História e Cultura Indígena

Cine PW: "Quem são eles?" e "Uma outra história"

Salve, salve, galera! Este mês vamos dar atenção especial aos Povos Indígenas brasileiros com as postagens do Cine PW. Abordaremos, portanto, temas inerentes às causas indígenas da atualidade. Para começar, vamos ver e ouvir um pouco da história do Brasil de acordo com a visão da população que esteve aqui desde antes da chegada dos brancos portugueses: os nativos. A série de dez videodocumentários chamada “Índios no Brasil” é uma produção do projeto Vídeo nas Aldeias – VNA, com cooperação da TVEscola, sob o comando de  Ailton Krenak,  indígena da etnia Krenak, situada no Vale do Rio Doce – MG. A atividade é precursora na área de produção audiovisual indígena no Brasil e tem por objetivo “apoiar as lutas dos povos[…]

Radiola PW – Somos Tupinambá

Olá, galera esperta! O Radiola PW indica hoje a música “Somos Tupinambá”. A canção, vencedora do FACE (Festival Anual da Canção Estudantil) de 2012, foi escrita por Lucas Santos Nascimento e Carlos Alberto Pereira de Araújo Júnior, de 13 e 12 anos, respectivamente. Oriundos do Colégio Estadual Indígena Tupinambá de Olivença – Ilhéus/Ba, esses dois jovens compositores reiteram em “Somos Tupinambá” a etnia indígena a qual pertencem. Uma letra que dialoga com a atual situação dos povos indígenas e os conflitos que os circundam. O videoclipe da música foi produzido pelo coletivo Oca Digital, através de uma oficina ministrada pelo videodocumentarista Glauber Xavier. As culturas indígenas estão há mais de cinco séculos lutando contra hegemonias que já passaram pelas monarquias[…]

Videoconferência Apropriações tecnológicas no ensino – aprendizagem da história e cultura dos Povos Indígenas

Será realizada na tarde do dia 23 de abril de 2014 a Videoconferência de Apropriações tecnológicas no ensino – aprendizagem da história e cultura dos Povos Indígenas. O evento ocorrerá no Instituto Anísio Teixeira das 14h às 18h. O Evento tem como objetivo estimular a efetiva implantação da Lei 11.645/08, que inclui no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”, onde será debatida a relação da tecnologia com as questões dos valores da cultura indígena, identidade e diversidade Cultural; Mobilizando educadores indígenas e não indígenas para compartilharem saberes e experiências sobre o uso de tecnologias no ensino da cultura e história dos povos indígenas, além de questões atuais que dizem respeito à[…]

Escrito na pele

Olá, pessoal! Tudo bem? Uma das características mais evidentes entre os povos indígenas é o uso de pinturas pelo corpo. Essas pinturas são parte da identificação e representação cultural de cada povo. Elas são carregadas de valores simbólicos e representativos, que se distinguem de uma cultura para outra. Entretanto, é possível relacioná-las à atualização e manutenção da cultura, evitando a extinção de seus valores. Será que as pinturas dos povos indígenas têm apenas significados estéticos? O que elas representam? O grafismo, como é chamada a pintura sobre o corpo, pode expressar uma série de informações sobre rituais, sistemas de hierarquias, tempos de caça, pesca ou coleta, atribuições dos indivíduos, encerramento ou iniciação numa determinada fase da vida, obrigações e etc.[…]

Povos Indígenas do Nordeste se apropriam das tecnologias para afirmar cultura e brigar por direitos

Olá, galera! Entre os dias 25 a 29 de março de 2014,  aconteceu o 1° Encontro dos Pontos de Cultura Indígenas do Nordeste, realizado pelo Programa Mensagens da Terra na sede do Pontão Esperança da Terra, em Olivença, Bahia. Indígenas de 08 comunidades do Nordeste – Pataxó de Barra Velha, Pataxó de Cumuruxatiba, Pataxó Hã Hã Hãe, Tupinambá (BA), Pankararu (PE), Xokó (SE), Kariri-Xocó, Karapotó-Plakiô (AL) – se reuniram para compartilhar conhecimentos, debater o funcionamento e as práticas de gestão e colaboração entre os Pontos de Cultura Indígenas que estão sendo implantados. O Programa Mensagens da Terra, homologaolvido pela ONG Thydêwá,  com o apoio do Ministério da Cultura, visa capacitar 100 Agentes Indígenas de Cultura Viva no uso das tecnologias[…]

Mês temático – Povos Indígenas

Oi, turma! Tudo bem? Neste mês, todo o conteúdo do Blog PW vai priorizar o diálogo sobre as nossas culturas indígenas. Nosso principal objetivo é o de aprender e compartilhar informações sobre a história e cultura dos povos indígenas, de uma forma respeitosa e sem estereótipos. Levando em consideração, sobretudo, as opiniões e vivências dessas culturas. Mais do que comemorar o Dia do “Índio”, a nossa intenção é propor um diálogo voltado para a Lei 11.645/08, em que debateremos a relação das culturas indígenas com as questões dos valores, identidade e diversidade cultural. E, para que isso aconteça de forma eficaz, contamos com a sua participação nas nossas mídias, para partilharmos as experiências e aprofundarmos mais o conhecimento.

Cultura Popular de Ponta a Ponta do Brasil

Salve, salve galera! Você já deve ter notado o quanto a nossa gente é bastante diversificada, diferença que vai além da cor da pele e do cabelo; variamos também de acordo com a regionalidade, a crença, o clima e outros elementos. Assim também acontece com nossas representações culturais: diferentes costumes, festejos populares, ritmos, datas comemorativas, jogos, vestimentas, comidas típicas e modo peculiar de falar – sotaque; tudo graças a formação miscigenada dando origem a nossa gente. Onde se misturou diferentes povos entre nativos (indígenas), povos africanos, árabes, asiáticos, cristãos, judeus e muçulmanos vindos dos quatro cantos do mundo. Assim cada elemento cultural original foi se incorporando aos demais, numa fusão que criando às manifestações culturais de hoje. E a música,[…]

Cabelo Moicano

Êa, galera esperta! Se você tem esse corte de cabelo maneiro aprenda de onde ele veio e o que ele representa. O moicano é um corte de cabelo de origem indígena que era usado pelos povos moicanos, iroqueses e cherokees. Este corte de cabelo tem envolvimento direto com os índios moicanos que preferiam morrer a deixar serem controlados pelos homens brancos que chegaram a seus territórios; por isso, os punks usam este tipo de corte para simbolizar a sua ideologia com o lema: “é preferível morrer do que viver como um fantoche”. O estilo caracteriza-se por possuir uma crista no meio da cabeça geralmente raspada dos lados, embora, historicamente, os indígenas arrancavam os cabelos dos lados ao invés de rasparem.[…]

Chegada dos portugueses ao Brasil

Olá, turma! Como todos sabem, no dia 22 de abril é comemorado o Descobrimento do Brasil, não é verdade? Mas, como podemos afirmar que essas terras foram descobertas, se nelas já existiam centenas de milhares de habitantes? Bem, para melhor compreender esses questionamentos é preciso voltar um pouco na história. Nos últimos anos que antecederam as Grandes Navegações, Portugal vivenciava uma grave instabilidade econômica, dentre outros fatores, devido as revoltas camponesas que se alastravam na Europa. Naquele momento o mercantilismo foi adotado como política econômica para garantir os privilégios da nobreza abalada com a crise do feudalismo. Em busca de novos mercados, Portugal lançou-se ao mar. Essa expansão marítima resultou na vitória da burguesia sobre os interesse da nobreza. Em[…]

E se os índios filmassem nas aldeias?

Os índios, nossos povos nativos, muito antes da chegada dos conquistadores europeus, viviam sob um modelo de organização social com base em suas próprias culturas, onde não havia diferença de classe, todos tinham os mesmos direitos e a divisão das tarefas era feita de acordo com o sexo e a idade, sem que uma desmerecesse a outra – Mantinham uma relação de muito respeito com a natureza e, por considerá-la sagrada, retiravam dela somente o necessário para a sua sobrevivência através de atividades como a pesca, o plantio, coleta e produção de utensílios domésticos. Eram profundos conhecedores dos fundamentos medicinais – onde a figura do pajé representava uma espécie de curandeiro e conselheiro espiritual, utilizando os recursos naturais para curar[…]

Nossos Colaboradores