Educação Ambiental

A crise ambiental no Brasil e o papel da Geografia.

A crise ambiental no Brasil e o papel da Geografia.

Fala comunidade,

Geografia é meio, é espaço, é ambiente. Não podemos falar em meio ambiente, sem entendermos como as relações humanas interferem e transformam os espaços naturais em espaços humanizados. O principal objeto de estudo da Geografia é o de interpretar a construção do espaço geográfico, a partir do trabalho, das transformações e, principalmente, das grandes intervenções humanas na natureza

Prepara-se para o futuro! Gere sua própria energia elétrica!

Prepara-se para o futuro! Gere sua própria energia elétrica!

Olá, caros leitores do Blog da Rede! Tudo beleza?

Vocês sabiam que é possível gerar sua própria energia elétrica?
Esta tecnologia de produzir energia elétrica a partir da luz solar não é tão nova quanto pensamos! O efeito fotovoltaico é conhecido desde 1839 e  foi observado pela primeira vez pelo físico francês Alexandre Edmond Becquerel.  Em um dos seus muitos experimentos, Becquerel verificou que quando eletrodos de platina ou de prata eram expostos à luz, eles   davam origem ao efeito fotovoltaico. Esse efeito é caracterizado pela obtenção de tensão elétrica ou de uma corrente elétrica correspondente, num material semicondutor, após a sua exposição à luz .

Geografia da fome e suas implicações – Revisitando Josué de Castro

Geografia da fome e suas implicações – Revisitando Josué de Castro

Fome, segundo o dicionário, “é o desejo e/ou a necessidade “urgente de alimento” ou também o estado de fragilidade provocado pela falta prolongada de alimento, carência alimentar, desnutrição, subnutrição”. A fome atinge a todos e todas? A fome é um padrão universal? Existe tipos de fome no mundo?

ArteFicialmente

ArteFicialmente

Up and Down! Esse é o movimento que tem girado em todo o planeta. Upcycling, downcycling, recycling o que essas palavras têm em comum? Será que é tão somente o sufixo ou elas trazem alguma novidade? Bem, vamos por parte! Primeiramente, o que elas significam e, em seguida, aprender como podemos utilizar o sufixo “-ing” tão comum na Língua Inglesa.

Como como?

Como como?

– O quê?

-Ah! Não diga que você não entendeu!

– Sim! Eu como, tu comes, ele come, nós comemos…Um momento! Nós comemos o quê?  Já parou para pensar? ComER é essencial para vivER. Todos nós sabemos! Quer dizer: quase todos! Os verbos comungam de uma mesma conjugação, mas nós, seres humanos, não comungamos de uma mesma alimentação. Por isso! Chega de matar!  Esse é o maior equívoco.