cultura

AFRObetizando: abadá ou abatá?

Imagem: http://outraspalavras.net Axé, mano! Hã? Calma, xará! Falta pouco! Carnaval está chegando! A propósito, já comprou seu abadá? Nem só de português vive o português! Se você é tagarela, então vamos bater um papo! Você sabia que, muito do que falamos tem sua origem em línguas africanas e falamos “africanglês”? Talvez, nem precise andar com um dicionário na mochila! Pra ninguém mangar de você e achar que você é um babaca, é melhor se informar! E se alguém te chamar de dengoso, ligue não! Só não dê uma de nenê! Você não precisa mais de nenhuma babá. Também não vale xingar, ficar ranzinza ou se encher de cachaça! Anda meio borocoxô? Está com calundu porque não achou ainda um xodó?[…]

Amanhã é dia de branco?

Era uma vez… Veja o que ele fez. Ou melhor, o que ainda faz! Inicio aqui minha provocação: será que não vivemos o apartheid social no nosso estado, no nosso país? Para começo de conversa, o apartheid é uma palavra oriunda do africânder apartheid, que significa “separação” em africano. Apartheid foi um regime segregacionista e separatista da África do Sul, que deixou marcas ao longo da história. Ele negava, rigorosamente, os direitos sociais, econômicos e políticos dos negros, que eram controlados por uma minoria branca de europeus ( holandeses e ingleses). O regime vigorou até 1994. Um dos principais ícones na luta contra o apartheid foi Nelson Mandela. No Brasil, muito se lutou e se luta pelos direitos e oportunidades[…]

Cine Documental – Minha Escola, Meu Lugar em Cachoeira

Olá, pessoal! O quadro Minha Escola, Meu Lugar, do programa Intervalo, apresenta a influência histórica e sociocultural de uma Unidade Escolar baiana com seu município ou seu bairro. Neste episódio, a escola evidenciada é o Colégio Estadual da Cachoeira e essa cidade do Recôncavo Baiano. Cachoeira está localizada a 120 Km de Salvador, às margens do Rio Paraguaçu. Lá, a história é viva em suas ruas calçadas com paralelepípedo, na arquitetura de seus prédios e igrejas, na ponte imperial D. Pedro II e do próprio Colégio Estadual da Cachoeira, primeira instituição de ensino desse município. Pois é! Este é um convite para você conhecer um pouco dessa história e da relação entre o Colégio da Cachoeira e sua cidade. Aprecie e até a próxima![…]

Ser Professor: Flávio Márcio

Ser Professor: Flávio Márcio

Fala, galerinha! O episódio em destaque de hoje, do quadro Ser professor, do programa Intervalo, fala de poesia e história. Em 2003, o professor de história da rede pública de ensino, Flávio Márcio Sacramento, com o intuito de deixar suas aulas mais dinâmicas e participativas, ampliando a noção de arte, literatura e história, proporcionando a seus alunos uma visão mais ampla do que é aprender criando, pensou o projeto O Ensino da História por Meio da Poesia, que vem beneficiando, anualmente, cerca de 120 alunos do 2º e 3º ano do ensino médio, do Colégio Estadual Professora Ana Bernardes, no bairro de Cajazeiras, em Salvador. A parceria entre o professor Flávio e os alunos fica evidente no quadro quando, juntos, recitam[…]

Convivência democrática na Escola

Olá, pessoal! Estamos aqui novamente para falar um pouco sobre ética e cidadania, e nada melhor do que começarmos pela escola, que abriga uma grande diversidade. Em seu sentido tradicional, a cidadania expressa um conjunto de direitos e de deveres que permite aos cidadãos e cidadãs o direito de participar da vida política e da vida pública, podendo votar e serem votados, participando ativamente na elaboração das leis e do exercício de funções públicas, por exemplo. Hoje, no entanto, o significado da cidadania assume contornos mais amplos, que extrapolam o sentido de apenas atender às necessidades políticas e sociais, e assume como objetivo a busca por condições que garantam uma vida digna às pessoas. Entendemos que tal forma de educação[…]

Quem sabe o que é a UNE?

Reunidos na Casa do Estudante do Brasil, no Rio de Janeiro, em 11 de agosto de 1937, o então Conselho Nacional de Estudantes conseguiu consolidar um grande projeto almejado há anos anteriores, os jovens a batizam como União Nacional dos Estudantes (UNE). Desde então, a UNE começou a se organizar em congressos anuais e a buscar articulação com outras forças progressistas da sociedade. O primeiro presidente oficial da entidade foi o estudante gaúcho Valdir Borges, eleito em 1939. Os primeiros anos da UNE acompanharam a eclosão do maior conflito humano da história, a Segunda Guerra Mundial. Os estudantes brasileiros, recém-organizados, tiveram ação política fundamental no Brasil durante esse processo, opondo-se desde o início ao nazifascismo de Hitler e pressionando o[…]

Videoconferência Apropriações tecnológicas no ensino – aprendizagem da história e cultura dos Povos Indígenas

Será realizada na tarde do dia 23 de abril de 2014 a Videoconferência de Apropriações tecnológicas no ensino – aprendizagem da história e cultura dos Povos Indígenas. O evento ocorrerá no Instituto Anísio Teixeira das 14h às 18h. O Evento tem como objetivo estimular a efetiva implantação da Lei 11.645/08, que inclui no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”, onde será debatida a relação da tecnologia com as questões dos valores da cultura indígena, identidade e diversidade Cultural; Mobilizando educadores indígenas e não indígenas para compartilharem saberes e experiências sobre o uso de tecnologias no ensino da cultura e história dos povos indígenas, além de questões atuais que dizem respeito à[…]

Cultura e Territórios de Identidade

Olá, turma! Falando em folclore, cultura, tradições, crenças, vale ressaltar a importância da Identidade Cultural, elemento muito forte em nosso Estado, para a organização dos Territórios de Identidade, expressão criada pelo ilustríssimo geógrafo baiano Prof.º Milton Santos. “A cultura, além da sua dimensão simbólica, ela também tem um reconhecimento nacional de sua  importância para o homologaolvimento econômico e para a inserção  do cidadão em todo o planejamento local, todo o planejamento territorial.”(Ângela Andrade) A população cultural dos Territórios de Identidade torna-se, protagonista nesta dinâmica econômica do nosso Estado. Dialogar com as populações locais dos municípios que formam os territórios de identidade foi e continua sendo imprescindível para a construção de uma política cultural local. A partir de então, ocorrem incentivos[…]

juntaDados

 E aí, galera! Beleza? O juntaDados é um sistema operacional livre que foi homologaolvido na Universidade Estadual da Bahia (Uneb), baseando-se na filosofia do GNU e da FSF (Free Software Foundation), que visa facilitar a produção e o compartilhamento de conteúdo audiovisual dos pontos de cultura e dos centros de inclusão digital. O juntaDados possui diversos softwares (programas) para escritório e para homologaolver áudio, vídeo, imagem, texto e o próprio software. Como principais programas do juntaDados, podemos citar o Ardour 3.3 (editor de áudio), o Blender 2.68 (modelador 3-D) e o Cinelerra 2.2CV (Editor de Vídeo).  O juntaDados é uma customização do Debian Linux 7.1.0 (Wheezy), com pacotes do SnowLinux e tem os códigos disponíveis nos repositórios do Debian (apt-get[…]

Cine PW: A guerra do fogo

Salve, salve turma! Constantemente utilizamos a palavra cultura no nosso dia a dia, para designar uma inter-relação dos fatores sociais, políticos e econômicos. Mas quando foi que o homem começou a produzir cultura? Rousseau no livro “Do contrato social” afirma que “a palavra distingue os homens entre os animais” (…) “não é a fome ou a sede, mas o amor, o ódio, a piedade, a cólera, que lhes arrancaram as primeiras vozes”. E é a necessidade de comunicar suas subjetividades que o homem produz cultura. Para mostrar a gênesis desse processo o filme “A guerra do fogo” apresenta os conflitos culturais, tecnológicos, a relação do homem com a natureza e transformações ocorridas fruto dessas relações no período agrafo da história.[…]

Nossos Colaboradores