Áreas do conhecimento

Vem aí, a VI FECIBA!

Vem aí, a VI FECIBA!

Olá!Tudo bem? Hoje, vamos falar sobre um evento que vem acontecendo anualmente, em Salvador, desde 2011, e que tem apresentado excelentes resultados , frutos do trabalho de alunos e professores da Rede Pública de Ensino . Estamos falando da Feira de Ciências e Matemática da Bahia (FECIBA), promovida pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia. A Feira de Ciências é resultado da realização das feiras escolares de Ciências, que se constituem na culminância das atividades homologaolvidas por meio dos programas estruturantes da Secretaria de Educação – Ciência na Escola, Gestar na Escola, Pacto pelo Ensino Médio e Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (Emitec)”.( Ascom/Secretaria da Educação do Estado da Bahia) Veja o texto abaixo: “O espaço escolar é um[…]

Rede Anísio Teixeira Publica Trabalho Sobre Mídias Educacionais de Temas Transversais do Ambiente Educacional WEB na SBPC 2016

A 68 Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC com a temática “Sustentabilidade, Tecnologias e Integração Social”  aconteceu entre os dias 04 a 08 de Julho na Universidade Federal do Sul da Bahia em Porto Seguro e a Rede Anísio Teixeira teve trabalho aprovado pela Associação Brasileira de Educação a Distância- ABED com a temática Utilização dos Recursos Educacionais do Ambiente Educacional WEB com ênfase na Aprendizagem Significativa para promoção da Educação Ambiental e Saúde apresentado pela Colaboradora e Pesquisadora Ana Cristina Rangel, da Área de Ciências da Natureza. Estão catalogadas e disponíveis 343 e 197 Mídias Educacionais,licença livre relacionadas a Educação Ambiental e Saúde, respectivamente. Para avaliador, o objetivo do trabalho foi alcançado ao[…]

Rede AT em Ação!

No dia 16 de maio,  no Instituto Anísio Teixeira, foi ministrada pelos educadores da Rede AT a sexta Formação em Apropriações Tecnológicas no Ensino e na Aprendizagem, durante a VIII Etapa Intermediária da LICEEI/UNEB – Licenciatura Intercultural em Educação Escolar Indígena, com o objetivo de contribuir para a melhoria da educação básica. A formação contou com um público muito especial de 65 participantes, todos licenciandos do curso interdisciplinar da UNEB e pertencentes a diversas etnias indígenas como: Kantareré, Pankararé, Kaimbé, Tupi,Tumbalalá, Xucuru Kariri, Tuxá ,Kiriri, Tupinambá de Olivença, Pataxó dentre outras. A Rede AT valida um movimento que  luta contra a exclusão e busca fomentar o conhecimento democrático e solidário na tentativa de ampliar alternativas para novos aportes no contexto educacional[…]

Etimologia, curiosidades e afins

Oi, pessoal! Tudo bem? Hoje, o nosso papo será sobre a origem das palavras. Como vocês sabem, tudo tem uma origem, não é? A família da qual vocês fazem parte, a escola na qual estudam e até o nome com o qual foram registrados. A propósito, vocês já fizeram uma pesquisa para saber a origem e significado dele? É uma atividade bem interessante e prazerosa. Enfim, vamos voltar a falar sobre o assunto que motivou este texto. Etimologia, de acordo com o artigo A Etimologia, um estudo que encanta, do professor e etimólogo Miguel Barbosa do Rosário, “é a disciplina que busca estabelecer a origem formal e semântica de uma unidade lexical”. Ou seja, a Etimologia busca, através da raiz[…]

De ponto em ponto e de tecla em tecla

Hoje, estamos iniciando uma semana temática aqui no blog. O assunto da vez é Educação Especial. Vamos refletir sobre isso? Fique à vontade para discutir com a gente, através dos comentários. A sua participação é muito importante! O Sistema Braille (SB) é um código universal de leitura tátil e escrita, utilizado por pessoas com deficiência visual. Ele foi criado pelo francês Louis Braille, em 1825. No Brasil, foi adotado em 1854, de acordo com informações do Ministério da Educação (MEC). O SB trouxe ganhos significativos para a educação, pois possibilitou uma integração mais ampla das pessoas com deficiência visual na sociedade. Em 2006, o MEC publicou, através da então Secretaria de Educação Especial (atual Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade[…]

Por que devo aprender Matemática?

Olá, pessoal! Tudo beleza? Sou André Soledade, professor de Matemática da Rede Estadual e, acreditem ou não, a pergunta que os alunos mais me fazem é: “Por que devo aprender Matemática?”. Pensando nessa indagação, resolvi responder a essa pergunta de uma vez por todas! Acreditem! Desde os tempos mais remotos, o homem utiliza a matemática para facilitar a sua vida e organizar a sociedade. Há registros da sua utilização pelas sociedades egípcia e grega na construção de templos, pirâmides, diques, canais de irrigação, arenas e estudos da astronomia. Nos dias de hoje, a Matemática está presente em tudo ao nosso redor, desde o projeto urbanístico de uma praça até a complexidade que envolve o lançamento de um foguete. Tudo isso, descrito através de equações, relações, funções e[…]

A crítica e a resistência na arte do Bando de Teatro Olodum

O Bando de Teatro Olodum foi fundado em outubro de 1990; o espetáculo Cabaré da RRRRRaça esteve envolvido numa polêmica mesmo antes de estrear;  hoje em dia, não existe nenhum vínculo entre  a banda Olodum e o Bando. Essas e outras informações estão presentes na estimulante biografia O Teatro do Bando: negro, baiano e popular, escrita pelo jornalista soteropolitano Marcos Uzel. Nela, Marcos convida o leitor a fazer um passeio por toda a trajetória do grupo criado por Márcio Meirelles e Chica Carelli. “A intenção é que sirva como um documento para a memória do teatro baiano”, é o que afirma Uzel, numas das páginas da obra, lançada em 2003. O Bando de Teatro Olodum nasceu de uma inquietação da[…]

Luiz Gama, um baiano cheio de ideais

 A breve biografia de Luiz Gama, escrita por Myriam Fraga, em 2005, dentro da coleção “A luta de cada um”, da Biblioteca Afro-Brasileira, da editora Pallas, é um convite saboroso para conhecer um dos homens mais importantes da nossa história, sobretudo quando se fala da luta abolicionista. Filho da quitandeira Luiza Mahin, africana de origem nagô, e de um fidalgo português, Luiz Gonzaga Pinto da Gama nasceu em Salvador, em 21 de junho de 1830. Luiza, embora fosse livre, participava ativamente de levante de escravos na cidade e nos arredores. Dentre as rebeliões de que participou, a mais famosa foi a Revolta dos Malês. Os malês eram escravos muçulmanos que não se conformavam com o cativeiro e sempre tentavam fugir[…]

Consciência para além de negra

Olá, turma esperta! Mais um novembro começando e com ele ampliam-se as discussões acerca dos povos negros e de suas conquistas até aqui. É o mês para debatermos, de maneira mais aprofundada, questões sobre como tem sido a inserção de negr@s na vida social, quais os caminhos trilhados para uma inclusão de forma justa e livre de preconceitos. É válida também a crítica de quem acredita que a discussão a respeito dos povos negros não deve se restringir a um curto período, mas ser forte o ano inteiro. Porém, também consideramos essencial aproveitar a oportunidade em que tantas ações convergem para essa discussão no intuito de promover aproximação de pessoas e coletivos para ações além novembro. Este ano, temos razões[…]

Terceira edição da FLICA

Fala, galera! Trazendo apresentações da Orquestra Sinfônica da Bahia, dos cantores Saulo e Armandinho, a terceira edição da Flica – Festa Literária Internacional de Cachoeira, acontecerá entre os dias 23 e 27 de outubro e contará com programação em toda cidade. Além de atender a todos os públicos possíveis. Já que a edição deste ano terá, pela primeira vez, uma programação exclusivamente voltada para as crianças: a Fliquinha. Entres os ilustres que farão a alegria da galerinha estão Antônio Cedraz, escritor e criador da Turma do Xaxado; a cantora e compositora Nairzinha, pesquisadora do folclore infantil brasileiro há 40 anos e a atriz Cássia Valle, que será responsável por contar histórias. As edições anteriores já atraíram mais de trinta mil pessoas entre[…]

Nossos Colaboradores