História e Cultura Africana

Novembros negros e a Educação na Bahia

Novembros negros e a Educação na Bahia

A canção Me abraça e me beija, de Gileno Felix e Lazzo Matumbi diz: “Vem vem, dia 20 de novembro / Se todo dia é dia santo meu bem…”. A cada novembro no Brasil desde a necessária atuação dos movimentos negros a partir dos anos setenta se comemora o dia da Consciência negra, como uma lembrança da data em que morreu Zumbi dos Palmares, em 1695, numa emboscada contra a força do Quilombo dos Palmares, onde ele era um líder. Na Bahia, pensar o mês de novembro como um marco referencial para a luta antirracista é mais que uma obrigação de calendário. É uma obrigação de cidadania, de liberdade e de autonomia dos sujeitos. Nas escolas, desde que a Lei[…]

Tambores Baianos no Antigo Teatro Romano

Tambores Baianos no Antigo Teatro Romano

  No ensolarado sábado, 13 de outubro de 2018, aconteceu na cidade de Lyon, na França, a segunda edição do Festival SAmbAniÔ. O evento, no Théâtre Antique de Fourvière, reuniu 14 bandas de tambores brasileiros que, por aqui, são chamadas de batucadas. A iniciativa foi da TAmbAS, associação do Instituto Médico Éducatif Le Grappillon, em Sainte Foy-Lès-Lyon, que reúne jovens portadores de deficiência intelectual, entre 12 e 20 anos, numa batucada. A primeira edição do SAmbAniÕ aconteceu em 2016.     Objetivo desse festival, segundo seus organizadores, “é promover a inclusão de músicos com deficiência nas orquestras de percussão de Lyon” (Site da Cidade de Lyon). Além dos tambores brasileiros, a Bahia também se fez presente, no belíssimo e antigo[…]

Percussão com Sotaque Francês

Percussão com Sotaque Francês

  Olá, pessoal! Vocês conhecem o termo interculturalidade? Pois é! A interculturalidade ocorre quando duas ou mais culturas interagem de forma horizontal, igualitária. Nos dias de hoje, a interação com culturas diversas está cada vez mais comum, devido, principalmente, ao processo de globalização, sem falar dos inúmeros refugiados espalhados pelo planeta que fugiram das guerras em seus países de origem. A equipe da Rádio Anísio Teixeira, para um episódio do programa Nas Ondas da Rede, teve a oportunidade de vivenciar uma experiência intercultural, quando acompanhou um grupo de mulheres percussionistas, da cidade de Lyon na França, chamado Timbahia, que veio conhecer de perto a cultura afro-baiana. Já faz algum tempo que mestres baianos levaram a nossa capoeira, reconhecida pela Unesco[…]

Mulheres negras no cotidiano da cidade de salvador no século XIX

  Olá, pessoal do PW! Vocês já pararam para pensar sobre as experiências sociais das mulheres no passado? Esse texto convida a refletir a esse respeito, incorporando ao nosso repertório de conhecimentos histórias sobre mulheres negras no cotidiano da Bahia do século XIX. A família e a sociedade no Brasil são temas comumente pensados a partir dos pressupostos teóricos de Gilberto Freyre, na obra Casa Grande & Senzala (1933). Em seus escritos, as mulheres negras comparecem na condição de escravas a serviço da lavoura e da casa grande. É importante que professores e estudantes não se acostumem a pensar em um Brasil constituído assim, sob essa hierarquia estática e imutável. A realidade social é bem mais fluida e dinâmica e[…]

Possibilidades

Nos processos pedagógicos[1] assumimos, muitas vezes, posturas radicais no sentido das definições disto ou daquilo. Conhecer, interpretar e agir diferem de pessoa para pessoa, por termos o tempo e a cultura em constante transformação. Paulo Freire, em sua trajetória questionadora, estimula e provoca constantemente a liberdade de associações e expressões de modo que não existam distinções ou privilégios de classes hereditárias ou arbitrárias. Referindo-se à relação entre educando e educadores qualquer que seja o lugar que ocupemos no momento, ele diz: “uma das condições necessárias a pensar certo é não estarmos demasiado certos de nossas certezas”. Contudo, está associado à ciência o pensar, o ser objetivo, remetendo ao grego ísos=igual. A ciência possui conhecimentos sistematizados, adquiridos via observação, identificação, pesquisa.[…]

Yes,in Bahia!

Yes,in Bahia!

Let’s play, sing and dance, folks! Disco, Rap, Country, Rock, Pop Rock, Hip hop, Axé Music… Axé Music? Oh, yes! Carnival is coming! What kind of music do you like? Você já se perguntou quantos estilos musicais existem e como eles surgiram? A verdade é que a variedade de músicas está para o gosto de todos. A palavra musikê é de origem grega e significa a “arte das musas”, uma referência feita à mitologia grega. Para muitos pesquisadores, a música já existia na Pré-História e tinha um caráter estritamente religioso, como forma de gratidão aos deuses pela proteção, boa caça, entre outras razões. Considerado um elemento forte na nossa cultura, a Bahia é um estado essencialmente musical e, por ser[…]

Dezembro em Festa!

Dezembro em Festa!

As festas religiosas da Bahia são um patrimônio cultural do povo baiano, que resistiu bravamente ao processo de “modernização” do Brasil, no qual a Igreja Católica e os poderes públicos tentaram, a todo custo, controlar a religiosidade popular, retirando das festas de rua tudo àquilo que chamavam de “profano”. Mas esses esforços não surtiram efeito, e os “devotos continuaram transitando sem culpa entre os rituais católicos e os afro-brasileiros”[1]. No mês de dezembro celebramos Santa Bárbara, Nossa Senhora da Conceição da Praia e Santa Luzia. As festas populares, em dezembro, transformam as ruas de Salvador, estas se enchem de cores e gente! O calendário festivo religioso deste mês se inicia com a festa de Santa Bárbara, no dia 4 de[…]

Nossos Colaboradores