Artes

Curso de Apropriações Tecnológicas na Educação Básica – ATEB

Curso de Apropriações Tecnológicas na Educação Básica – ATEB

Caros leitores, Hoje iremos falar de uma importante ação que contribuiu para a educação baiana,  realizada no Instituto Anísio Teixeira. Trata-se do curso de Apropriações Tecnológicas na Educação Básica – ATEB, que teve início no dia 30 de agosto deste ano. O propósito do curso é contribuir para a melhoria da educação básica por meio do estímulo às apropriações tecnológicas críticas, lúdicas, contextualizadas e colaborativas nos processos de ensino e aprendizagem que se desenvolvem nas escolas da Rede Estadual de Ensino. O curso é dividido em quatro módulos. Eles abordam as Tecnologias da Informação e Comunicação – TIC e Tecnologias Digitais em Rede – TDR com foco nas Tecnologias Educacionais, Mídias Livres e introdução aos processos de produção, compartilhamento, decupagem[…]

Mangá na Educação, uma experiência multimodal estudantil

Mangá na Educação, uma experiência multimodal estudantil

Olá pessoal! Tudo bem? Vocês já ouviram falar na FEBRACE ? E em Mangás? Pois é: a matéria da Rede em Movimento de hoje vai, através de um texto multimodal, tratar um pouco disso e de como eles se relacionam. A FEBRACE é a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, que tem por objetivo estimular o desenvolvimento de projetos criativos e inovadores, bem como, aproximar as escolas públicas e privadas das Universidades, e os jovens das diferente culturas e de reconhecidos cientistas. A FEBRACE assume um papel de cunho social relevante, tendo em vista o incentivo a criatividade e ao pensamento crítico dos sujeitos da educação básica, por meio de projetos com fundamentação científica. Na edição de 2018, a Feira[…]

Photo(grafia) na escola

Photo(grafia) na escola

Fala comunidade, Será que a fotografia pode ser um recurso didático? A fotografia pode ser uma estratégia metodológica de ensino e aprendizagens? Uma imagem é o mesmo que uma fotografia? Hoje, com o advento das tecnologias da informação e da comunicação, em especial os dispositivos móveis como instrumento de captura e as redes sociais como suporte de difusão e compartilhamento, a imagem pode ser uma forma mais dinâmica e um poderoso instrumento de aprendizagem e diálogo no mundo globalizado, já que a escrita visual independe de entendimento direto, no que se refere à linguística, amplificando o modo de se expressar, por meio da interpretação imagética. Uma fotografia se difere de uma imagem, porque necessita sempre de uma intenção! A fotografia[…]

A arte de dar vida às personagens

A arte de dar vida às personagens

Construir uma obra fílmica de ficção é uma tarefa de responsabilidade imensa já que personas vão tomando formas concretas, a tal ponto de seu autores não conseguirem mais frear suas atitudes, pois, quando a construção delas é sincera, elas passam a falar por si só, obrigando aos seus desenvolvedores esquecerem de suas premissas, conceitos e pré-conceitos sobre tudo. As ações perpassam os interesses de quem as escreve como se, de repente, não conseguissem mais segurar a língua e o corpo dessas criaturas e, se tentarem fazê-lo, estarão negligenciando seus atos, causando até uma inverossimilhança interna por conta dos seus conceitos pré-concebidos. No cinema, isso é exposto à máxima potência já que, além das ações descritas em palavras, temos as ações concretizadas em forma de[…]

Elevador Lacerda – O primeiro elevador urbano do mundo.

Elevador Lacerda – O primeiro elevador urbano do mundo.

Você conhece Elevador Lacerda? O Elevador Lacerda é o primeiro elevador no mundo a servir de transporte público, em 1873, quando foi inaugurado era o mais alto do planeta com 63 metros de altura. Cumprindo a função de transporte público entre a praça Cairu, na cidade baixa e a praça Tomé de Sousa na cidade alta. É um dos principais pontos turísticos e cartão postal da cidade de Salvador. Foi idealizado pelo empresário Antonio de Lacerda, construído com a ajuda de seu irmão que era engenheiro, Augusto Frederico de Lacerda e financiado por seu pai Antônio Francisco de Lacerda, o elevador mais famoso da Bahia chega a transportar novecentos mil passageiros por mês, em média, vinte oito mil pessoas por dia. Durante sua história passou por quatro grandes e importantes reformas. A[…]

Viva São João!

Viva São João!

    Olá, turma!   Quando pensamos no mês de junho, lembramos festas, alegrias, comidas típicas e forró, não é mesmo? Isso porque é nessa época que acontecem as festas juninas. Segundo historiadores, essas festividades dizem respeito às comemorações, principalmente religiosas, que ocorriam, e ainda ocorrem, no mês de junho, homenageando três santos católicos: Santo Antônio, São João, São Pedro. Existe também uma versão que afirma que os países católicos da Europa homenageavam apenas São João, por isso chamavam de festa joanina. O certo é que os portugueses trouxeram essas festividades para o Brasil, ainda no período colonial, contando também com influências culturais de chineses, espanhóis e franceses. A dança marcada francesa, presente nos bailes nobres, influenciou as nossas típicas[…]

Por que uma pedagogia dos multiletramentos?

Por que uma pedagogia dos multiletramentos?

Olá, companheiros! Vamos refletir um pouco sobre produções textuais multissemióticas que envolvem discursos multimídia, e que, sobretudo entre os mais jovens, já fazem parte do contexto comunicacional contemporâneo. É urgente que a escola do século XXI, pelo menos, pense e debata sobre uma “pedagogia dos multiletramentos”, ou seja, é preciso propor ações pedagógicas que potencializem a leitura, escrita e possibilidades comunicativas que considerem, com relevância, a multiplicidade cultural e semiótica presente em nossa sociedade.   No livro “Multiletramento na escola (2012), Roxane Rojo destaca e discute ideias muito importantes, que alicerçam os estudos e a necessidade de uma “pedagogia dos multiletramentos”. Uma dessas discussões versa sobre as “culturas valorizadas versus culturas desvalorizadas”, ou seja, a cultura que, há tempos, a escola valoriza[…]

“Os Sete Pedaços Inteligentes”

“Os Sete Pedaços Inteligentes”

Você gosta de quebra-cabeça? Já ouviu falar sobre o Tangram? Alguns o conhecem como a placa das “sete astúcias”, para outros é o “tabuleiro da sabedoria”, o Tangram é um quebra-cabeça milenar de origem oriental. Formado por sete peças, é um jogo que desafia a criatividade e a capacidade de reproduzir figuras, utilizando apenas essas, sem sobrepor uma a outra.   Aí vocês me perguntam: Mas qual a relação que um jogo como o Tangram tem com os conteúdos educacionais?   Bem, ele pode ser um eficiente recurso pedagógico, pois, de forma lúdica e interdisciplinar, o trabalho com o Tangram pode ser desenvolvido por alunos de vários níveis de ensino. As disciplinas de História, Português, Matemática, Arte e Informática podem[…]

Hoje é o Dia Mundial do Teatro!!!

Hoje é o Dia Mundial do Teatro!!!

Este, talvez, seja o dia em que esta arte tenha para si as atenções do mundo, num tempo em que as artes, de um modo geral, estão relegadas ao segundo, terceiro e, quiçá, o quarto plano, tanto para a produção como para seus espectadores. Esta data é comemorada desde 1961 pelo Instituto Internacional do Teatro (ITI) com a inauguração do Teatro das Nações, em Paris. Parece lugar comum, mas fazer teatro no Brasil – e digo dos dois lados: artista e plateia (pensando que só existe o jogo teatral se existir plateia) – é ter que abdicar de muitas coisas. É quase uma predestinação, mas fazê-lo afaga a alma, causa uma profunda mudança dentro de nós artistas e plateia. É[…]

Artista ou Artesão?

Artista ou Artesão?

Olá, Pessoal! Hoje é o dia do Artesão, certo? E como a nossa terra é rica de artesanato, aqui vai uma justa homenagem aos que se dedicam a representar nossa cultura, por essa via, nas suas mais diversas formas, usando as mãos e/ou ferramentas, mas muito mais o coração! E é justamente a emoção provocada em quem vê os objetos produzidos pelo artesão que, o profesor Nildson B. Veloso, lhes confere o status de arte. Mas ainda há controvérsias quanto a isso. As discussões levam em consideração as comparações feitas entre os objetos totalmente feitos à mão ou com uso de ferramentas e outros produzidos em série a partir de moldes ou algum tipo de mecanização. Sobre a dúvida e[…]

Nossos Colaboradores