“Mne” o quê?

Mnemônica! Você sabe o que significa? Quem já não teve dificuldade, em qualquer fase da vida, para aprender um assunto ou apelar para alguns lembretes ? É por essa razão, que existe  a técnica mnemônica. Ela facilita e torna o aprendizado mais dinâmico e criativo. A palavra mnemônica tem origem na palavra grega mnemonikós que significa “com boa memória”. É uma técnica instrucional para auxiliar a memória de curto e de longo prazo, muito utilizada por concurseiros ou estudantes que farão o ENEM. 

  Como anda sua memória? E a capacidade do seu cérebro na aquisição do conhecimento? Já apelou para algum mnemônico? Aprender é uma tarefa que exige muito esforço, em diferentes áreas do conhecimento, não é mesmo? Direta ou indiretamente, múltiplos fatores podem agir no cérebro como a atenção ou desatenção, a facilidade ou dificuldade.    

  A dinâmica da aprendizagem gira em torno de muitos mitos sobre como o cérebro se comporta e aprende. Será que você usa apenas 10% da capacidade do seu cérebro? Assista ao vídeo e veja o que a neurociência aponta sobre essa realidade.

 Todo e qualquer mnemônico permite a ligação de uma informação a outra, de um conhecimento a outro, por meio de dispositivos verbais ou visuais, que servem de gatilhos para o cérebro. Isso porque o aprendizado pode ser estruturado de forma lúdica, criativa e prazerosa fora de um padrão rígido e cansativo. Você sabe como devem estar as ondas cerebrais para melhor aprender?  Vale conferir!

Outra importante dica que pode auxiliar seu cérebro para torná-lo mais ativo e eficiente é a atividade neuróbica. É a ginástica própria dos neurônios   que ativa e melhora a comunicação entre eles. Uma simples mudança de hábito como alterar a rota do caminho para casa, escovar os dentes com a mão não dominante ou tomar banho no escuro são sugestões e exemplos de ginástica cerebral que auxiliam na saúde desse órgão tão vital.


Fig.2 Cérebro

É bem verdade que, a incomensurável quantidade de conhecimento existente em diferentes áreas, exige da capacidade humana de apreendê-lo.  Por essa razão, um mnemônico auxilia na fixação de novas informações ou novos conhecimentos  e pode ser criado a partir de uma música, de um poema, de uma frase engraçada, de uma palavra ou de um acrônimo. 

No Inglês, por exemplo,  o  acrônimo NASA  significa National Aeronautic and Space Administration, outro famoso é NBA National Basketball Association, ou seja, uma única palavra identifica  muitas outras. 

A Técnica mnemônica é muito utilizada para aprender a Língua Inglesa.  The  Basics of Effective Learning  oferece  algumas  dicas  que facilitam  a aquisição do idioma.  

Veja alguns mnemônicos que podem ser úteis para o seu aprendizado em diferentes áreas do conhecimento:

  Na Língua Portuguesa, muitos utilizam a fórmula alfanumérica: A3CE para identificar as Orações Coordenadas Sindéticas:

  • Aditivas
  • Adversativas 
  • Alternativas
  • Conclusivas 
  • Explicativas

Veja a dica para as conjunções adversativas: TOME NO COPO!

  • TOdavia
  • Mas
  • Entretanto 
  • NO entanto
  • COntudo
  • PORÉM

 Na Matemática, muitos recorrem ao escritor Gonçalves Dias para aprender a fórmula sen (A – B) = senA.cosB – senB.cosA, ao citar o início da Canção do Exílio: “Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá, SENO A COSSENO B, SENO B COSSENO A”. 

Na Física, o que você faz para aprender a segunda Lei de Newton? Simplesmente, diga a frase: Física Meu Amor!  / F= M.A.   Significa dizer : a força resultante que age sobre um corpo deve ser igual ao produto da massa do corpo por sua aceleração. Que tal facilitar seu aprendizado de Física com o Professor Pachecão  e aprender cinemática!

Na Biologia e Geologia

    As frases seguintes ajudam a memorizar a Taxonomia de Lineu, ordem de classificação de todos os seres vivos: “Raios Fortes Caíram Ontem Fizeram Grandes Estragos “ou ainda: o “Rei Filomeno tem Classe e dá Ordens à Família para manter o Gênero e a Espécie” essas frases servem para identificar : Reino – Filo – Classe – Ordem – Família – Gênero- Espécie

 Na  Química, o acróstico MACHO é utilizado para fazer o balanceamento de equações em Química: Metais -Ametais- Carbonos -Hidrogênios – Oxigênios.

Fig. 3 Estudantes

    Enfim, sem querer esgotar todas as dicas, que tal interagir, criar novos mnemônicos e compartilhar  para dinamizar e facilitar o aprendizado! Não existem regras estabelecidas! Vai da capacidade criativa de cada um! Então, explore todo seu potencial!

Mônica de Oliveira Mota

Professora da Rede Pública Estadual de Ensino da Bahia