheto brasileiro poderia ou não estar exposto em barbantes. São escritos em forma rimada e alguns poemas são ilustrados com xilogravuras*, o mesmo estilo de gravura usado nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores.

Se quiser saber um pouco mais, clique aqui.

* Xilogravura é a técnica de gravura na qual se utiliza madeira como matriz e possibilita a reprodução da imagem gravada sobre papel ou outro suporte adequado. È um processo muito parecido com um carimbo.

Depois que descobrimos o que é um Cordel, vamos brincar de Cordel!

Vejam um exemplo de Cordel, mandado por um dos nossos colegas Professores.

Cordelito da Rede Anísio Teixeira

O senhor Anísio Teixeira

Caba retado vou te contar

Nascido em Caetité

A educação quis transformar

Professor, doutor e jurista, sem ter fama de artista

Na Bahia fez seu lugar

Educação diferente

Nessa terra tentou plantar

Inventou a escola nova

A integral e a escola parque

Pois queria que a escola

Tivesse maior destaque

Arte, cultura e esporte

Também faziam parte

Dessa nova educação

Que tu Anísio mostraste

Defendia a forma lúdica

Criativa e da brincadeira

Educação com diversão

Era essa sua bandeira

De Anísio vem o nome

Dessa Rede que se forma

Com todos aqui presentes

Formando juntos essa roda

Na esperança de um dia

Conseguir corresponder

Boa parte desses sonhos

Que Anísio fez crescer

Educação diferente

Sempre foi a sua busca

Agora é nossa vez

De entrar pra essa luta

A Rede Anísio Teixeira

Ela é de produção

Mas também quer ser uma Rede

De fazer revolução

Pelas tecnologias

Poder colaborar

Estudante e professor

Sua escola transformar

Cinema, TV, Redes Sociais

Jogos, portais e conteúdos digitais

Só que o mais importante

Eu te digo meu rapaz

Não é só fazer

Mas ensinar como se faz

Pra estudante e professor

Mostrar que ele é capaz

Vamos todos juntos

Formar essa corrente

E com o nosso trabalho

Mostrar pra essa gente

Que um Bethoven negro

Todo dia vai brotar

Quando os lírios do gheto

A escola for regar

Yuri Bastos Wanderley – 27/05/2011

Licença Creative Commons
A obra Cordelito da Rede Anísio Teixeira de Yuri Bastos Wanderley foi licenciada com uma Licença Creative Commons – Atribuição – Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Current day month ye@r *