Gênero e Sexualidade

Dia Mundial de Combate à Homofobia – Respeito à diversidade!

Fala, pessoal! Hoje, 17 de maio, estamos aqui para falar sobre um assunto sério e que costuma provocar muitas discussões. Estamos falando da homofobia. Imaginem vocês, alguém ser discriminado, perseguido e em alguns casos até morto pelo fato de ter uma condição sexual diferente de outras pessoas? – Terrível, sem dúvida! Mas é fato que mesmo com tantas informações a cerca desse tema, muitas pessoas ainda hoje são vítimas desses atos perversos e criminosos tão presentes na nossa sociedade, e mesmo sabendo que existe a lei que pune esse tipo de crime, a conscientização deve partir de nós mesmos. É nossa responsabilidade enquanto membros de uma mesma sociedade, estarmos atentos à atitudes preconceituosas, lembrando que não vivemos em um mundo[…]

Seminário e treinamento abordam sexualidade, gênero e direitos humanos

Difundir conhecimentos científicos sobre a sexualidade na perspectiva dos direitos humanos, buscando contribuir para a diminuição das desigualdades de gênero e raça e também para o fortalecimento da luta contra a discriminação das minorias sexuais no estado da Bahia. Esse é o objetivo do programa multi-institucional, multidisciplinar de treinamento em metodologia de pesquisa em sexualidades, gênero e direitos humanos da UNEB, que vai abordar a temática em seminário e treinamento que serão realizados concomitantemente entres os dias 29 de maio e 4 de junho. As atividades serão sediadas nos auditórios do Ministério Público (MP), na capital, e da Câmara Municipal de Vereadores de Salvador. As ações são voltadas para profissionais de educação, pesquisadores, promotores de Justiça, estudantes, advogados, integrantes de[…]

18 de maio: Uma data para não ser esquecida

Em 1973 um crime bárbaro chocou o Brasil. Seu desfecho escandaloso seria um símbolo de toda a violência que se comete contra as crianças. Com apenas oito anos de idade, Araceli Cabrera Sanches foi sequestrada em 18 de maio de 1973. Ela foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba. O caso foi tomando espaço na mídia. Mesmo com o trágico aparecimento de seu corpo, desfigurado por ácido, em uma movimentada rua da cidade de Vitória (ES), poucos foram capazes de denunciar o acontecido. O silêncio da sociedade capixaba acabaria por decretar a impunidade dos criminosos. Os acusados, Paulo Helal e Dante de Brito Michelini, eram conhecidos na cidade pelas festas que promoviam em seus[…]

Mulher no Mercado de Trabalho

Durante muito tempo em diversos seguimentos da sociedade, se manteve a ideia de que o lugar da mulher era envolvida com os afazeres domésticos incluindo o cuidado com os filhos, enquanto ao homem caberia o papel de provedor da família. Deveria ser ele o responsável pela sobrevivência do seu núcleo. Entretanto, sabemos que a presença feminina esteve historicamente presente nas mais variadas atividades. Na área rural, por exemplo, sua participação sempre foi destacada, fosse acompanhando seus parceiros ou mesmo sozinhas, o certo é que lá estavam elas contribuindo com o orçamento familiar. Depois do processo de industrialização sua participação tornou-se mais efetiva, como em alguns setores dos centros urbanos, onde elas se mantiveram ativas, sobretudo nas fábricas quebrando o paradigma[…]

Nossos Colaboradores