Negro

Resenha PW: Áfricas no Brasil

Resenha PW: Áfricas no Brasil

Oi! Tudo bem? Estamos no mês de novembro e, neste período do ano, todas as nossas publicações abordam aspectos da História e Cultura Africana. Assim, fortalecemos as ações do projeto Novembro Negro, que acontece em todo o estado. Em 2003, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei 10.639, que obriga a inclusão da temática da História e Cultura Afro-Brasileira no currículo oficial da Rede de Ensino. Na instituição em que você estuda, os professores já estão implementando a Lei? E você, educador, tem encontrado bons materiais para levar a discussão para a sala de aula? O livro Áfricas no Brasil, de Kelly Cristina Araujo, é um bom começo para isso. Publicada no mesmo ano de sanção da lei, a obra[…]

ARTE AFRICANA

Olá,galera! A Arte Africana é o retratar da vida dos povos africanos, de suas sociedades. Nada é por acaso. Arte vibrante, informativa e cultural que transcende a beleza de sua estética para revelar, contar, repousar , perpetuar e sedimentar sua história.De extrema sensibilidade,é uma arte funcional e simbólica. Os africanos buscam na natureza, no elemento animal, muito de sua inspiração. Fazem um dinâmico registro de sua história representado em pintura, escultura, adorno, roupa, máscara, culinária, urna funerária, tecido,dança, etc…,exibindo elementos que representam e suscitam interpretações. A Etnografia, através de elementos plásticos e estruturais, como: simetria,horizontalidade,material usado para sua elaboração,acabamento da peça de arte,código cromático,etc…,possibilita a leitura da arte africana trazendo informações referentes a diversos aspectos de sua cultura como: A[…]

“Inclusão Digital” na África

E aí, galera! Como você já sabe, a África carrega um histórico muito sofrido: de escravização de seus povos, colonização de terras, epidemias, de exploração de ouro, de diamantes, das técnicas agrícolas, das ciências e do genocídio de seus povos. E atualmente, vem enfrentando outro grande problema: grandes países, estão enviando os eletrônicos em final de vida útil para cidades da África, alegando contribuir com a inclusão digital, isso para não realizarem o descarte ideal dos equipamentos eletrônicos, pois para eles é mais fácil “doar” já que suas políticas de descarte são mais rígidas que as de exportação. Com a falta de planejamento para o descarte ideal desses equipamentos, pois chegam com vida útil bastante reduzida, eles são armazenados de[…]

Ser negro no Brasil hoje

O livro Ser negro no Brasil hoje, da antropóloga Ana Lúcia Valente, é uma obra interessante, que traz questionamentos contundentes para o debate em torno da situação dos negros brasileiros. Lançado em 1987, o livro discute com propriedade aspectos da cultura negra e faz com que o leitor reflita sobre a temática. Logo na introdução, Ana Lúcia provoca: “Você já pensou sobre o que é ser negro no Brasil?”. E você que está lendo este texto, já pensou? O 1º capítulo, Contextualizando a questão, traz um apanhado sobre o que é ser negro no Brasil, retoma o passado e fala do falso mito da democracia racial brasileira. Para desfazer tal ideia, Ana Lúcia propõe que o preconceito e a discriminação[…]

Governo Federal abre edital para curta-metragem sobre protagonismo da juventude negra

Serão selecionadas seis obras audiovisuais de curta-metragem, com duração de dez a quinze minutos, dirigidas ou produzidas por jovens negros. As inscrições devem ser feitas no sistema online SalicWeb. O edital de apoio para curta-metragem ‘Curta-afirmativo: Protagonismo da Juventude Negra na Produção Audiovisual’ está com inscrições abertas até 7 de janeiro de 2013. Resultado de uma parceria da Secretaria do Audiovisual (SAv/MinC) e da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir/PR), o Curta-Afirmativo foi lançado em homenagem ao Dia da Consciência Negra (20/11) e faz parte do conjunto de editais do Ministério da Cultura voltados a criadores e produtores negros. A seleção tem o objetivo de valorizar e dar protagonismo à juventude negra na produção audiovisual. Serão selecionadas[…]

Documentário Janelas do Curuzu estreia em novembro no Cine Teatro do Irdeb/TV Educativa da Bahia

Como se sente um aluno negro ou afrodescendente que — ao abrir o seu livro didático, não se vê ali representado? Essa é uma das reflexões propostas pelo curtametragem Janelas do Curuzu, com argumento da jornalista e videomaker Isana Pontes, que estreia no dia 28 de novembro, às 19h30, no Cine Teatro do Irdeb, com entrada franca para convidados, imprensa e instituições de educação. O documentário foi patrocinado por edital de concurso de 2009 para apoio a três projetos de curtametragens de realizadores baianos, numa concorrência que movimentou 44 participantes. Tem o apoio financeiro do Irdeb e das secretarias estaduais da Fazenda, da Cultura e da Comunicação (por meio do Fundo de Cultura da Bahia). O cenário do filme é[…]

Novembro Negro – Transformando a opressão em poesia!

Olá, pessoal! Tudo bem? Vocês gostam de literatura? A literatura, mais que o ato de escrever ou mesmo um conjunto de texto, é, para além disso, uma forma de retratar a história de povos, sociedades, enfim, contar de maneira ilustrada casos, vivências, hábitos e costumes de certos lugares, que tornam-se conhecidos através de livros e narrativas, que em meio as ficções trazem também fatos reais. No Brasil, por muito tempo se ouviu histórias que falavam de heróis e heroínas contando as façanhas de parte da sociedade, em detrimento de uma maioria que não se fazia referência, e quando isso acontecia era cercado de preconceito e visões estereotipadas. Não é comum encontrar nos livros de literatura a representação da cultura africana[…]

Calendário sobre Revolta dos Búzios

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia distribui, este ano, para todas as escolas estaduais, um calendário especial em memória à Revolta dos Búzios, também chamada de Revolução dos Alfaiates, Conjuração Baiana, Sedição de 1798 ou Inconfidência Baiana. O calendário foi produzido em formato de almanaque pelo cineasta, fotógrafo e pesquisador Antonio Olavo que, nos seis últimos anos, se debruçou sobre a história da Bahia e do Brasil para levantar dados sobre este capítulo da luta popular pela independência do país, ocorrido em Salvador no ano de 1798. O calendário é parte das ações da Secretaria da Educação do Estado para implantar as Leis nº 10.639/2003 e 11.654/2008, que estabelecem as diretrizes e bases da educação nacional de inclusão, no[…]

UNESCO lança na Bahia edição em português da coleção História Geral da África

Professores de escolas públicas e privadas de todo o país podem contar agora com um amplo material de pesquisa. Desde 2003, com a implementação da Lei 10.639, que tornou obrigatória a inclusão da história e cultura afro-brasileira nos currículos escolares, o lançamento nesta segunda-feira (4), na Reitoria da Universidade Federal da Bahia (Ufba), em Salvador, da coleção História Geral da África, da Unesco, se configura como uma ferramenta essencial para ampliar o conhecimento da sociedade brasileira sobre como os diferentes saberes africanos têm colaborado para a cultura e a produção de conteúdo científico mundial. O evento, que apresentou a edição em português da coleção, contou com a presença do governador Jaques Wagner, da ministra-chefe da Secretaria de Políticas de Promoção[…]

Nossos Colaboradores