Literatura

Ser Professor: Flávio Márcio

Ser Professor: Flávio Márcio

Fala, galerinha! O episódio em destaque de hoje, do quadro Ser professor, do programa Intervalo, fala de poesia e história. Em 2003, o professor de história da rede pública de ensino, Flávio Márcio Sacramento, com o intuito de deixar suas aulas mais dinâmicas e participativas, ampliando a noção de arte, literatura e história, proporcionando a seus alunos uma visão mais ampla do que é aprender criando, pensou o projeto O Ensino da História por Meio da Poesia, que vem beneficiando, anualmente, cerca de 120 alunos do 2º e 3º ano do ensino médio, do Colégio Estadual Professora Ana Bernardes, no bairro de Cajazeiras, em Salvador. A parceria entre o professor Flávio e os alunos fica evidente no quadro quando, juntos, recitam[…]

Orientações Curriculares para o Ensino Médio: como e por que

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC-BA) decidiu colocar os documentos das Orientações Curriculares para o Ensino Médio (OCEM) em consulta pública. A comunidade escolar e toda a sociedade vão poder contribuir na avaliação das propostas, criticando e sugerindo ideias. As colaborações podem ser enviadas até 31 de agosto e todas as informações necessárias para entender o processo estão no site da SEC. Linguagens Na área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, o documento disponibilizado no site esclarece quais são os cinco componentes curriculares que estão dentro dessa esfera (Língua Portuguesa, Língua Espanhola, Língua Inglesa, Arte e Educação Física) e descreve, pedagogicamente, como cada área é pensada dentro da proposta da Secretaria. Para o ensino de Língua Portuguesa,[…]

De Repente…Estudante

O PW, minha gente Está aqui pra celebrar Esse Dia do Estudante E de quem gosta de estudar   Se você é um cabra esperto Ou uma moça de responsa Vai ouvir a minha dica E me dá a sua confiança   Para entender o mundo Não ficar cheio de muros Estudar é importante Pois nos deixa a par de tudo   Quem não foi, ainda vai ser E quem sabe bem como é Quem estuda, vai além Pode ser o que quiser   Hoje é um dia bom Dia de comemorar Bate palmas pra essa gente Que nasceu foi pra brilhar   Se você é estudante Saiba logo, desde já Nossa equipe se esforça Pra poder te agradar  […]

Etimologia, curiosidades e afins

Oi, pessoal! Tudo bem? Hoje, o nosso papo será sobre a origem das palavras. Como vocês sabem, tudo tem uma origem, não é? A família da qual vocês fazem parte, a escola na qual estudam e até o nome com o qual foram registrados. A propósito, vocês já fizeram uma pesquisa para saber a origem e significado dele? É uma atividade bem interessante e prazerosa. Enfim, vamos voltar a falar sobre o assunto que motivou este texto. Etimologia, de acordo com o artigo A Etimologia, um estudo que encanta, do professor e etimólogo Miguel Barbosa do Rosário, “é a disciplina que busca estabelecer a origem formal e semântica de uma unidade lexical”. Ou seja, a Etimologia busca, através da raiz[…]

Teatro Vila Velha e Escolas: nada de monólogo, um diálogo possível!

Em teatro, monólogo é uma peça ou cena em que um único ator representa, só ele fala. O diálogo se caracteriza pela conversa entre duas ou mais pessoas, pela troca de ideias e opiniões. Este foi o objetivo do 1º Encontro #EscolasNoVila, promovido pelo Teatro Vila Velha (TVV): dialogar. Educadores foram convidados para ir ao Vila a fim de conhecer os projetos do teatro e de pensar meios para estabelecer parcerias. A troca foi e é a tônica da iniciativa. De graça, não tem graça No encontro, os professores conheceram um pouco mais sobre alguns dos projetos do Vila Velha e ficaram por dentro do que vai acontecer no espaço até maio de 2016. Contudo, o protagonista foi, obviamente, o[…]

Museus: eu curto, eu aprendo

É desejo que a escola consiga proporcionar em cada um de seus 200 dias a qualidade de aprendizagem que uma visita pedagógica a um museu proporciona. Um museu abre portas para o conhecimento tal qual ele se apresenta no mundo, numa relação íntima entre artes, matemática, língua portuguesa, geografia, matemática, língua portuguesa, geografia, história, física e química. Na escola as disciplinas funcionam como uma velha invenção da Didática e, em função disso, vivemos ainda hoje num constante exercício de inter e transdisciplinaridade desejando uma conversa fluente entre as áreas de conhecimento. Já nos museus isto está posto, de alguma forma, pois estes espaços não organizam seus conteúdos a partir do currículo formal. Nestes espaços a mediação competente entre o exposto[…]

Acervo Multimídia das Línguas Indígenas da Amazônia

Um acervo multimídia disponível para estudantes, professores e pesquisadores interessados em conhecer um pouco mais sobre a história e cultura dos indígenas. Esse é o predicado de um sujeito chamado Museu Paraense Emílio Goeldi. A instituição é vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Foi fundada em 1866 e, desde então, realiza pesquisas científicas. Emílio Goeldi era zoólogo de origem suíça, viveu uma época no Brasil e publicou trabalhos relacionados à questão racial, à relação entre natureza e cultura e  à etnologia. No site do acervo digital, é possível encontrar um vasto material sobre a diversidade linguística e cultural da Amazônia brasileira e também sobre outras práticas culturais. O acervo é constituído de textos, filmagens, músicas, gravações de áudio,[…]

Índio!

Olá! Especialmente neste mês de abril, estamos discorrendo sobre a história e a cultura dos Povos Indígenas. Deixo o poema abaixo para sua leitura e descoberta do enredo nele contido. Qualquer dificuldade, clique no link abaixo e conheça o significado das palavras.   Índio!   No fiapo de uberaba, poti pula de animação Homem grande e jururu, na cabeça seu ujá Leva seu bocó no ombro,atravessa paraná Fica preso na tijuca, ele quer pegar pirá   Homem sergipe, avista ré! Avista membira descendo morumbi Grita alto,pede ajuda,movimenta sua ubá Ubá grande,da tijuca, homem quer se livrar.   Ré desce o Tatuapé, fumando seu kaoki Encontra membira kugnatim Juntam o povo para um motirõ. Homem grande apreensivo espanta Grajaú.   Sente[…]

Biblioteca do Instituto Anísio Teixeira inicia projeto "Possibilidades Além da Estante" com oficina de contação de histórias

A Biblioteca do Instituto Anísio Teixeira promove a primeira edição do projeto “Possibilidades além da estante”, no dia 14 de abril, das 13h às 17h, com a oficina Contadores de Histórias. O projeto tem como objetivo usar o espaço da biblioteca para criar atividades que possam constituir novos sujeitos, subjetividades e sociabilidades. As inscrições devem ser feitas até o dia 10 de abril, na Biblioteca do IAT, ou enviando a ficha anexa devidamente preenchida para o email: biblioteca.iat@educacao.ba.gov.br. Realizada em parceria com o Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), a oficina de Contação de História é destinada aos educadores de arte e linguagens, e busca homologaolver a arte de contar histórias envolvendo criação, interpretação e performance teatral. Biblioteca –[…]

Aqui se diz…

Por estas ruas de 466 anos, uma língua passeia e conta a história desta cidade. Para além do molejo no andar, do sorriso mais fácil e largo e do modo alegre de viver, há em Salvador uma língua falada que nos representa. Esqueçamos a caricatura que muitas vezes assistimos nas emissoras de tevê e prestemos mais atenção ao vocabulário de nossa gente. Recusamos estas imitações que prezam por nos igualar a todos os nordestinos, afinal, Salvador tem uma língua própria, o baianês, como se costuma chamar. “Oxe” é uma das expressões mais utilizadas por aqui e suspeito que é exclusivamente nossa. Não cabe em situação de espanto, surpresa ou indignação usar outra palavra que não seja “oxe” e quando não[…]

Nossos Colaboradores