multiletramentos

Em tempos de fake news, leituras críticas…

Em tempos de fake news, leituras críticas…

Está todo mundo falando em fake news, do congresso americano, ao seu Francisco, dono da quitanda aqui da rua. Ele me contou que foi vítima de uma fake news. Um conhecido lhe mandou um zap com a foto de sua esposa saindo de um hotel com um homem desconhecido. Ele brigou com a esposa e acabou se separando dela por causa disso. Tempos depois, descobriu que a esposa estava falando a verdade e que o conhecido que lhe mandou o zap tinha interesse em prejudicá-lo. Agora, a esposa não quer mais saber dele. As fake news são os mais novos, ao mesmo tempo velhos, problemas da nossa sociedade. Novos, porque agora, difundidos pelas redes sociais e pelos dispositivos móveis, potencializam[…]

Conhecimento, cultura e poder na contemporaneidade: tecendo olhares outros

Conhecimento, cultura e poder na contemporaneidade: tecendo olhares outros

As dimensões do conhecimento, da cultura, da economia e da política ganham novos contornos na contemporaneidade, rompem e ao mesmo tempo reproduzem diversas formas tradicionais de saber e de viver. As revoluções tecnológicas vivenciadas na virada do milênio ganham alcance global e passam a influenciar cada vez mais os nossos cotidianos. Neste momento trava-se uma disputa político-ideológica em torno dos direitos e deveres das pessoas no que diz respeito ao acesso ao conhecimento, à liberdade de expressão, à privacidade, à diversidade cultural e à ética no uso das tecnologias digitais. A força e o interesse do mercado se colocam como protagonistas nas definições dos rumos do desenvolvimento científico e das apropriações tecnológicas. Na maioria das vezes as pessoas passam a[…]

Mangá na Educação, uma experiência multimodal estudantil

Mangá na Educação, uma experiência multimodal estudantil

Olá pessoal! Tudo bem? Vocês já ouviram falar na FEBRACE ? E em Mangás? Pois é: a matéria da Rede em Movimento de hoje vai, através de um texto multimodal, tratar um pouco disso e de como eles se relacionam. A FEBRACE é a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, que tem por objetivo estimular o desenvolvimento de projetos criativos e inovadores, bem como, aproximar as escolas públicas e privadas das Universidades, e os jovens das diferente culturas e de reconhecidos cientistas. A FEBRACE assume um papel de cunho social relevante, tendo em vista o incentivo a criatividade e ao pensamento crítico dos sujeitos da educação básica, por meio de projetos com fundamentação científica. Na edição de 2018, a Feira[…]

Photo(grafia) na escola

Photo(grafia) na escola

Fala comunidade, Será que a fotografia pode ser um recurso didático? A fotografia pode ser uma estratégia metodológica de ensino e aprendizagens? Uma imagem é o mesmo que uma fotografia? Hoje, com o advento das tecnologias da informação e da comunicação, em especial os dispositivos móveis como instrumento de captura e as redes sociais como suporte de difusão e compartilhamento, a imagem pode ser uma forma mais dinâmica e um poderoso instrumento de aprendizagem e diálogo no mundo globalizado, já que a escrita visual independe de entendimento direto, no que se refere à linguística, amplificando o modo de se expressar, por meio da interpretação imagética. Uma fotografia se difere de uma imagem, porque necessita sempre de uma intenção! A fotografia[…]

Por que uma pedagogia dos multiletramentos?

Por que uma pedagogia dos multiletramentos?

Olá, companheiros! Vamos refletir um pouco sobre produções textuais multissemióticas que envolvem discursos multimídia, e que, sobretudo entre os mais jovens, já fazem parte do contexto comunicacional contemporâneo. É urgente que a escola do século XXI, pelo menos, pense e debata sobre uma “pedagogia dos multiletramentos”, ou seja, é preciso propor ações pedagógicas que potencializem a leitura, escrita e possibilidades comunicativas que considerem, com relevância, a multiplicidade cultural e semiótica presente em nossa sociedade.   No livro “Multiletramento na escola (2012), Roxane Rojo destaca e discute ideias muito importantes, que alicerçam os estudos e a necessidade de uma “pedagogia dos multiletramentos”. Uma dessas discussões versa sobre as “culturas valorizadas versus culturas desvalorizadas”, ou seja, a cultura que, há tempos, a escola valoriza[…]

Nossos Colaboradores