Nosso lugar de fala!

Por: Edneia S. Rodrigues

Parabéns! Pela nossa bravura em continuar, mesmo com todas as críticas e todas as palavras ditas que tentaram devastar o nosso profissionalismo, a nossa autoestima e a nossa coragem. Parabéns, para nós por termos tido a coragem de persistir.

Merecemos parabéns por continuarmos de cabeça erguida fazendo nosso trabalho, dando o nosso melhor…dividindo, compartilhando. Foram em média 300 dias de mais que 2.000 ligações telefônicas e interações virtuais em 1 ano e 5 meses de extrema dedicação, ajudamos, e fizemos muito bem dentro das condições que tivemos, e só para enfatizar, com os nossos instrumentos. Foi ajuda prática, emocional e até financeira em alguns casos.

Não somos heróis e heroínas porque estes só existem na ficção, somos pessoas reais, humanas e com humanidade. A “humanidade” que acompanha a empatia, a alteridade e a resiliência. E olha que foram recargas bem reforçadas de todas elas, porque não somos iguais, cada um de nós tivemos as nossas cargas, sentimos as nossas dores sem invalidar a dor do outro.

Essas nossas dores, que por vezes foram engolidas. As nossas dores, físicas e emocionais: pelas doenças existente ou adquiridas, pela perda, pelo cansaço, pelas demandas, pelas planilhas, pelo esforço, pelo salário cortado, pelas contas à pagar…essas dores foram silenciadas pelas horas de dedicação aos nossos alun@s e por extensão as suas famílias. Fomos altruístas sim!  Cada um e cada uma no seu grau e intensidade e com toda modéstia.

Tivemos e fomos colegas lúcidos, nos socorremos…colegas que se preocuparam e compartilharam dicas, ideias, compartilharam os momentos de tensão com as planilhas enlouquecedoras e seus tutoriais, a cada hora descobríamos algo novo e íamos repassando umas para outras na tentativa de ajudar…foi uma corrente.

Quem leu o livro Extraordinário vai lembrar dessa frase: “Seus feitos são seus monumentos.” Seus feitos, meus feitos, ficarão na memória daqueles que tiveram diretamente as marcas dos seus instrumentos. E olha, que isso não tem preço.

O líder indiano Mahatma Gandhi disse certa vez: “Grandes batalhas são dadas a grandes guerreiros.” Então preparem-se, a gente só vence a guerra quando as batalhas terminam. E que sejamos perspicazes para lutar com a habilidade necessária nas próximas batalhas. Afinal colegas a guerra ainda não acabou.