Alfabetização visual

Bombeiros Militares da Bahia exercitam produção audiovisual

Bombeiros Militares da Bahia exercitam produção audiovisual

O processo formativo, ocorrido no início de novembro, se deu de maneira dialógica, crítica, colaborativa, contextualizada e muito amistosa entre os cursistas do corpo de Bombeiros Militar da Bahia e os formadores do IAT. Após a definição da ideia, foi escrito um roteiro que seguiu para os processos de pré-produção, passando pelos momentos de gravação até chegar à pós-produção, etapa de finalização do vídeo.

Tecnologia e Educação no CJCC – Vitória da Conquista

Tecnologia e Educação no CJCC – Vitória da Conquista

A Revolução Tecnológica ou Digital do Século XX traz em sua essência um novo sistema de comunicação que provocou e , continua a provocar, em pleno século XXI, uma dinâmica mudança e transformação na organização estrutural da sociedade, resultando em uma nova forma de organização social. Por quê? Porque o cenário social movido e transformado por pessoas conectadas, apresenta novas reconfigurações e significados, a partir da inserção de elementos universalizantes como: a linguagem, sons, cultura, política, economia, identidade, imagens que seguem alterando a economia, as identidades culturais, a sociabilidade, as atividades políticas e, em especial, a EDUCAÇÃO.

É nessa “pegada” sobre Tecnologia e Educação que o Rede em Movimento apresenta o trabalho criativo desenvolvido por Renata Valença Gondim e Márcia de Souza Santos, estudantes do Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) de Vitória da Conquista, que tiveram seus projetos apresentados em diversos eventos.

Mangá na Educação, uma experiência multimodal estudantil

Mangá na Educação, uma experiência multimodal estudantil

Olá pessoal! Tudo bem? Vocês já ouviram falar na FEBRACE ? E em Mangás? Pois é: a matéria da Rede em Movimento de hoje vai, através de um texto multimodal, tratar um pouco disso e de como eles se relacionam. A FEBRACE é a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, que tem por objetivo estimular o desenvolvimento de projetos criativos e inovadores, bem como, aproximar as escolas públicas e privadas das Universidades, e os jovens das diferente culturas e de reconhecidos cientistas. A FEBRACE assume um papel de cunho social relevante, tendo em vista o incentivo a criatividade e ao pensamento crítico dos sujeitos da educação básica, por meio de projetos com fundamentação científica. Na edição de 2018, a Feira[…]

Photo(grafia) na escola

Photo(grafia) na escola

Fala comunidade, Será que a fotografia pode ser um recurso didático? A fotografia pode ser uma estratégia metodológica de ensino e aprendizagens? Uma imagem é o mesmo que uma fotografia? Hoje, com o advento das tecnologias da informação e da comunicação, em especial os dispositivos móveis como instrumento de captura e as redes sociais como suporte de difusão e compartilhamento, a imagem pode ser uma forma mais dinâmica e um poderoso instrumento de aprendizagem e diálogo no mundo globalizado, já que a escrita visual independe de entendimento direto, no que se refere à linguística, amplificando o modo de se expressar, por meio da interpretação imagética. Uma fotografia se difere de uma imagem, porque necessita sempre de uma intenção! A fotografia[…]

Por que uma pedagogia dos multiletramentos?

Por que uma pedagogia dos multiletramentos?

Olá, companheiros! Vamos refletir um pouco sobre produções textuais multissemióticas que envolvem discursos multimídia, e que, sobretudo entre os mais jovens, já fazem parte do contexto comunicacional contemporâneo. É urgente que a escola do século XXI, pelo menos, pense e debata sobre uma “pedagogia dos multiletramentos”, ou seja, é preciso propor ações pedagógicas que potencializem a leitura, escrita e possibilidades comunicativas que considerem, com relevância, a multiplicidade cultural e semiótica presente em nossa sociedade.   No livro “Multiletramento na escola (2012), Roxane Rojo destaca e discute ideias muito importantes, que alicerçam os estudos e a necessidade de uma “pedagogia dos multiletramentos”. Uma dessas discussões versa sobre as “culturas valorizadas versus culturas desvalorizadas”, ou seja, a cultura que, há tempos, a escola valoriza[…]

O Blog da Rede estabelece parceria com o Colégio Estadual Pedro Calmon

O Blog da Rede estabelece parceria com o Colégio Estadual Pedro Calmon

Olá, pessoal! Na quarta-feira, 25 de abril de 2018, a Rede Anísio Teixeira esteve no Colégio Estadual Pedro Calmon para desenvolver uma breve oficina sobre licenças livres, narrativa imagética e produção textual para blog. Foi um encontro muito positivo, pois, além do excelente acolhimento, a interação com os colegas professores e com os estudantes presentes foi bastante dinâmica e produtiva. Nesse encontro, ficou combinado que em uma ação piloto, os estudantes da oficina de redação da referida escola terão, durante os meses de maio a dezembro, um espaço de publicação no Blog da Rede. A ideia é aproximar, ainda mais, o blog e a Rede Anísio Teixeira dos professores e estudantes da escola pública, tendo os mesmos como leitores e[…]

A Rede Anísio Teixeira lança o Manual Básico de Fotografia para Educação Básica.

A Rede Anísio Teixeira lança o Manual Básico de Fotografia para Educação Básica.

Fala comunidade, Na contemporaneidade, observa-se uma necessidade imediata na ampliação do que se refere às leituras de mundo. As novas tecnologias já consolidadas exigem, por parte dos sujeitos, apropriação, produção, a capacidade de interpretar e usar as mídias digitais com mais autonomia, profundidade, ética, colaboração, contextualização e criticidade.Pensando nessas questões O professor Peterson Azevedo (fotógrafo e professor da Rede Anísio Teixeira) propõem uma reflexão maior no que se refere ao entendimento e uso das mídias livres como instrumento na construção e compartilhamento de saberes, sobretudo através de discursos autorais. No que diz respeito a arte de olhar o mundo por meio da fotografia, não podemos negar seu valor dialógico, ainda mais no ciberespaço onde as diversas formas de leituras e[…]

A Geografia e seus caminhos – contribuições na era da informação

A Geografia e seus caminhos – contribuições na era da informação

Fala, galera! Beleza? Hoje, nosso papo é sobre os caminhos trilhados pela geografia contemporânea ou como alguns autores costumam chamar: geografia crítica. O termo “geografia” é utilizado desde o período conhecido como Antiguidade Clássica, termo muito utilizado para descrever os “acidentes” geográficos, ou melhor, os aspectos fisiográficos do planeta, como: o relevo, os tipos de biomas, as funções hídricas e físicas do rio, dentre outras. Por ser filha da ciência filosófica, a observação foi o ponto de partida para essa área do conhecimento humanista. Apenas no início do século XIX, passou a ganhar pompas de uma ciência concreta e aceita nas academias da Europa. Duas escolas se destacaram nesse processo: a escola Alemã, com sua teoria do determinismo geográfico, que[…]

Nossos Colaboradores