Literatura

Ser ou não ser, professor?

Ser ou não ser, professor?

A palavra “Professor” tem origem no Latim, sendo uma derivação de Professus que significa “pessoa que declara em público” ou “aquele que afirmou publicamente”. Mas que ironia! Há tempos não vejo está declaração em público, será por desprestígio? Será por desvalorização econômica e social? Ou será por simples ressignificação?

Contação de histórias

A contação de histórias, como incentivo à leitura, estimula a criança no desenvolvimento do senso crítico e na capacidade de sonhar. A Trupe Novo Ato-Contadores de Histórias é um grupo de jovens que se reuniram para encenar lendas da sua região e também mostrar um outro meio de contar histórias. *Estudantes-repórteres: Lavínia Alessandra, Joeslei Santos, Luana Brito e Elias de Santana são estudantes da rede pública estadual de ensino e integram a equipe da Cobertura Colaborativa Estudantil 2017.

“Vou subindo a ladeira do Pelô”

“Vou subindo a ladeira do Pelô”

O verso que intitula este texto está presente na música Ladeira do Pelô, do compositor Betão, lançada pela Banda Mel, em 1987, no disco Força Interior, que trazia também o sucesso Faraó, Divindade do Egito (Luciano Gomes). Na semana de 9 a 13 de agosto, certamente, muita gente terá motivo para dizer: “Vou subindo a ladeira do Pelô”. Isso porque o famoso ponto turístico do Centro Histórico de Salvador será palco da  primeira Festa Literária Internacional do Pelourinho (FLIPELÔ). O saudoso escritor Jorge Amado será o homenageado, além de Zélia Gattai e Myriam Fraga, importantes personalidades ligadas à vida do autor de Tieta do Agreste, Capitães da Areia, A Morte e a Morte de Quincas Berro D’Água e tantas outras[…]

Escritores Baianos, Aqui e Acolá

Abril. Abre-se, em nosso blog, um espaço maior para a literatura. Nossa escolha é dar visibilidade à produção literária do estado da Bahia e estimular a apreciação estética das obras destes novos escritores. Ao mesmo tempo, realizaremos uma conversa entre a literatura e outras linguagens artísticas aqui produzidas, como teatro, dança, música e audiovisual. Durante o ensino médio, nas aulas de Literatura, há a recomendação ou exigência da leitura de vários livros clássicos, de autores brasileiros ou portugueses. Para a maioria dos estudantes, essa atividade é extremamente desafiadora: ler livros que foram escritos há séculos, com uma linguagem bastante diferente da nossa, descrevendo uma realidade aparentemente muito distante. Respeitando os direitos imprescritíveis do leitor, como sugere Daniel Penac, … “O direito[…]

O Poder da Mídia, Ontem e Hoje!

O Poder da Mídia, Ontem e Hoje!

Estamos na era das mensagens instantâneas, com piadas e charges facilmente identificáveis como fictícias, mas com muitas outras mensagens de teor ficcional tomadas como verdadeiras. Mas por que levamos a sério essas mensagens? Simplesmente pelo fato de serem construídas nos moldes utilizados pelos meios de comunicação, que conferem credibilidade ao que está sendo compartilhado nas redes sociais. E desde sempre as coisas são assim. Exemplificando e começando pelas coisas mais simples, nós mesmos recorremos ao testemunho de uma outra pessoa para confirmar alguma história que estamos contando a alguém. Não é assim? Dizemos: pergunte a fulano. E se esse fulano for uma pessoa idônea, nossa história terá o devido respaldo. Infelizmente, muitos desses fulanos tendem a confirmar nossas histórias, mesmo[…]

Gestar na Escola estimula leitura e produção de texto através da intermediação tecnológica

Gestar na Escola estimula leitura e produção de texto através da intermediação tecnológica

Estudante-repórter: Esther Silva |Redator do texto desta postagem e editor do áudio: Thiago Ferreira Olá, gente! Mais uma temática importante foi discutida no Inovatec: a professora Enoilma Simões conversou com a gente e falou sobre uma das ações do projeto Gestar na Escola. Confira, no depoimento dela, como o uso das tecnologias da informação e da comunicação podem estimular a leitura e a produção textual.   Esther Silva tem 17 anos, é estudante do Centro Estadual de Educação Profissional em Controle e Processos Industriais Newton Sucupira, que fica em Salvador, e faz parte da equipe da Cobertura Colaborativa Estudantil.

Tecnologias Educacionais e o Antirracismo

  No mês dedicado à Consciência Negra, o Instituto Federal de Brasília (IFB) organizou a Semana de Reflexões Sobre Negritude, Gênero e Raça – SERNEGRA. Diz respeito a um evento técnico-científico, idealizado e organizado pelo Grupo de Pesquisa Estudos Culturais Sobre Classe, Gênero e Raça. Neste ano (2016), aconteceu a quinta edição do SERNEGRA, trazendo reflexões sobre a luta antirracista no Brasil, a teoria e a práxis decolonial, abordando os eixos: a colonialidade do poder, do saber e fazer ser, debruçada sobre questões como a Geopolítica do Poder e a possibilidade de uma arte e de uma pedagogia decolonial. A interculturalidade é o ponto forte desse Seminário, que contou com apresentações artísticas, oficinas, debates, filmes, palestra, simpósios temáticos com algumas[…]

Radiola PW: “A gente quer é ser um cidadão”

Oi! Tudo bem? Hoje, a Radiola PW vai falar de cidadania através de um artista que sempre trouxe questões sociais nas suas canções: Gonzaguinha. A música em destaque foi composta pelo artista e lançada em 1988, no disco Corações Marginais. Trata-se de É, um grito de Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior contra o descaso ao ser humano. A obra faz uma junção perfeita entre letra e melodia, enriquecendo o nosso cancioneiro. A todo tempo, o eu lírico fala por uma coletividade. Isso fica bem demarcado com o uso da expressão “A gente”, no início da maioria dos versos: É A gente quer valer o nosso amor A gente quer valer nosso suor A gente quer valer o nosso humor A[…]

“O Cordel Tem Tudo a Ver com a Educação”

“O Cordel Tem Tudo a Ver com a Educação”

Chegou ao Brasil no século XVI e, de lá pra cá, ainda reclama mais visibilidade e lugar de importância entre os textos literários. Trata-se do Cordel, narrativas em versos impressas em papel simples, ilustradas com xilogravuras e que era, geralmente, exposto em barbantes ou cordas. Com nomes distintos desde o seu nascimento, andou na Espanha como “pliegos suelitos”, em Portugal como “folhas sueltos” ou “volantes”. Foi trazido pelos portugueses, instalou-se na Bahia e estabeleceu-se no Nordeste, região bastante retratada em histórias ricas em dramas e comicidade. Com uma linguagem coloquial e rimas simples para tratar de temas populares do povo nordestino, o Cordel foi muito estigmatizado, especialmente entre os intelectuais. Por outro lado, apesar disso, há registros de que escritores[…]

Agora diga quem é “zica”!

Vamos combater o Aedes aegypiti, artrópode vulgarmente conhecido como “mosquito da dengue”? Esse Vetor de transmissão de arbovírus, como o vírus da dengue, do chikungunya, da febre amarela e também do zika vírus, que são doenças do tipo arboviroses (infecções virais), se homologaolve em áreas tropicais e subtropicais e vem acometendo uma grande parte da população brasileira, principalmente nordestinos, indiscriminadamente. Atender ao alerta geral para que todos os brasileiros participem dessa luta contra o vetor das doenças, é muito importante. Clicando na imagem abaixo, você terá acesso às informações da Cartilha INIMIGO N.º1. Erradicar o mosquito é o que devemos fazer. Seja um monitor nesse processo! Seguem algumas dicas que vão auxiliar na erradicação: eliminar e ou tratar os criadouros;[…]

Nossos Colaboradores