Educação

Compartilhando Saberes, Olhares e Fazeres…

Compartilhando Saberes, Olhares e Fazeres…

Fala, rede! No mês de agosto, foi finalizada a 2ª formação de Produção de Mídias Estudantis, realizada pela Rede Anísio Teixeira (Programa de Difusão de Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da Rede Pública Estadual de Ensino). Fig. 1: Professor Raulindo em plena produção textual. Captura Rodrigo Maciel Essa formação é ofertada a estudantes e professores da rede pública estadual de ensino, o que possibilita uma vivência compartilhada entre esses atores, ampliando as relações professor-aluno. A formação em mídias estudantis é mais uma iniciativa de se discutir e problematizar as diversas metodologias educacionais mediadas pelas tecnologias, em especial a produção de  textos para blogs, a leitura e interpretação de imagens como novas formas de letramentos e a produção audiovisual como elemento[…]

Escola viva

Que tal fazermos o exercício de pensar cada escola como um organismo, tipo o conceito que aprendemos nas aulas de Ciências? Mas vamos fazer isso a partir de um poema, combinado? Escola viva A escola é viva? Ela respira, transpira, inspira,  excreta? Ela se nutre, demanda energia? De que forma? Com que meios? Ela se reproduz, produz, cerceia? Escasseia, esperneia, executa? Ela é sinônimo de avanço? De luta? Fig 1. Homem vitruviano. Leonardo da Vincci Labuta, acorda, adormece Empobrece, enriquece, esquece… Ela reage, interage, disciplina? Ou ela se esquiva, se esvai e discrimina? Ela mantém a homeostase? É laica, é ímpar? Ou ela é arcaica, tradicional e simplista? A escola é viva? É núcleo, é sítio, é plasma? É recreio,[…]

Olimpíadas, competição e cooperação

  https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Victory_podium.png O Brasil está vivendo um momento ímpar de sua história, sediando os jogos olímpicos de 2016. É importante aproveitarmos essa oportunidade para refletirmos sobre os valores e subjetividades que participam da nossa cultura e que estão espelhados nessas competições. A sensação de vencer, ser o melhor, nos dá prazer e é, ao final, a mola mestra do nosso sistema econômico. Nildo Viana[1] afirma que “a competição é apontada como um produto social e histórico que gera uma sociabilidade e mentalidade competitivas cujo resultado é a naturalização desse fenômeno social”. Os jogos, de modo geral, são reforçadores desse processo. A sociedade capitalista dá excessivo valor à concorrência, disputa e superação do outro e a “competição é seu elemento estrutural”[2].[…]

Um Ser de Luz…

Num universo com turbilhões de informações e acontecimentos se torna cada vez mais desafiador ser estudante, ao tempo em que se torna mais e mais necessária a compreensão do mundo em que vivemos através do conhecimento construído no espaço escolar. O aluno,  (do latim alumnus, alumnié) ou discente é o indivíduo que recebe formação e instrução de um ou vários professores ou mestres para adquirir ou ampliar seus conhecimentos. No entanto, se estamos querendo dizer de alguém capaz de guiar seus passos para sua construção pessoal (quiçá profissional) podemos chamar este ser de Estudante. Ele é, sim, um ser de luz, pois, através dele, fatos e coisas são elucidados pela sua curiosidade e vontade de desbravar outros mundos. Como chamar   esse ser de pessoa sem luz? Como disse Paulo Freire[…]

I Encontro Baiano de Mídia Livre segue com programação até o dia 13

I Encontro Baiano de Mídia Livre segue com programação até o dia 13

A palavra de ordem é liberdade. Liberdade para criar. Liberdade para interferir. Liberdade para comunicar. É com essa certeza que os participantes do I Encontro Baiano de Mídia Livre acompanham o evento, promovido pela rede de mídia livre Bahia 1798. O encontro, que se estenderá até 13 de agosto, na Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Biblioteca dos Barris), em Salvador, conta com uma programação que inclui atividades de formação, painéis, oficinas e trocas de experiência entre midialivristas. Ontem, com o objetivo de estimular isso de forma efetiva, o evento já começou dando espaço para as pessoas falarem de suas iniciativas de mídia. A Roda de Apresentação, como foi denominado o momento, permitiu que coletivos de todos os lugares do[…]

Ética e Cidadania no cotidiano do estudante: exercícios educativos em processos de construção a partir da Escola

Ética e Cidadania no cotidiano do estudante: exercícios educativos em processos de construção a partir da Escola

Ética é uma expressão complexa. Vem sendo tratada cotidianamente como um atributo, uma coisa que se tem ou não tem. Observando sua história no planeta e seus significados em diversas culturas, percebe-se o quanto é necessário entender melhor sua pertinência. Segundo Desmond Tutu, arcebispo anglicano emérito da Cidade do Cabo, na África do Sul, e prêmio Nobel da Paz o conceito “Ubuntu” sustenta a noção de Ética numa visão global no continente africano. Nas suas palavras,  falando sobre o tema no evento Global Ethic Lectures na Alemanha em 2009, “`Ubuntu trata do “valor das pessoas, sua dignidade, sobre o seu valor. `Ubuntu` fala sobre o fato de que pertencemos a uma mesma família; à família humana, à família de Deus`”. Para os gregos[…]

Eu assino embaixo. E você?

O Projeto ASSINO EMBAIXO é um belo exemplo a compartilhar. Idealizou-se a partir da percepção de que algumas pessoas cegas, adultas, alfabetizadas, em  diferentes níveis de escolaridade, assinavam através  da impressão digital. A amostragem foi constatada através dos referenciais do Centro de Apoio Pedagógico às Pessoas com  Deficiência Visual de  Belo Horizonte – CAP/BH. Constatou-se que pessoas que não assinam são tratadas como se fossem analfabetas e passam por constrangimento em algumas situações como: abrir uma conta, um crediário ou quando  não conseguem dar um autógrafo, assinar uma lista de presença, comprovante de matrícula ou diploma, firmar um contrato, entre outras atividades do cotidiano. Conforme *Izilda Maria de Campos, o projeto surgiu  “para ajudar um colega de trabalho cego congênito[…]

É Possível ser Escola sem Tomar Partido?

 No mês de março de 2015, foi apresentado ao Congresso Nacional o projeto de lei nº 867/2015, que inclui, entre as diretrizes e bases da educação nacional, o “Programa Escola sem Partido” [1]. Esse é um assunto muito sério, já que a proposta incide diretamente sobre o sistema educacional brasileiro, modificando sua estrutura. As raízes para a formulação dessa proposta vêm de 2015, ano em que o país ficou marcado por uma polarização, caótica, entre esquerda e direita. Em meio aos confrontos políticos a educação foi arrastada para o campo de batalha, com os partidos de direita acusando a esquerda de se beneficiar da doutrinação ideológica feita nas escolas pelos professores. Há que se atentar para a historicidade da sociedade[…]

Rede Anísio Teixeira Publica Trabalho Sobre Mídias Educacionais de Temas Transversais do Ambiente Educacional WEB na SBPC 2016

A 68 Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC com a temática “Sustentabilidade, Tecnologias e Integração Social”  aconteceu entre os dias 04 a 08 de Julho na Universidade Federal do Sul da Bahia em Porto Seguro e a Rede Anísio Teixeira teve trabalho aprovado pela Associação Brasileira de Educação a Distância- ABED com a temática Utilização dos Recursos Educacionais do Ambiente Educacional WEB com ênfase na Aprendizagem Significativa para promoção da Educação Ambiental e Saúde apresentado pela Colaboradora e Pesquisadora Ana Cristina Rangel, da Área de Ciências da Natureza. Estão catalogadas e disponíveis 343 e 197 Mídias Educacionais,licença livre relacionadas a Educação Ambiental e Saúde, respectivamente. Para avaliador, o objetivo do trabalho foi alcançado ao[…]

Envelhecimento e cultura: por que ficar velho incomoda tanto?

O envelhecimento é um processo natural por que passam todos os seres vivos. No caso dos humanos, além da natureza, envelhecer também tem impactos na cultura. As sociedades contemporâneas, sobretudo, parecem cada vez menos compreender o envelhecimento como um fenômeno que faz parte da vida tanto quanto a juventude. A passagem do tempo está relacionada aos aspectos biológicos e interfere nas relações sociais, que constituem a história humana. A faixa etária determina posições, ações e formas de ser e viver, constituindo possibilidades e identidades coletivas e individuais. Ser adolescente, adulto e idoso significa também pertencer e transitar por espaços diferentes, atuando na vida de formas diversas. Um menino de dezessete anos em geral se percebe no mundo de uma forma[…]

Nossos Colaboradores