Gênero e Sexualidade

Carolina Maria de Jesus: da favela para o mundo

O ano era 1958 e o jornalista Audálio Dantas tinha ido até a favela do Canindé, em São Paulo, para fazer um registro do cotidiano dos seus moradores. Carolina de Jesus, mulher negra, catadora de papel, já há algum tempo procurava alguém que publicasse os seus escritos. Ao saber da presença do jornalista na favela, convidou-o a ler algumas linhas que escrevera nos cadernos que encontrava no lixo. O encantamento de Audálio foi imediato. Rapidamente, percebeu que ninguém melhor que Carolina para contar sobre as mazelas daquele lugar. Em 1960, quando o livro Quarto de despejo foi lançado, vendeu mais de 100.000 cópias, batendo todos os recordes editorias para a época. Traduzido em 13 línguas, o livro foi vendido em[…]

Seja rosa! Não provoque!

Você já notou que em nossa cidade, nesse mês de outubro, alguns monumentos, viadutos, etc. ,estão iluminados na cor rosa? Você sabe o porquê disso? Certamente que sim. Mas se não sabe, vai aí uma dica: trata-se do “Outubro Rosa”. Assim como a fitinha vermelha simboliza a campanha anti-HIV, a cor rosa foi escolhida para simbolizar a luta contra o câncer de mama. Fitinhas coloridas de rosa foram distribuídas durante uma corrida que ocorreu nos Estados Unidos, no ano de 1990. Foi a partir daí que o “Outubro Rosa” teve início, com o objetivo de conscientizar sobre o câncer de mama.                     O Outubro Rosa, a Campanha Rosa, Fundação Laço Rosa,[…]

Diversidade Humana: ontem, hoje e sempre!

Olá ! Vamos bater um papo sobre DIVERSIDADE HUMANA, tema presente nos relatos entre os povos da antiguidade que apontavam as diferenças, notadas entre si e os demais integrantes de outros grupos humanos,como excêntricas, exóticas, esquisitas e intoleráveis. Para alguns, a diferença podia causar espanto, admiração. Em outros, podia ser motivo para aproximação ou severa repulsa. Na contemporaneidade tais relatos e discussões continuam. Atualmente, “causar na diversidade” ainda pode ser visto como problema e não como valor. É comum um olhar preconceituoso à “diversidade” que a desapropria de beleza e a submete à discriminação? Em pleno século XXI, é possível afirmar que a “barbárie” está presente em crimes homofóbicos, violência contra mulher, conflitos geracionais, desrespeito aos novos arranjos familiares e[…]

Mulher e Respeito: palavras que se gostam!

A mulher ocupa um espaço privilegiado na formação humana. Sua capacidade de gerar os novos seres humanos que habitam o planeta já leva, por si só, a uma necessidade de respeito singular. Entretanto e infelizmente, ao longo da história, o feminino personificado na mulher não recebe o tratamento merecido, com dignidade e trato adequados por parte do mundo masculino. No século XX, com avanços científicos e tecnológicos, a mulher precisou agarrar a unhas e cérebros possibilidades de mudanças desse estado de coisas. Nesse período de cem anos, o pensamento libertário de intelectuais do porte de Simone de Beauvoir, presença marcante da solidariedade e força espiritual de Madre Teresa de Calcutá, Irmã Dulce ou Mãe Menininha do Gantois e a efervescência[…]

Gêneros e sexualidades em março

Olá, galera! Março foi um mês bastante produtivo para nossas discussões, pois alinhamos mais nosso diálogo quanto aos assuntos que envolvem as relações de gêneros e sexualidades. Compartilhamos com vocês textos, filmes, vídeos e músicas que embalaram nossos diálogos em torno dos avanços conquistados, das lutas travadas, das buscas e dos entraves que ainda envolvem as diversidades de gêneros e sexualidades. Nosso propósito foi o de agregar o conhecimento dos temas transversais em torno de uma mesma causa, uma vez que a promoção do respeito às diversidades também envolve os processos educacionais. Com isso, agradecemos pela interação de todas/os que colaboraram neste sentido, visitaram nossos conteúdos e interagiram conosco através das redes sociais e de comentários. Acreditamos que a prática[…]

Radiola PW – Rosas

Olá, galera esperta! Já ouviu o grupo Atitude Feminina? O Radiola PW indica para você a música “Rosas”. Uma canção interessante que retrata uma realidade vivida por muitas mulheres no Brasil, onde essas são vítimas de violência física e psicológica de seus companheiros. O grupo Atitude Feminina foi formado no ano 2000 e sempre esteve engajado nas questões que envolvem violência doméstica e a discriminação contra as mulheres de classes mais humildes da sociedade. Conseguiram, através de suas letras, se destacar no movimento hip hop e com isso participar de importantes festivais da cena. Além de gravar dois discos e conquistar alguns prêmios. A violência contra a mulher ainda é uma verdade no país, toda e qualquer política de luta[…]

Instituições de atenção às diversidades

Olá, pessoal. No mês em que focamos a mulher, os gêneros e as sexualidades, não poderíamos deixar de falar de algumas ações promovidas em favor destes grupos. Catalogamos e compartilhamos com vocês uma séria de instituições, projetos e ações atuantes na nossa sociedade em favor da promoção de igualdade de direitos para e entre estes grupos. Em nível federal, temos a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), que é uma das comissões permanentes da Câmara dos Deputados do Brasil para analisar os assuntos e propostas legislativas a ela pertinentes cujas ações devem receber e investigar denúncias de violação desses direitos, bem como promover, avaliar, fiscalizar e preservar os direitos referentes às minorias étnicas e sociais. A Secretaria dos Diretos[…]

As mulheres, o poder e a equiparação de gêneros

Olá, pessoal! Dando continuidade ao debate sobre Gêneros e Sexualidades para desconstruir conceitos e adquirir novas informações, devemos lembrar as constantes lutas pela emancipação e reconhecimento dos direitos e valores sociais das mulheres. No dicionário, a palavra gênero está com o seguinte significado: 1.Agrupamento de seres ou objetos que têm entre si características comuns.Mas será que todos os sujeitos estão submetidos às mesmas condições de direito? Todos as pessoas são livres e dotadas de personalidade para construir sua autonomia e fazer as suas próprias escolhas, independentemente da classe social, crença, cor, etnia e gênero. Para obter e ter os direitos reconhecidos, a disputa contra os processos discriminatórios foi intensa, já que a mulher foi impedida de ocupar cargos de liderança ou liderar tais[…]

Isadora Faber e Malala Yousafzai: Adolescentes feministas

Olá, Amig@s!!! Vivemos em uma sociedade de infinitas transformações e aqui faremos uma reflexão, sobretudo quanto às contribuições de duas adolescentes, de comportamentos feministas e do quanto repercutem suas ações e ideias para as mudanças de nossa realidade contemporânea. Conversaremos agora sobre duas personagens sociais que tiveram suas ações repercutidas nacional e internacionalmente. Pessoas que pretenderam, com suas ações, contribuir para a transformação da realidade imposta historicamente, de uma cultura que oprime e domina o comportamento humano quanto à busca de seus direitos como indivíduos sociais, para um mundo mais justo e oportuno para tod@s. Iniciamos com Malala Yousafzai, uma adolescente paquistanesa, hoje com 16 anos, que depois de criar um blog repercutido nas mídias mundiais, onde tratava do papel[…]

Radiola PW – Masculino e feminino

E aí, galera! Para iniciar o mês de março, que aborda o tema “Gêneros e Sexualidades”, o Radiola PW indica a música “Masculino e feminino”, escrita por Pepeu Gomes em parceria com Baby Consuelo e Didi Gomes. A canção pertence ao disco homônimo lançado em 1983. Pepeu Gomes é um importante músico baiano, participou da banda Novos Baianos e é uma referência nacional quando o assunto é guitarra. Em carreira solo, lançou 16 discos e em 1988 foi considerado, pela revista Guitar World, como um dos dez melhores guitarristas do mundo na categoria “world music”. A letra da música traz uma provocação sobre os paradigmas e estereótipos que envolvem os gêneros, tentando desconstruir conceitos socialmente estruturados sobre o universo do[…]

Nossos Colaboradores