Consciência Negra

Novembro Negro e ações educativas anti-racistas

Novembro Negro e ações educativas anti-racistas

Novembro é mês em que o Brasil tem lembrado da necessidade de lutarmos contra o racismo. A população preta e negra ainda não teve a reparação devida dos trezentos anos de trabalho compulsório a que foram submetidos nossos ancestrais. Fabya Reis é a Secretária Estadual de Reparação e ela concede uma entrevista ao Secretário de Educação Jerônimo Rodrigues sobre as ações do novembro negro.

Começa a Feira Literária em Mucugê

Começa a Feira Literária em Mucugê

A histórica cidade de Mucugê está em festa, com a 4a edição da Fligê – Feira Literária de Mucugê, que vai até o próximo domingo, dia 18 de agosto.

Carnaval– Festa e Civilização musical na cidade de Salvador

Carnaval– Festa e Civilização musical na cidade de Salvador

Por vezes no centro de fevereiro, outras na transição para março, mas sempre presente, a cada ano o Brasil celebra uma festa que o identifica no mundo com bastante força. Estamos falando – claro – do Carnaval. Sobre esse tema, não podemos deixar de lado a Bahia e a cidade de Salvador como espaço associado à festa desde muito tempo!

Novembros negros e a Educação na Bahia

Novembros negros e a Educação na Bahia

A canção Me abraça e me beija, de Gileno Felix e Lazzo Matumbi diz: “Vem vem, dia 20 de novembro / Se todo dia é dia santo meu bem…”. A cada novembro no Brasil desde a necessária atuação dos movimentos negros a partir dos anos setenta se comemora o dia da Consciência negra, como uma lembrança da data em que morreu Zumbi dos Palmares, em 1695, numa emboscada contra a força do Quilombo dos Palmares, onde ele era um líder. Na Bahia, pensar o mês de novembro como um marco referencial para a luta antirracista é mais que uma obrigação de calendário. É uma obrigação de cidadania, de liberdade e de autonomia dos sujeitos. Nas escolas, desde que a Lei[…]

A "música de preto" e o carnaval da Bahia

A "música de preto" e o carnaval da Bahia

Os compositores Djavan e Caetano Veloso escreveram versos de uma canção chamada Linha do Equador em que dizem “gosto de filha música de preto / gosto tanto dela assim…”Esse modo de dizer “música de preto” bem poderia ser associado à maneira pejorativa como a palavra “preto” surge para designar os negros no Brasil. Neste caso, trata-se de uma constatação feita na poesia de Caetano da força imensa da cultura negra na música popular mundial. Essa força se apresenta também na Bahia – território com grande número de pessoas descendentes de africanos da diáspora forçada pelo processo escravista desde o século XVI até o século XIX d.C. A cada início de ano, culminando com o carnaval de Salvador, a música que[…]

Dezembro em Festa!

Dezembro em Festa!

As festas religiosas da Bahia são um patrimônio cultural do povo baiano, que resistiu bravamente ao processo de “modernização” do Brasil, no qual a Igreja Católica e os poderes públicos tentaram, a todo custo, controlar a religiosidade popular, retirando das festas de rua tudo àquilo que chamavam de “profano”. Mas esses esforços não surtiram efeito, e os “devotos continuaram transitando sem culpa entre os rituais católicos e os afro-brasileiros”[1]. No mês de dezembro celebramos Santa Bárbara, Nossa Senhora da Conceição da Praia e Santa Luzia. As festas populares, em dezembro, transformam as ruas de Salvador, estas se enchem de cores e gente! O calendário festivo religioso deste mês se inicia com a festa de Santa Bárbara, no dia 4 de[…]

Resenha PW ⇨ Riachão: o cronista do samba baiano

Resenha PW ⇨ Riachão: o cronista do samba baiano

Oi! Tudo bem? Ontem, 27 de novembro de 2016, completaram-se cem anos do registro do samba Pelo Telephone (assim mesmo, com “ph”, respeitando a grafia da época), no Departamento de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional. A obra, de autoria de Ernesto Joaquim Maria dos Santos, o famoso Donga, é considerada o primeiro samba brasileiro. E, no ano em que o gênero completa cem anos de existência, que tal conhecer um pouco mais sobre a vida e a obra de Riachão, um de nossos sambistas contemporâneos mais festejados? Em 2009, a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA) publicou o livro Riachão: o cronista do samba baiano, escrito pela jornalista Janaína Wanderley da Silva. A biografia integra a coleção Gente da[…]

Tecnologias Educacionais e o Antirracismo

  No mês dedicado à Consciência Negra, o Instituto Federal de Brasília (IFB) organizou a Semana de Reflexões Sobre Negritude, Gênero e Raça – SERNEGRA. Diz respeito a um evento técnico-científico, idealizado e organizado pelo Grupo de Pesquisa Estudos Culturais Sobre Classe, Gênero e Raça. Neste ano (2016), aconteceu a quinta edição do SERNEGRA, trazendo reflexões sobre a luta antirracista no Brasil, a teoria e a práxis decolonial, abordando os eixos: a colonialidade do poder, do saber e fazer ser, debruçada sobre questões como a Geopolítica do Poder e a possibilidade de uma arte e de uma pedagogia decolonial. A interculturalidade é o ponto forte desse Seminário, que contou com apresentações artísticas, oficinas, debates, filmes, palestra, simpósios temáticos com algumas[…]

CENTENÁRIO DO SAMBA

Olá, galera! Entre sons e rimas, atabaques e agogôs, danças e rituais, músicas e filmes, dramaturgias e palestras, o mês de novembro vem se consolidando como o período do nosso calendário especialmente dedicado aos eventos alusivos à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. Tal fato está diretamente atrelado, também, ao Dia 20 de novembro “Dia Nacional da Consciência Negra”. A data é marcada pela luta contra o preconceito  no Brasil e foi instituída, criada e incluída no calendário escolar em 2003 , instituído em âmbito nacional mediante a Lei 12.519/11. São de caráter iminente: enaltecer, empoderar e posicionar a população negra em seu lugar de protagonista na nossa sociedade. Mas nem tudo são “flores”!  Vivemos num país[…]

Resenha PW: Áfricas no Brasil

Resenha PW: Áfricas no Brasil

Oi! Tudo bem? Estamos no mês de novembro e, neste período do ano, todas as nossas publicações abordam aspectos da História e Cultura Africana. Assim, fortalecemos as ações do projeto Novembro Negro, que acontece em todo o estado. Em 2003, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei 10.639, que obriga a inclusão da temática da História e Cultura Afro-Brasileira no currículo oficial da Rede de Ensino. Na instituição em que você estuda, os professores já estão implementando a Lei? E você, educador, tem encontrado bons materiais para levar a discussão para a sala de aula? O livro Áfricas no Brasil, de Kelly Cristina Araujo, é um bom começo para isso. Publicada no mesmo ano de sanção da lei, a obra[…]

Nossos Colaboradores