Primeiros habitantes

Primeiros habitantes

Havia uma coisa que a primeira professora do lugar onde nasci não sabia. E se soubesse, teria procedido de um outro modo. É que sua escola ficava muito próxima da zona rural da cidade de Camacã e, com frequência, era visitada por alguns indígenas locais.

What’s up? Let’s have fun!

What’s up? Let’s have fun!

Isso mesmo! Vamos nos divertir com algumas expressões idiomáticas! Que tal, chutar o balde? Calminha! Em inglês, não é bem assim! Essa expressão não traz a mesma ideia do português, pois significa literalmente: “Bater as botas!” (To kick the bucket ). Não é tão simples,  mas não se desespere! Essas expressões   se encaixam na dimensão do contexto social, cultural e identitário do idioma como patrimônio cultural e imaterial.

Tecnologia na Educação, ferramenta ou metodologia?

Tecnologia na Educação, ferramenta ou metodologia?

A tecnologia aqui apresentada, já é algo corriqueiro entre os estudantes, faz parte da vida deles, e nesse sentido, a escola precisa, de maneira coerente, também se inserir nesse contexto. É através da boa mediação docente e do estímulo ao uso qualificado das TDIC pelos estudantes, que a escola, efetivamente, possibilitará aos jovens o protagonismo crítico necessário, dificultando assim, que estes sujeitos sejam muitas vezes subjugados no universo tecnológico em que vivemos.

Sobre decretos e livros

Sobre decretos e livros

Olá, pessoal!

Há quem diga que os jovens não se interessam mais por livros. Será?

Em 1890, por força de um decreto, o dia 09 de abril foi instituído como o dia da biblioteca. Tal decreto tinha o objetivo de ressaltar o papel da leitura na formação básica dos indivíduos. Naquela época, leitura e conhecimento eram pressupostos de uma cultura letrada, que valorizava o papel dos professores, bibliotecas públicas e, sobretudo, o hábito de ler.

A tragédia de Brumadinho!

A tragédia  de  Brumadinho!

No dia 25 de janeiro, na cidade Brumadinho, a cerca de 65 km de Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais, ocorria uma das maiores tragédias ambientais do país. Uma barragem, administrada pela mineradora Vale do Rio Doce, contendo 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração se rompia, soterrando uma série de propriedades que ficavam no entorno, deixando 201 mortos e 107 pessoas desaparecidas, entre eles, funcionários da mineradora, turistas e moradores locais.

Arte na BNCC

Arte na BNCC

Vamos refletir sobre o componente curricular Arte, disciplina que está dentro da área de Linguagens. O ensino da Arte é direcionado para as seguintes linguagens: Artes visuais, Música, Teatro e Dança. Essas quatro linguagens passam a se articular para a produção de saberes que compreendem a construção de fenômeno artísticos e de práticas que envolvem, ler, refletir, produzir, criar e construir.

Ziziphus – Creme dental à base de Juazeiro

Ziziphus – Creme dental à base de Juazeiro

As estudantes do 2º ano do ensino médio, Amanda de Jesus Sobrinho e Maria Eduarda Cardoso de Oliveira, do Colégio Estadual Luís Cabral, do município de Canudos – Bahia, desenvolveram um creme dental à base de folhas ou casca da árvore juazeiro, também conhecido como juá. O experimento foi proposto como uma alternativa de higiene bucal a ser implementada na educação infantil daquele município.

Um olhar além do que se pode ver

Um olhar além do que se pode ver

Olá pessoal! Vocês sabiam que dia 02 de abril é dia mundial de conscientização do autismo? Como nós professores e estudantes podemos contribuir para o desenvolvimento de crianças e adolescentes autistas no ambiente escolar?

Para isso precisamos compreender um pouco sobre a maneira diferente de ver o mundo dos autistas. Então vamos lá!

Os marajás do Brasil! Matemática e cidadania

Os marajás do Brasil! Matemática e cidadania

Há um movimento no Brasil, que ganhou força no governo Bolsonaro, para por fim aos privilégios do Supremo Tribunal Federal (STF), a mais cara Corte do Planeta! E olhe, privilégio é pouco! Os benefícios de ministros e servidores do STF estão mais para marajás (funcionários públicos cujos salários e demais vantagens são exorbitantemente altos. Feminino: marani) do que para empregados do povo. É uma verdadeira farra com o dinheiro público. Isso justifica o título do texto.

Nossos Colaboradores