Ética e Cidadania

A Matemática nas placas de identificação veicular – padrão Mercosul

A Matemática nas placas de identificação veicular – padrão Mercosul

A Matemática está presente em tudo. Nesse texto veremos a matemática aplicada na elaboração das combinações das placas veicular, modelo Mercosul, que o Brasil adotará a partir de setembro de 2018, a análise combinatória.

Ética e o Século XXI

Ética e o Século XXI

Ética é um conjunto de leis ou valores morais que definem o nosso caráter por assim dizer. A nossa Ética diz quem somos e tê-la é assumir valores que não podem ser desrespeitados. No Brasil em que vivemos, a ética quase não existe, ela foi corrompida. Os valores morais na sociedade brasileira estão escassos. A ganância tomou conta do país, assim como a corrupção, desrespeito, imoralidade e falta de comprometimento. Tudo bem que nossa história de colonização não é nem um pouco respeitosa e a nossa herança está repleta de fatos obscuros. Muitos anos após nossa colonização, evoluímos muito na sociedade, mas outras não mudaram tanto assim. O assunto ética permanece frágil e é abalado a todo instante. Para que[…]

Disciplina na UFBA discute ruptura democrática e o Golpe de 2016

Disciplina na UFBA discute ruptura democrática e o Golpe de 2016

No ano de 2016, o Brasil passou por um processo de ruptura traumático de sua democracia, com o impeachment que destituiu a Presidenta Dilma Rousseff, eleita com  54.501.118 votos . Esse é um tema que desperta interesse de uma grande parte da sociedade, tendo em vista que há controvérsias em relação a legitimidade sobre o modo como tudo aconteceu. Segundo pesquisa do Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação, 47,9% dos brasileiros e brasileiras dizem que houve um golpe no país em 2016. Portanto, persiste, entre muitas pessoas,  o sentimento de que  o processo de impeachment não tenha sido legítimo. Esse contexto  abriu  possibilidade para  que as universidades pudessem criar disciplinas cujo objetivo é discutir as características da ruptura na[…]

Belo ou trágico?

Belo ou trágico?

Fala, comunidade! Água, do latim aqua, substância líquida e incolor, insípida e inodora, essencial para a vida da maior parte dos organismos vivos, cobre 70% da superfície terrestre, sob a forma de mares, lagos e rios. Mas será que sabemos administrá-la racionalmente de forma sustentável? Será que se faz necessária a devastação ambiental, a degradação econômica e social dos povos tradicionais e suas matrizes culturais, para o pleno desenvolvimento do Brasil? O papo de hoje é sobre a importância da água e suas políticas de sustentabilidades econômica, social e ambiental no Brasil. Segundo o Ministério do Meio Ambiente brasileiro, a matriz energética do país é considerada a matriz mais “limpa” e renovável do mundo, sendo que 45,3% é de matriz[…]

#Mulher, sujeito de direitos

#Mulher, sujeito de direitos

    Olá! No intuito de fortalecer a marcha em prol da erradicação da violência contra às mulheres, este texto traz informações pertinentes à sustentação desta bandeira, que pode ser reforçada, constantemente, não apenas na data de 08 de março, simbolicamente, escolhida para comemorar o Dia Internacional da Mulher e dar visibilidade a causa. É preciso batalhar durante os 365 dias do ano, em prol de resultados positivos, pois apesar de estarmos em pleno século XXI, a mulher ainda é vítima de crimes, como o feminicídio : “Quem abre os principais portais de notícia do país quase sempre se depara com algum episódio de violência cometido contra a mulher, afinal, são dez mulheres mortas por dia no Brasil, segundo dados[…]

Com a palavra, Ninfa Cunha

Com a palavra, Ninfa Cunha

Em conversa com o Blog da Rede, gestora do Espaço Xisto Bahia fala de acessibilidade, educação e cultura O Blog da Rede bateu um papo muito interessante com Ninfa Cunha, produtora cultural, relações públicas, dançarina-intérprete e, atualmente, gestora do Espaço Xisto Bahia; função que exerce desde dezembro de 2015. Na conversa, Ninfa levantou questões importantes para a convivência em sociedade. A temática da acessibilidade esteve na pauta e ela, assertiva como sempre, pontuou que é preciso dar um passo a cada dia, mas que, pelo menos, a questão já é debatida. Assista ao vídeo abaixo e veja a opinião da gestora.   Em outro momento, Ninfa falou de toda a discussão gerada a partir do tema da prova de Redação[…]

Vai ter empoderamento da mulher na tecnologia, sim!

Vai ter empoderamento da mulher na tecnologia, sim!

Estudante-repórter: Gilana Ferreira* No quarto dia da Campus Party Bahia, na Arena Fonte Nova, ocorreu uma palestra sobre o empoderamento feminino na área de tecnologia. O grupo responsável pela palestra foi o OxenTI Menina!, cujo objetivo é levar a tecnologia para as meninas carentes que ainda não escolheram uma profissão ou então têm interesse em participar dessa área, promovendo a tecnologia de uma forma social, através de discursos, palestras, workshops e até mesmo minicursos, além de promover o empoderamento da mulher. “A gente tem essa proposta de tentar atrair mais mulheres para a área e levar inovação, criatividade, estimular o desenvolvimento, estimular o empreendedorismo social”, disse Jamille Cerqueira, uma das palestrantes e cofundadora do grupo. “A ideia surgiu no Technovation.[…]

Os “invisíveis” da Campus Party

Os “invisíveis” da Campus Party

Estudante-repórter: Gilana Ferreira* A Campus Party Bahia está sendo um sucesso: palestras, protótipos, campeonatos, você encontra tudo que estiver relacionado a tecnologia. Mas você já parou para pensar nos profissionais cujo trabalho é garantir o bem-estar e segurança das pessoas que estão no evento? Será que eles são lembrados? Será que são bem tratados? “Por incrível que pareça, quase fui destratado”, disse um dos seguranças da Campus, Bruno Silva. “Eu estava revistando uma mochila e lá tinha computador, notebook e a pessoa achou ruim. Algumas pessoas têm que entender que só estamos fazendo o nosso trabalho”. Jaqueline Cordeiro, membro do Corpo de Bombeiros, também opinou: “O fato é que muitas vezes estamos trabalhando e esse evento depende muito da gente,[…]

Cultura Indígena Projetada

Cultura Indígena Projetada

Uma sala de projeção, escura. Sinal de que uma sessão de cinema está prestes a começar. Contudo, não se trata de uma sessão comum, bem que poderia ser. Em poucos instantes, o público vai se deparar com produções audiovisuais realizadas e protagonizadas por povos indígenas. A situação narrada pode até parecer ficção, principalmente quando a gente pensa na realidade desses povos no nosso país, mas não é. A cena descrita aconteceu durante o Cine Kurumin, em Salvador, no último dia 13, quando o Palacete das Artes recebeu parte da programação do evento. Tendo a frase “Da minha aldeia vejo o mundo” como uma forma de provocar, a mostra chegou à 6ª edição com status de festival, promovendo bate-papos após as[…]

Nossos Colaboradores