Educação

Comunicação + Educação = Cobertura Colaborativa Estudantil

Olá, pessoal! Na 4ª edição do Encontro Estudantil da Rede Estadual, evento anual promovido pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, estudantes de diversos cantos do estado se encontrarão na Arena Fonte Nova, nos dias 2, 3 e 4 de dezembro, para apresentar à sociedade o resultado de projetos aos quais se dedicaram durante todo o ano letivo. Confira a programação completa aqui. Como parte integrante de todo esse importante processo, a Rede Anísio Teixeira marcará presença no evento com ações homologaolvidas na Tenda Digital, espaço de livre expressão, conhecimento e interação, onde os visitantes poderão acessar, conhecer e experimentar as Mídias e Tecnologias Educacionais Livres da rede pública estadual de ensino, além de expor talentos artísticos para um[…]

AFRObetizando: abadá ou abatá?

Imagem: http://outraspalavras.net Axé, mano! Hã? Calma, xará! Falta pouco! Carnaval está chegando! A propósito, já comprou seu abadá? Nem só de português vive o português! Se você é tagarela, então vamos bater um papo! Você sabia que, muito do que falamos tem sua origem em línguas africanas e falamos “africanglês”? Talvez, nem precise andar com um dicionário na mochila! Pra ninguém mangar de você e achar que você é um babaca, é melhor se informar! E se alguém te chamar de dengoso, ligue não! Só não dê uma de nenê! Você não precisa mais de nenhuma babá. Também não vale xingar, ficar ranzinza ou se encher de cachaça! Anda meio borocoxô? Está com calundu porque não achou ainda um xodó?[…]

Caravana Digital – A comunidade escolar em destaque!

Olá, amig@s! Em mais uma edição da Caravana Digital, evento promovido pela Rede Anísio Teixeira – Rede AT em parceria com as escolas estaduais da Bahia, pudemos conferir no Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira – CEAAT (São Marcos) e Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos – CEMPA (Bairro da Paz) o quão participativos/as e engajados/as são os/as estudantes da rede pública de ensino. As mídias e tecnologias educacionais produzidas/difundidas pela Rede AT -Ambiente Educacional Web, TV Anísio Teixeira e Blog do Professor Web e Professora OnLine – foram apresentadas por meio de jogos e dinâmicas que agregam ludicidade aos conhecimentos dos estudantes e favorecem o fortalecimento de iniciativas que integram a ciência e a cultura na formação educacional. Durante[…]

Amanhã é dia de branco?

Era uma vez… Veja o que ele fez. Ou melhor, o que ainda faz! Inicio aqui minha provocação: será que não vivemos o apartheid social no nosso estado, no nosso país? Para começo de conversa, o apartheid é uma palavra oriunda do africânder apartheid, que significa “separação” em africano. Apartheid foi um regime segregacionista e separatista da África do Sul, que deixou marcas ao longo da história. Ele negava, rigorosamente, os direitos sociais, econômicos e políticos dos negros, que eram controlados por uma minoria branca de europeus ( holandeses e ingleses). O regime vigorou até 1994. Um dos principais ícones na luta contra o apartheid foi Nelson Mandela. No Brasil, muito se lutou e se luta pelos direitos e oportunidades[…]

Vamos contar um conto?

Vamos contar um conto?

O episódio em questão do quadro Ser professor, do programa Intervalo, fala sobre a arte de contar um conto. Neste episódio, apresentaremos o projeto da professora Gilbene Esquivel – O prazer do conto. O projeto consiste na utilização da literatura de cordel como ferramenta cultural e identitária para o ensino de história. A professora Gilbene Esquivel leciona no Colégio Estadual Germano Machado Neto, localizado no bairro de Marechal Rondon. Ela realiza um trabalho que alia os conteúdos de história à poesia, utilizando como metodologia o cordel como instrumento de ensino e aprendizagem. Esse trabalho se inicia com oficinas, ministradas pela arte-educadora Gilbene Esquivel, com duração de 10 horas: 4 horas para o ensino do cordel, 2 horas para conhecerem a[…]

Novos desafios e exigências no mercado de trabalho

Olá! Conforme a Constituição Federal de 1988, o direito ao trabalho é assegurado como direito social fundamental. Lívia Mendes Moreira Miraglia, mestre em Direito do Trabalho,pela PUC de Minas, no seu trabalho “Em O Direito do Trabalho Como Instrumento de Efetivação da Dignidade Social da Pessoa Humana no Capitalismo”, diz que: “No que cinge ao direito ao trabalho, tem-se o direito individual subjetivo de todo homem de acesso ao mercado de trabalho e à capacidade de prover a si mesmo e à sua família,mediante seu próprio trabalho, que deve ser digno.”   Então?Acredito que você conheça a frase :“o trabalho dignifica o homem”. Mas, não seria o homem que dignifica o trabalho? O próprio trabalhador, através de sua postura ética[…]

OK ou Oxente?

E… já foi! Stop! Falei o quê mesmo? Pois bem … Já que estamos no mês da Independência, que tal falarmos da independência linguística? Se é que isso existe!É bastante controverso! Os esforços partem de muitos defensores para proteger a identidade brasileira. A língua é o elemento basilar para a existência e formação de todo um conjunto de elementos para a constituição da cultura nacional. O português é comum a todo território brasileiro salvo as particularidades e especificidades regionais. Para o nosso saudoso Ariano Suassuna não havia controvérsia e era bastante categórico: “Não troco meu oxente pelo OK de ninguém.” A questão é: Nossa língua portuguesa não é pura! Boa parte da influência tem origem no latim, grego, árabe, espanhol,[…]

Ser Professor: Flávio Márcio

Ser Professor: Flávio Márcio

Fala, galerinha! O episódio em destaque de hoje, do quadro Ser professor, do programa Intervalo, fala de poesia e história. Em 2003, o professor de história da rede pública de ensino, Flávio Márcio Sacramento, com o intuito de deixar suas aulas mais dinâmicas e participativas, ampliando a noção de arte, literatura e história, proporcionando a seus alunos uma visão mais ampla do que é aprender criando, pensou o projeto O Ensino da História por Meio da Poesia, que vem beneficiando, anualmente, cerca de 120 alunos do 2º e 3º ano do ensino médio, do Colégio Estadual Professora Ana Bernardes, no bairro de Cajazeiras, em Salvador. A parceria entre o professor Flávio e os alunos fica evidente no quadro quando, juntos, recitam[…]

E essa tal de Sustentabilidade?

E essa tal de Sustentabilidade?

Fala, galera do bem! Neste mês, se fala muito de sustentabilidade e suas questões, devido ao dia 5 de junho, dia em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. Esse dia foi instituído em nosso calendário pelas nações unidas em 1972, em decorrência da primeira conferência mundial sobre o meio ambiente, em Estolcomo, na Suécia, onde também foi construído o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. O termo Sustentabilidade foi introduzido pela primeira vez nas discussões sobre o homologaolvimento humano, neste planeta, pelo analista Lester Brown na década de 1980. Lester é fundador do Worldwatch Institute e nos deixou como conceito de uma sociedade sustentável aquela que tem a capacidade de satisfazer suas necessidades, sem reduzir[…]

Cine Documental – Minha Escola, Meu Lugar – Pankararé

O quadro Minha Escola, Meu Lugar, do programa Intervalo, apresenta a influência histórica e sociocultural de uma Unidade Escolar baiana com seu município ou seu bairro. Neste episódio, a escola evidenciada é a Escola Estadual Ângelo Pereira Xavier e o Anexo, em Baixa do Chico – Raso da Catarina, e a aldeia Pankararé, em Brejo dos Burgos, município de Glória. Sob a liderança do Cacique Afonso e da pedagoga Patrícia Pankararé, essas unidades escolares atendem à clientela da Educação Infantil e Ensino Fundamental I. O diretor da extinta Direc 10, atual NRE 24,  professor Marcos Pires, também contribui com a gestão dessas escolas. A comunidade Pankararé é incansável na defesa de uma educação de qualidade, em suas terras. Professores, dirigentes, estudantes,[…]

Nossos Colaboradores