Novembro Negro

Novembros negros e a Educação na Bahia

Novembros negros e a Educação na Bahia

A canção Me abraça e me beija, de Gileno Felix e Lazzo Matumbi diz: “Vem vem, dia 20 de novembro / Se todo dia é dia santo meu bem…”. A cada novembro no Brasil desde a necessária atuação dos movimentos negros a partir dos anos setenta se comemora o dia da Consciência negra, como uma lembrança da data em que morreu Zumbi dos Palmares, em 1695, numa emboscada contra a força do Quilombo dos Palmares, onde ele era um líder. Na Bahia, pensar o mês de novembro como um marco referencial para a luta antirracista é mais que uma obrigação de calendário. É uma obrigação de cidadania, de liberdade e de autonomia dos sujeitos. Nas escolas, desde que a Lei[…]

Raça Humana?

Qual a sua cor ou raça? Essa pergunta faz parte do Censo, dos questionários para acesso às universidades e pode ser motivo de controvérsias e até mesmo dúvidas. O Censo 2010 detectou mudanças na composição da cor ou raça declarada no Brasil, visto que “dos 191 milhões de brasileiros, 91 milhões se classificaram como brancos, 15 milhões como pretos, 82 milhões como pardos, 2 milhões como amarelos e 817 mil como indígenas. Registrou-se uma redução da proporção de brancos, que em 2000 era 53,7% e em 2010 passou para 47,7%, e um crescimento de pretos (de 6,2% para 7,6%) e pardos (de 38,5% para 43,1%). Sendo assim, a população preta e parda passou a ser considerada maioria no Brasil (50,7%).”[…]

Nossos Colaboradores