Ética e Cidadania

Educação – direito de todos, responsabilidade de muitos

Educação – direito de todos, responsabilidade de muitos

No dia 28 de abril , último domingo, foi comemorado o Dia Mundial da Educação. Porque instituir um dia para Educação? Quando surgiu essa ideia? E qual a importância da família no processo de formação do sujeito?

Então, vamos começar respondendo as perguntas anteriormente apresentadas, pois esses questionamentos podem nos direcionar para um bom processo de reflexão…

Primeiros habitantes

Primeiros habitantes

Havia uma coisa que a primeira professora do lugar onde nasci não sabia. E se soubesse, teria procedido de um outro modo. É que sua escola ficava muito próxima da zona rural da cidade de Camacã e, com frequência, era visitada por alguns indígenas locais.

Lazer é fundamental!!

Lazer é fundamental!!

Olá galerinha! Ao andarem, pelas ruas do seu bairro conseguem visualizar praças e espaços para o entretenimento de crianças e jovens? Que tal conversarmos hoje sobre lazer e diversão!? Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), todos os menores devem ter acesso ao lazer. Em seu Art. 4º o ECA afirma ser um dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público, assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária. Vocês já pensaram sobre o que significa a palavra “lazer”? O lazer é uma atividade[…]

Poesia em Movimento

Poesia em Movimento

Fala galera! Como vai? Quem foi que disse que jogador de futebol não gosta de estudar? Que não gosta de poesia?  Que não curte cultura? Para nós, professores do Colégio Estadual Pedro Calmon, isso não é verdade. Pois é, lá temos um aluno, chamado Lucas, que adora declamar poesias (de sua autoria ou não), ler seus textos em voz alta e clara, “repleta de toda satisfação”,  como diz a canção do Lulu Santos. Deixando todos orgulhosos, envaidecidos e vidrados no seu potencial artístico, visual e cultural; pois quando declama gesticula, faz caras e bocas, aumenta e diminui a voz, olhando para tudo e para todos, colocando sempre temas atuais e de renomada importância.   E para surpresa de muitos, ele[…]

Xenofobismo no Brasil das eleições

Xenofobismo no Brasil das eleições

O Brasil é um dos países mais ricos em cultura diversificada do mundo. Suas cinco regiões (Norte, nordeste, sul, sudeste e centro-oeste) conseguem ter uma gama de cultura e isso faz com que a diferença amplie a riqueza de características locais . Infelizmente, ocorre um preconceito muito grande entre os brasileiros, e isso traz o chamado xenofobismo. A xenofobia é uma forma de preconceito e discriminação, com crenças culturais, raças diferentes e ideologias. Neste ano de dois mil e dezoito, o período das eleições vem trazendo muitos comentários e declarações ofensivas tanto nas redes sociais como nas ruas das cidades, principalmente com a cultura e com os pensamentos nordestinos. Por ser uma das regiões mais pobres em questões econômicas, isso[…]

Firehosing? O que é isso?!

Firehosing? O que é isso?!

Olá! A essa altura, você já deve conhecer bem o termo fake news. Mas você sabe o que é firehosing? Este é mais um termo da língua inglesa que tem a ver com essa prática nada recomendável, aliás criminosa, de espalhar notícias falsas, mas desta vez em grande volume. Firehosing é um composto de duas palavras em inglês, a saber, fire (fogo) e hose (mangueira). Firehose, portanto, é mangueira de incêndio, que, com o acréscimo do sufixo ing passa a denominar o ato de extinguir o fogo.  E como todos sabemos, o jato de água que sai desse tipo de duto é tão potente, que pode causar danos gravíssimos quando apontado para pessoas, o que costuma acontecer em algumas manifestações públicas,[…]

Ser ou não ser, professor?

Ser ou não ser, professor?

A palavra “Professor” tem origem no Latim, sendo uma derivação de Professus que significa “pessoa que declara em público” ou “aquele que afirmou publicamente”. Mas que ironia! Há tempos não vejo está declaração em público, será por desprestígio? Será por desvalorização econômica e social? Ou será por simples ressignificação?

Em tempos de fake news, leituras críticas…

Em tempos de fake news, leituras críticas…

Está todo mundo falando em fake news, do congresso americano, ao seu Francisco, dono da quitanda aqui da rua. Ele me contou que foi vítima de uma fake news. Um conhecido lhe mandou um zap com a foto de sua esposa saindo de um hotel com um homem desconhecido. Ele brigou com a esposa e acabou se separando dela por causa disso. Tempos depois, descobriu que a esposa estava falando a verdade e que o conhecido que lhe mandou o zap tinha interesse em prejudicá-lo. Agora, a esposa não quer mais saber dele. As fake news são os mais novos, ao mesmo tempo velhos, problemas da nossa sociedade. Novos, porque agora, difundidos pelas redes sociais e pelos dispositivos móveis, potencializam[…]

Conhecimento, cultura e poder na contemporaneidade: tecendo olhares outros

Conhecimento, cultura e poder na contemporaneidade: tecendo olhares outros

As dimensões do conhecimento, da cultura, da economia e da política ganham novos contornos na contemporaneidade, rompem e ao mesmo tempo reproduzem diversas formas tradicionais de saber e de viver. As revoluções tecnológicas vivenciadas na virada do milênio ganham alcance global e passam a influenciar cada vez mais os nossos cotidianos. Neste momento trava-se uma disputa político-ideológica em torno dos direitos e deveres das pessoas no que diz respeito ao acesso ao conhecimento, à liberdade de expressão, à privacidade, à diversidade cultural e à ética no uso das tecnologias digitais. A força e o interesse do mercado se colocam como protagonistas nas definições dos rumos do desenvolvimento científico e das apropriações tecnológicas. Na maioria das vezes as pessoas passam a[…]

Hipercorreção

Hipercorreção

A hipercorreção, também conhecida como ultracorreção, consiste em fazer correções onde não há erro. O falante que corrige a fala (ou escrita) do outro parte do pressuposto que a forma escutada (ou lida) está errada e acaba cometendo o verdadeiro erro. O texto trata também de correções feitas a alguns falantes, de modo perverso, sem considerar a origem e o contexto sociocultural das pessoas.

Nossos Colaboradores