Sociologia

Cine PW: “Crianças Invisíveis”

Salve, turma! “Crianças invisíveis” é um filme composto por sete curta-metragens, filmados nos países da África (Mehdi Charef), Servia Montenegro (Emir Kusturica), Estados Unidos (Spike Lee), Brasil (Kátia Lund), Inglaterra (Ridley Scott), Itália (Stefano Veranuso) e China (Jonh Woo). De modo geral o filme descortina um mundo de negligência de cuidados, maus-tratos, violência psicológica e familiar, tráfico e uso de drogas, exploração de trabalho infantil e conflitos étnicos, políticos e econômicos, onde as crianças e adolescentes estão imersos. Diante desse cenário nos perguntamos: O que fazemos enquanto família, educadores(as), escola, políticos(as) e cidadãos(ãs) para mudar essa trágica realidade que aponta para futuros incertos?   [youtube http://www.youtube.com/watch?v=trGs9Jmeom0] Fonte: Crianças Invisíveis: Um filme sobre a violência em suas múltiplas formas.  

O “Internetês” e a Língua Portuguesa

Olá, pessoal! A cada dia estamos mais envolt@s pelo mundo digital, resultado da evolução tecnológica que trouxe, entre outros aspectos, mudanças na forma com que nos relacionamos e comunicamos. Não é raro vermos, em um rápido acesso nas redes sociais da internet, uma linguagem diferente, que nem sempre conseguimos identificar ou, poderíamos dizer, “decodificar”: estamos falando do “Internetês”. No turbilhão das informações automáticas em rede essa forma de expressão pela palavra surgiu entre @s adolescentes que buscam formas rápidas de conversação nas salas de bate-papo, bem como nos mensageiros instantâneos. Mas, surge o questionamento: quanto o uso desse vocabulário pode influenciar nas relações formais desses jovens? É necessário o ponderamento e maior consciência por parte d@s usuári@s e adept@s desta[…]

Cine PW: “Narradores de Javé”

Olá, turma! Como vocês já sabem, toda quarta-feira é dia de Cine PW e hoje levantamos as seguintes provocações: o que é História? Quem escreve a História? Para isso indicamos o excelente filme nacional “Narradores de Javé”. “As palavras são tecidas a partir de uma multidão de fios ideológicos e servem de trama a todas as relações sociais em todos os domínios”. (Mikhail Bakhtin) [youtube http://www.youtube.com/watch?v=GlaFRraqeOg] A pequena cidade de Javé será submersa pelas águas de uma represa. Seus moradores não serão indenizados e não foram sequer notificados porque não possuem registros nem documentos das terras. Inconformados, descobrem que o local poderia ser preservado se tivesse um patrimônio histórico de valor comprovado em “documento científico”. Decidem então escrever a história da[…]

Cine PW: “Kirikú”

Olá, turma! O Cine PW apresenta hoje a saga do pequeno Kirikú, um recém-nascido superdotado que sabe falar, andar e correr muito rápido e que é incumbido de salvar a sua aldeia de Karabá, uma feiticeira terrível que deu fim a todos os guerreiros da aldeia, secou a sua fonte d’água e roubou todo o ouro das mulheres. Kiriku é tratado de forma ambígua pelas pessoas de sua aldeia por ser um bebê: é desprezado pelos mais velhos quando tenta ajudá-los, porém quando realiza atos heroicos é muito festejado, embora logo em seguida voltem a desprezá-lo. Apenas a sua mãe lhe trata de acordo com sua inteligência. Kirikú e a Feiticeira [youtube http://www.youtube.com/watch?v=KLsRTEs7Skg] Kirikú – Os animais selvagens [youtube http://www.youtube.com/watch?v=dek6065rdTE] Fonte: Wikipédia

Seminário "Novas Letras" na ALB com o prêmio Nobel Wole Soyinka e lançamento de "O leão e a jóia"

A Academia de Letras da Bahia e a Fundação Pedro Calmon promovem um encontro com o escritor nigeriano, Wole Soyinka, no dia 19 de novembro, as 17h. O dramaturgo, romancista e poeta, Wole Soyinka, nasceu em 13 de julho de 1934, em Abeokuta, região oeste da Nigéria. Doutorou-se em Londres e foi um crítico das ditaduras militares nigerianas. A qualidade de seus poemas foi reconhecida mundialmente quando recebeu o Prêmio Nobel de Literatura no ano de 1986. Primeiro africano negro a receber a honraria, Soyinka possui mais de 20 obras publicadas. Seus escritos e peças teatrais possuem influencia das histórias em iorubá, inspiração oriunda de sua tribo natal. Wole Soyinka é o destaque do Seminário Novas Letras na ALB, onde[…]

Seminário “Novas Letras” na ALB com o prêmio Nobel Wole Soyinka e lançamento de “O leão e a jóia”

A Academia de Letras da Bahia e a Fundação Pedro Calmon promovem um encontro com o escritor nigeriano, Wole Soyinka, no dia 19 de novembro, as 17h. O dramaturgo, romancista e poeta, Wole Soyinka, nasceu em 13 de julho de 1934, em Abeokuta, região oeste da Nigéria. Doutorou-se em Londres e foi um crítico das ditaduras militares nigerianas. A qualidade de seus poemas foi reconhecida mundialmente quando recebeu o Prêmio Nobel de Literatura no ano de 1986. Primeiro africano negro a receber a honraria, Soyinka possui mais de 20 obras publicadas. Seus escritos e peças teatrais possuem influencia das histórias em iorubá, inspiração oriunda de sua tribo natal. Wole Soyinka é o destaque do Seminário Novas Letras na ALB, onde[…]

Cine PW: “Cafundó”

Olá, pessoal! O Cine PW apresenta “Cafundó” uma película que retrata o Brasil pós-abolição, um país de incertezas, conflitos e transformações sociais. [youtube http://www.youtube.com/watch?v=C6viFWVII_I] Cafundó é inspirado em um personagem real saído das senzalas do século XIX. Um tropeiro, ex-escravo, deslumbrado com o mundo em transformação e desesperado para viver nele. Este choque leva-o ao fundo do poço. Derrotado, ele se abandona nos braços da inspiração, alucina-se, ilumina-se, é capaz de ver Deus. Uma visão em que se misturam a magia de suas raízes negras com a glória da civilização judaico-cristã. Sua missão é ajudar o próximo. Ele se crê capaz de curar, e acaba curando. O triunfo da loucura da fé. Sua morte, nos anos 40, transforma-o numa das[…]

Dia internacional do Hip Hop

Êa, turma! Ontem, 12 de novembro, comemoramos o dia internacional do Hip Hop, um dos movimentos culturais que melhor representa os anseios e desejos da juventude negra da periferia. Mas vocês sabem como surgiu esse movimento  artístico-cultural? O Hip Hop surge em meados da década de 1970 nos subúrbios de Nova Iorque, onde a maioria da sua população era formada por negros e latinoamericanos. Essas comunidades enfrentavam diversos problemas de ordem social como pobreza, violência, racismo, tráfico de drogas, carência de infra-estrutura e de educação. Os jovens encontravam na rua o único espaço de lazer, e geralmente entravam num sistema de gangues, as quais se confrontavam de maneira violenta na luta pelo domínio territorial. As gangues funcionavam como um sistema[…]

Novembro Negro – Silenciadas na história, porém atuantes!

Olá, amigas(os)! No mês em que dedicamos as nossas publicações para contarmos um pouco mais sobre as lutas e conquistas do povo negro em nosso país, não podemos deixar de fora o que os fatos históricos não negam e a estatística também revela, mas que durante muito tempo foi ocultado por aqueles que hegemonicamente “contavam” a história – A participação da mulher negra na sociedade. Mesmo que silenciadas por uma cultura racista e machista, elas tiveram papel fundamental nos avanços dos direitos d@s afrodescendentes e figuraram em momentos cruciais na defesa destes(as). Dentre as tantas mulheres negras que fizeram e fazem a diferença desde a diáspora aos tempos atuais, temos como exemplo as ganhadeiras, que com os seus esforços vendiam[…]

Brasil tem 1,17 milhão de quilombolas

Em audiência na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), a ministra da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial (Sepir), Luiza Bairros, informou que o Brasil tem hoje uma população estimada de 1,17 milhão de . A maior parte vivendo no Nordeste. Ainda segundo a ministra, existem 1.948 comunidades remanescentes dos quilombos reconhecidas, sendo que 1.834 delas já foram certificadas pela Fundação Palmares, instituição vinculada ao Ministério da Cultura, cuja finalidade é preservar a cultura afro-brasileira. Luiza Bairros apresentou um panorama das políticas públicas para o segmento contidas no Programa Brasil Quilombola, criado em 2004 pelo governo federal. O programa tem como principais objetivos promover o acesso à terra, a construção de moradias e eletrificação; a recuperação ambiental,[…]

Nossos Colaboradores