Radiola PW

Radiola PW – Gramofone

Por: Geize Gonçalves Olá!  Jefferson de Castro, aluno do Colégio Estadual Vila São Joaquim, Sobradinho Ba, participou da 5º Edição do FACE com a música Mel Que Adoça a Alma. Sua inspiração é a MPB e a proposta é relembrar o tempo de criança fazendo uma relação com o mundo real. Ele diz que “o mundo poderia ser melhor, se todos nós pudéssemos ser crianças outra vez.” Apreciem!

Radiola PW – Gramofone

Por: Geize Gonçalves Olá! A estudante do Colégio Estadual Carlina Barbosa de Deus, Damilly Freires, participou da 5ª edição do FACE, onde apresentou a música de composição própria, Negro Menino. Por ser amante de poesia Damilly sempre gostou de participar dos projetos literários na escola. Após participar e ser premiada no TAL (Tempos de Artes Literárias), foi incentivada pelos professores e diretores da sua unidade escolar a se inscrever no FACE. E assim ela o fez. Vencendo as etapas Escolar e Regional, tornando-se uma das finalistas do festival em 2012. Apreciem! Cliquem na imagem para assisitir ao vídeo!

Indústria da Beleza na RadiolaPW

Olá, pessoal! Queremos com esse texto dialogar um pouco sobre a indústria da beleza, principalmente o que tange nossa cultura brasileira e os padrões impostos pela mídia, os quais invariavelmente condicionam a um consumo irresponsável. Segundo dados do Instituto Euromonitor, empresa mundial de pesquisa de mercado, o Brasil é, o terceiro maior consumidor de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos do mundo. Fica atrás apenas dos Estados Unidos e Japão. É da natureza humana refletir que estar bem a partir de uma boa aparência física, essa temática nos conduz para uma abrangente discussão, onde aqui podemos destacar alguns pontos: a abertura global do comercio, onde proporciona a venda de um mesmo produto em lugares bem distintos do planeta, desconsiderando[…]

Radiola PW – Gramofone Lucas e Carlos – Tupinambá de Olivença

Por: Geize Gonçalves Lucas Santos Nascimento e Carlos Alberto Pereira de Araujo Júnior, do Colégio Estadual Indígena Tupinambá de Olivença – Ilhéus/Ba, levantaram a Concha Acústica do Teatro Castro Alves na 5ª edição do FACE – Festival Anual da Canção Estudantil, com a música  Somos Tupinambá. A composição tem como autores os próprios estudantes e foi feita em homenagem ao povo Tupinambá, bem como a todas as etnias indígenas quem lutam por reconhecimento e afirmação de sua cultura. Clique na imagem para assistir ao vídeo!

O que é que a Mulher Contemporânea tem?

Olá, pessoal! Uma novidade no Blog da ProfessoraOline e ProfessorWeb é a assinatura nas postagens produzidas e a outra é que a equipe de suporte estará promovendo e reforçando o seu acompanhamento, avaliação, sugestão e, enfim, contando com a sua efetiva colaboração para o bom homologaolvimento de nosso blog, afinal de conta ele é 100% colaborativo e 100% educativo. De início, o RADIOLA PW traz a música “O que é que a baiana tem?”, proporcionando uma analogia dessa obra de Caymmi com as atribuições sociais da mulher contemporânea em nossa sociedade. “O que é que a baiana tem?” é uma canção composta por Dorival Caymmi, gravada em dezembro de 1939. É uma das músicas mais conhecidas da carreira da cantora[…]

Radiola PW – Gramofone

Gramofone é um quadro do programa Intervalo que apresenta clipes musicais com estudantes e professores da escola pública baiana. Neste episódio, os clipes são do professor de História, Carlos Barros, que interpreta a música “Rua da Graça”, composição de Harlei Eduardo e a aluna Caroline Marques, com a música “Chuva da gente”. A Graça da cidade de Salvador Oitenta metros acima do nível do mar são a guarida do bairro da Graça na cidade de Salvador. Árvores e casas habitadas por pessoas da classe média e média alta soteropolitana caracterizam a população do lugar. Sua história está ligada aos momentos iniciais da colonização quando a região fazia parte da chamada Vila Velha do Pereira, que coincidia com a velha Salvador,[…]

Radiola PW: Olhos Coloridos

Oi, pessoal! Tudo bem? A música Olhos Coloridos, composta por Macau e originalmente interpretada por Sandra de Sá, é o destaque da nossa Radiola PW! Antes de começarmos a falar da canção, vamos à letra: Olhos Coloridos (Macau) Os meus olhos coloridos Me fazem refletir Eu estou sempre na minha E não posso mais fugir… Meu cabelo enrolado Todos querem imitar Eles estão baratinados Também querem enrolar… Você ri da minha roupa Você ri do meu cabelo Você ri da minha pele Você ri do meu sorriso… A verdade é que você Tem sangue crioulo Tem cabelo duro Sarará crioulo… Sarará crioulo Sarará crioulo… A música foi gravada por Sandra de Sá, no LP homônimo, lançado pela RGE, em 1982.[…]

Radiola PW – Xote Ecológico

Oi, pessoal! Tudo bem? Hoje, quem vai tocar na nossa radiola é o rei do baião, Luiz Gonzaga. Em 1989, ele lançou o LP Vou te matar de cheiro, no qual continha a canção Xote Ecológico. Como estamos tratando de educação ambiental neste mês, vamos conhecer melhor a letra desse xote?  A música Xote Ecológico foi composta por Aguinaldo Batista e Luiz Gonzaga. Nos versos, os autores chamam a atenção para algumas dificuldades causadas pela poluição, que já era uma preocupação da época. Na canção, o ato de poluir é visto como algo negativo, responsável pelos desmandos como os recursos naturais. A industrialização e a ação antrópica (alterações realizadas pelos seres humanos no planeta Terra) contribuíram e contribuem para que[…]

Radiola PW – Somos Tupinambá

Olá, galera esperta! O Radiola PW indica hoje a música “Somos Tupinambá”. A canção, vencedora do FACE (Festival Anual da Canção Estudantil) de 2012, foi escrita por Lucas Santos Nascimento e Carlos Alberto Pereira de Araújo Júnior, de 13 e 12 anos, respectivamente. Oriundos do Colégio Estadual Indígena Tupinambá de Olivença – Ilhéus/Ba, esses dois jovens compositores reiteram em “Somos Tupinambá” a etnia indígena a qual pertencem. Uma letra que dialoga com a atual situação dos povos indígenas e os conflitos que os circundam. O videoclipe da música foi produzido pelo coletivo Oca Digital, através de uma oficina ministrada pelo videodocumentarista Glauber Xavier. As culturas indígenas estão há mais de cinco séculos lutando contra hegemonias que já passaram pelas monarquias[…]

Nossos Colaboradores