independência da Bahia

Maria Quitéria: O Feminino nas Forças Armadas

Maria Quitéria: O Feminino nas Forças Armadas

Os ânimos em Salvador estavam exaltados no ano de 1821. O governo das armas, até então ocupado pelo brasileiro Manuel Pedro de Freitas Guimarães, por ordem da Coroa Portuguesa, passou a ser exercido pelo brigadeiro português Inácio Luís Madeira de Melo. Os oficiais brasileiros do 1º regimento se recusavam a aceitar a nomeação do dito brigadeiro. O conflito estava instaurado e muitos baianos não reconheciam o novo comandante português. O sentimento de Independência da Bahia do jugo português crescia nos corações dos baianos. Diante da ocupação portuguesa em Salvador, militares e civis brasileiros organizaram no Recôncavo a resistência contra as tropas portuguesas. Figura 1   Foi nesse contexto que um emissário do governo visitou a fazenda Rio de Peixe do[…]

Maria Felipa – A heroína negra esquecida

Maria Felipa –  A heroína negra esquecida

Olá, pessoal! Quem aporta nas praias da Ilha de Itaparica, localizada na Baía de Todos os Santos, talvez nem possa imaginar que naquelas areias percorreu bravamente a figura que teve papel crucial nas lutas pela Independência da Bahia. Contrariando a conjuntura de sua época, que, às mulheres, sobretudo às mulheres negras, eram destinados servis papéis de subordinação na sociedade, Maria Felipa de Oliveira fez palco na história e atuou bravamente na liderança de seu território em busca de melhores tempos para o seu povo. Diferentemente de mulheres que atuaram nas disputas que culminaram no 2 de julho, a exemplo de Maria Quitéria e Joana Angélica, a guerreira itaparicana teve o seu nome diminuído na história oficial e foi relegada ao[…]

Cine PW: Os Heróis do Brasil

Salve, salve turma! Ainda inspirado pelas comemorações do Dois de Julho, o Cine PW indica o recém-lançado documentário “Os Heróis do Brasil”. A resistência baiana a colonização portuguesa foi uma das mobilizações mais importantes que garantiu a Independência do Brasil. O conflito é um resultado das restrições econômicas e comerciais impostas por Portugal, que tem o seu maior ponto de tensão quando general português Luis Ignacio Madeira de Melo assumi o governo da província e tenta acabar com os movimentos de independência da Bahia, essa atitude do governo português resulta numa reação imediata do partido brasileiro juntamente com as tropas nacionais tornando a guerra pela independência inevitável.  [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=bM1j5ezrjms&w=640&h=360] É importante que o Brasil enfatize sua cultura, seus valores e seus[…]

O 02 de Julho baiano – Negro é a raiz da Liberdade…

Olá, pessoal! Pode não parecer, mas a conquista da independência baiana contou com a atuação necessária da camada popular daquele período, entre indígenas, mestiços e majoritariamente negros. A participação negra nos conflitos foi muito significativa, embora houvesse resistência a ela entre as elites libertárias, porém esta foi imposta, sobretudo pelo comandante do Exército libertador, o general Pierre Labatut, que convocou e incorporou escravizados entre obrigados e interessados; povos indígenas, muito usados nestes conflitos para o combate no interior baiano principalmente por conheceram mais a afundo as regiões; além de negros já alforriados e brancos, dentre os quais estavam os comerciantes, interessados em conquistarem autonomia e liberdade econômica. Fatos que confirmam que esta história de luta e vitória pertence ao povo[…]

Inscrições abertas para o Seminário Internacional Independências nas Américas

Nos dias 30, 31 de julho e 1º de agosto, em Salvador -Bahia, Brasil acontecerá o Seminário Internacional Independências nas Américas. Em comemoração aos 190 anos de Independência do Brasil na Bahia pesquisadores e historiadores renomados nacionais e internacionais estarão reunidos, na Sala Walter da Silveira, no Complexo Cultural dos Barris, para debater as Independências das Américas, com atenção especial a Independência do Brasil na Bahia. Este é um evento realizado pela Fundação Pedro Calmon, em parceria, com a Universidade Federal da Bahia, Universidade do Estado da Bahia, Universidades Estadual do Recôncavo e do Sudoeste da Bahia, cujo objetivo é promover o diálogo sobre diferentes fatos ocorridos nas Independências de países das Américas. Nos dias 31 de julho e 1º[…]

Reggae da Independência (2 de Julho)

Êa, galera esperta! Que tal aprender História cantando? Essa é a proposta de Jorge Alfredo e Chico Evangelista na música “Reggae da Independência (2 de Julho)”. Além de valorizar a independência da Bahia, ressalta a importância do desfile para a nossa cultura. [youtube http://www.youtube.com/watch?v=Y0SV4rOYmXI]

Cortejo 2 de Julho – Caminhos da Independência

O Cortejo da festa do dia 2 de Julho, data comemorativa pela vitória dos baianos contra as tropas portuguesas que ocupavam a Cidade do Salvador, em 1823, é o tema do DVD do IPAC (Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural) – órgão estadual da secretaria de Cultura (SecultBA) responsável pela salvaguarda dos patrimônios culturais baianos. Sob o título ‘Cortejo 2 de Julho – Caminhos da Independência’ o DVD exibe entrevistas com o historiador Ubiratan Castro, diretor-geral da Fundação Pedro Calmon (FPC), e com o também historiador Paulo de Jesus, diretor de Arquivos da FPC.

Cine PW: O Corneteiro Lopes

A Bahia encontra-se sitiada pelas tropas portuguesas que vêm pouco a pouco deteriorando as forças de resistência comandadas pelo General Labatut. Em meio a uma feroz ofensiva, o comandante ordena ao corneteiro português servindo nas fileiras baianas Luiz Lopes a tocar a “retirada”. Por motivações que se tornam ambíguas pela trama, o corneteiro Lopes desobedece e altera o toque para “avançar cavalaria, a degolar”. O resultado, premeditado ou não, é a fuga desordenada das tropas portuguesas que pensam terem os baianos conseguido reforços. Deste modo foi vencida a Batalha de Pirajá, decisiva para a independência da Bahia. [youtube http://www.youtube.com/watch?v=gHHBM70kMOQ] “O Corneteiro Lopes” é um curta-metragem brasileiro de 2003, dirigido por Lázaro Faria. Este filme, que é o quarto trabalho do diretor baiano, reconta livremente a história lendária de um evento[…]

Os personagens da independência

Olá, galera! Ontem comemoramos o Dois de Julho, com desfiles e homenagens aos importantes personagens na história da nossa independência. Que tal sabermos um pouco mais sobre essas personalidades históricas? Os Caboclos O Caboclo está presente nas comemorações da Independência da Bahia desde 1824, quando a população, para relembrar a entrada do exército pacificador em Salvador, enfeitou uma carreta tomada do inimigo na batalha de Pirajá, puseram sobre ela um velho de descendência indígena e levaram-na, em cortejo, da Lapinha ao Terreiro de Jesus, o ritual se repetiu no ano seguinte e, em 1826, foi esculpida a imagem do caboclo que circula nas ruas até os dias de hoje. Boa parte a identificação popular dessa figura reside no fato dele representar os[…]

Independência da Bahia

Você sabia que uma das mobilizações mais importantes que garantiu a Independência do Brasil ocorreu aqui na Bahia? Aspectos políticos, econômicos, sociais e militares contribuíram para a organização das lutas. Com reflexos que já vinham desde a Conjuração Baiana (1789), bem como conflitos de interesse entre grupos distinto resultaram na Independência da Bahia em 1823. Porém é pertinente compreender que paralelo a esses acontecimentos que estavam acontecendo no Estado, em outras partes do país também havia grupos lutando para se desvencilhar das imposições de Portugal. Havia uma grande tensão envolvendo as tropas brasileiras e portuguesas. Os brasileiros não aceitavam a forma com que eram tratados pelos lusitanos, que se viam como superiores. Assim, numa ação política os soldados baianos formaram[…]

Nossos Colaboradores