Museu de Galileu

Olá, caros leitores do Blog da Rede! Tudo beleza? A Rede Anísio Teixeira esteve na Itália, em Florença, para conhecer o mais importante museu de ciência e tecnologia de lá, o Museo Galileo, ou Museu de Galileu. É, sem dúvidas, um dos museus de história das ciências mais importantes do mundo. Lá você encontrará um vasto acervo de artefatos matemáticos, óticos, astronômicos, cirúrgicos e de navegação. A maior parte deles pertenceu à mais importante família de Florença, os Médicis. 

Conjunto de instrumentos utilizados para a navegação – Museu Galileu

Créditos: André Soledade

O Museu de Galileu é dividido em várias salas, entre elas, uma dedicada   à obra e descobertas do físico Italiano Galileu Galilei. Nesse salão é possível encontrar vários pertences e instrumentos originais utilizados por ele durante suas pesquisas, tais como, o telescópio utilizado, em 1609, para revelar as manchas solares, as montanhas da Lua, as fases de Vénus, quatro dos satélites de Júpiter, os anéis de Saturno e as estrelas da Via Láctea. Além disso,  o museu conserva o termoscópio, o compasso geométrico militar, o plano inclinado e um primitivo “microscópio”, todos usados pelo inventor do método científico nas suas múltiplas experiências.

 

 Telescópios e lente convergente utilizado por Galileu Galilei para revelar as fases da lua

Créditos: André Soledade

Busto de Galileu Galilei no salão do  Museu Galileo, Florença, Itália.

Créditos: André Soledade

De todos os experimentos expostos, idealizados por Galileu, o mais interessante é o plano inclinado. Através dele, o físico italiano, comprovou o caráter constante da aceleração da gravidade para pontos situados próximos da superfície terrestre. Além disso, Galileu demonstrou que a distância percorrida por um móvel em MRUV (movimento retilíneo uniformemente variado) é diretamente proporcional ao quadrado do tempo de percurso.

Réplica do experimento idealizado por Galileu para estudar as propriedades do MRUV

Créditos: André Soledade

Todas essas conclusões foram transcritas na sua famosa obra Discursos e Demonstrações matemáticas acerca de duas novas ciências a respeito da mecânica e dos movimentos locais (conhecido apenas como Duas Novas Ciências), onde dois capítulos são voltados ao tratamento dos movimentos, sendo o primeiro dedicado ao estudo do movimento uniforme e o outro ao movimento acelerado.

Trecho do livro de Galileu onde ele descreve as fases da Lua

Créditos: André Soledade

Entre os objetos mais inusitados encontrados no Museu Galileo, está um relicário contendo os dedos e um dente do cientista. Esses pedaços foram obtidos durante o seu segundo sepultamento na Basílica de Santa Cruz, na Itália, 95 anos após sua morte. O primeiro sepultamento havia ocorrido em uma pequena capela ao lado da Basílica,  já que o seu corpo havia sido proibido de ser enterrado em Santa Cruz, onde haviam sido sepultados o seu pai e outros antepassados. Atualmente, além de Galileu, alguns dos mais ilustres italianos, repousam na Basílica, entre eles, Michelangelo, Maquiavel, Foscolo e Rossini.

Relicário com o dedo do meio da mão direita  de Galileu 

Getty Images

Túmulo de Galileu na Basílica de Santa Cruz

Créditos: André Soledade

Apesar de toda a sua popularidade nos dias de hoje, Galileu foi declarado herege e inimigo da igreja em virtude das ideias propagadas por ele através do seu livro “Diálogo sobre os Dois Principais Sistemas do Mundo”. Nesta obra, ele põe em xeque a concepção  geocêntrica do sistema solar, destruindo assim, os fundamentos antropocêntricos da visão tradicionalista cristã, mudando para sempre a concepção de universo idealizada por Aristóteles e defendida pela igreja!

As críticas à obra de Aristóteles não se limitaram apenas à forma como ele pensou e organizou o universo. Galileu também questionou a forma como Aristóteles estruturou a física do dia a dia, situações que nos parecem triviais atualmente, mas que persistiram erradas por mais de 1800 anos e acabaram por retardar o progresso da ciência. Uma dessas ideias, estava relacionada à queda dos objetos. Segundo a física Aristotélica, todos os corpos eram formados por quatro elementos (terra, água, fogo e ar), cada um deles tendo um lugar próprio, denominado de lugar natural, sendo assim, um corpo caia, pois o seu lugar natural era a terra. Acreditem ou não, essa explicação para o fenômeno da gravidade só caiu por terra após 1800 anos, depois dos trabalhos de Galileu e Newton! Outra ideia difundida por Aristóteles que perdurou pelo mesmo período, estava relacionada ao tempo de queda de um corpo. Segundo a sua teoria, quanto mais pesado fosse um corpo, mais rápido ele chegaria ao solo. Conta a história, que para provar que Aristóteles estava errado, Galileu fez um experimento público na torre de Pisa de onde lançou dois objetos de massas diferentes, simultaneamente. Através dessa demonstração, o físico italiano provou que objetos de massas diferentes, quando abandonados simultaneamente chega ao mesmo tempo no solo.

Torre de Pisa – Itália

Créditos: André Soledade

Inicia-se assim, uma nova era na ciência, onde a experimentação passa ser uma das principais etapas da comprovação científica. Atualmente, Galileu Galilei é considerado um dos fundadores do método experimental e da ciência moderna, foi um dos principais representantes do Renascimento Científico. Depois dele, a ciência nunca mais foi a mesma!

 

Referência:

https://aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/reportagem/morto-ha-377-anos-partes-do-corpo-de-galileu-galileu-estao-expostas-em-museu-na-italia.phtml

https://pt.wikipedia.org/wiki/Palazzo_Castellani_(Floren%C3%A7a)

http://www.canalciencia.ibict.br/nossas-informacoes/ciencioteca/personalidades/item/320-galileu-galilei-vida-obra-e-descobertas

http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/06/dente-e-dedos-perdidos-de-galileu-sao-expostos-em-florenca-na-italia.html