Direitos da Mulher

Xenofobismo no Brasil das eleições

Xenofobismo no Brasil das eleições

O Brasil é um dos países mais ricos em cultura diversificada do mundo. Suas cinco regiões (Norte, nordeste, sul, sudeste e centro-oeste) conseguem ter uma gama de cultura e isso faz com que a diferença amplie a riqueza de características locais . Infelizmente, ocorre um preconceito muito grande entre os brasileiros, e isso traz o chamado xenofobismo. A xenofobia é uma forma de preconceito e discriminação, com crenças culturais, raças diferentes e ideologias. Neste ano de dois mil e dezoito, o período das eleições vem trazendo muitos comentários e declarações ofensivas tanto nas redes sociais como nas ruas das cidades, principalmente com a cultura e com os pensamentos nordestinos. Por ser uma das regiões mais pobres em questões econômicas, isso[…]

Violência contra as mulheres

Violência contra as mulheres

A violência em si é uma coisa preocupante. Em se tratando de violência contra o ser humano a coisa ainda fica mais grave. Imagine, então, a violência contra a mulher. De acordo com a Wikipédia a violência contra a mulher é todo ato que resulta em morte ou lesão física, sexual ou psicológica, tanto na esfera pública quanto na privada. Pode, também, ser considerado um crime de ódio. A violência contra a mulher faz parte da nossa história como um fato natural, pois a mulher era, e ainda é vista, como objeto a ser manipulado, um “troféu” a ser exibido e “possuído”. De acordo com o jornal online G1 BA, a Segurança Pública do Estado (SSP-Ba) registrou no ano de[…]

#Mulher, sujeito de direitos

#Mulher, sujeito de direitos

    Olá! No intuito de fortalecer a marcha em prol da erradicação da violência contra às mulheres, este texto traz informações pertinentes à sustentação desta bandeira, que pode ser reforçada, constantemente, não apenas na data de 08 de março, simbolicamente, escolhida para comemorar o Dia Internacional da Mulher e dar visibilidade a causa. É preciso batalhar durante os 365 dias do ano, em prol de resultados positivos, pois apesar de estarmos em pleno século XXI, a mulher ainda é vítima de crimes, como o feminicídio : “Quem abre os principais portais de notícia do país quase sempre se depara com algum episódio de violência cometido contra a mulher, afinal, são dez mulheres mortas por dia no Brasil, segundo dados[…]

Vai ter empoderamento da mulher na tecnologia, sim!

Vai ter empoderamento da mulher na tecnologia, sim!

Estudante-repórter: Gilana Ferreira* No quarto dia da Campus Party Bahia, na Arena Fonte Nova, ocorreu uma palestra sobre o empoderamento feminino na área de tecnologia. O grupo responsável pela palestra foi o OxenTI Menina!, cujo objetivo é levar a tecnologia para as meninas carentes que ainda não escolheram uma profissão ou então têm interesse em participar dessa área, promovendo a tecnologia de uma forma social, através de discursos, palestras, workshops e até mesmo minicursos, além de promover o empoderamento da mulher. “A gente tem essa proposta de tentar atrair mais mulheres para a área e levar inovação, criatividade, estimular o desenvolvimento, estimular o empreendedorismo social”, disse Jamille Cerqueira, uma das palestrantes e cofundadora do grupo. “A ideia surgiu no Technovation.[…]

Ping-pong com Mary Garcia Castro: Violências contra a mulher

Ping-pong com Mary Garcia Castro: Violências contra a mulher

A violência contra a mulher é uma temática que mexe com todos nós que buscamos uma sociedade melhor. Superar os estados de agressividade que atingem as mulheres é uma meta dos que querem um mundo menos hostil. Pensando no debate em que está inserida essa questão, a equipe da Rádio Anísio Teixeira conversou a professora Mary Garcia Castro sobre o assunto, tendo como inspiração o quadro Filmei! – Tapas na Alma, da TV Anísio Teixeira / Rede Anísio Teixeira. Mary é uma atuante socióloga, graduada pela Universidade Federal da Bahia e doutora pela Universidade da Flórida, além de pesquisadora da A Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais- Flacso e bolsista da CNPQ. Autora do livro Juventude e sexualidade no Brasil, juntamente com Miriam[…]

Nossos Colaboradores