Ambientes Inovadores de Aprendizagem : Educação 4.0

Olá!

Das constantes transformações ocorridas na sociedade, é possível verificar na área educacional, grande volume de mudanças ocasionadas  pelas   evoluções tecnológicas.

Através da educação se adquire competências e habilidades em diversos segmentos e, a presença da tecnologia é fundamental. Ao tempo que elas surgem precisam ser inseridas no ensino básico e superior, preparando os estudantes para o futuro não muito distante, onde lidar com tecnologia seja tangível e natural, preparando os educandos para o mundo de trabalho tão exigente, desafiador   e excludente.

A partir da década de 80 fomos atingidos   por uma avalanche de constantes inovações tecnológicas que perduram até os dias atuais. Vivemos na atual Sociedade 4.0,  onde o conhecimento e manejo tecnológico são  fundamentais para nossa sobrevivência. Tudo mudou, a maneira de fazer as coisas   mudaram, e a educação precisa acompanhar as transformações. Ao atendermos a essa demanda, possibilitaremos a inserção e permanência dos estudantes na sociedade, pois a inclusão social pressupõe inclusão digital, questão que precisa ser levada a sério, principalmente,    pela  Rede Pública de Ensino.

A realidade nos move para “ Internet das Coisas “conceito onde objetos, pessoas, casas inteligentes e dados estão conectados através da Internet permitindo trocas de informações em tempo real”, o que reforça a ideia de que o século atual é marcado como a sociedade da Informação e Comunicação pelas tecnologias digitais ubíquas e difusas como a internet. O que altera de forma incomensurável a busca e produção de conhecimento, apropriados para o mundo do trabalho que aguarda adolescentes e jovens no caminho de uma formação profissional. Sigamos de olhos bem abertos, nos adaptemos ao novo, evitando a   exclusão! 

Neste sentido, no dia 30 de setembro   aconteceu o   workshop “A utilização de aplicativos para sala de aula”, uma realização da Secretária de Educação do Estado da Bahia, cujo  o “objetivo foi de  contribuir para a formação por meio da promoção de ambientes de aprendizagem inovadores, tendo como referência a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)”.

Fig. 1 – Foto –  Prof.ª Ana Rita Medrado

Estiveram presentes estudantes de várias Escolas e Centro Juvenil de Ciência e Cultura da rede Estadual de Ensino oriundos de vários municípios Baianos   que já apresentaram seus projetos em Feiras de Ciências e Tecnologia Nacionais e Internacionais.

O destaque   do evento mostra sua relevância ao abrir espaço para apresentação do protagonismo estudantil presente nas produções de conhecimentos dos educandos da Rede Pública, ao tempo que mostra um processo educacional pautado em ambientes inovadores  de aprendizagem. Tal fato, comunga com a necessidade de inovação tecnológica para o processo de ensinar e aprender, bem como  incentiva e estimula novas práticas, despertando o interesse e elevando a autoestima dos educandos.

Assista ao vídeo “Educação 1.0 a 4.0. Conheça as diversas fases da educação.

O coordenador de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, ressaltou a importância do workshop. “Este é um momento produtivo de ressignificar os espaços e de reencontrar outros caminhos para o aprendizado dos estudantes e esta é uma pauta que custa muito para a Secretaria, não no sentido de valor e, sim, no sentido e no significado na formação dos nossos estudantes”, destacou. (ASCOM- IAT-SEC)

O Prof.º Rui César Cerqueira, Gestor do Colégio Estadual Barros Barreto – CEBB, apoiador e incentivador de novas práticas educacionais, esteve   no evento acompanhando estudantes e falou da importância do uso das ferramentas tecnológicas como uma constante no dia a dia dos educandos sempre conectados às TDIC (Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação). Comentou   que: “ as TDIC fazem parte da Sociedade, promovem   uma interação ampla entre as pessoas e   precisam estar presentes no processo educacional, potencializando e incentivando a relação professor e estudante, promovendo uma aprendizagem inovadora e significativa, tendo com referência à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

As estudantes, Evelin dos Santos Lima e  Laura Stefani Santos Ferreira, falam  de suas experiências em  participar  do Workshop.

Fig.3-Fotos – Prof.º Rui César Cerqueira da Silva. Aluna Laura Stefani Santos Ferreira no Workshop “Meninas na Ciência”- IAT / Laura e Evelin dos Santos Lima

Clique na imagem abaixo e ouça o podcast de Laura e Evelin:

 

Portanto, a educação faz sentido quando se   materializa de forma inovadora!  Ela se  conecta com a vida de jovens produtores de conhecimentos e conteúdos educacionais relevantes para a sociedade.

Até o próximo!

Prof.ª Ana Rita Esteves Medrado

REFERÊNCIAS:

http://institucional.educacao.ba.gov.br/node/32848

https://www.impacta.com.br/blog/2019/02/08/empregos-do-futuro-cargos-criados-pela-transformacao-digital/

https://www.impacta.com.br/blog/2019/04/17/guia-completo-tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-educacao-4-0/

 

 

 

Publicações relacionadas

  • Educação – direito de todos, responsabilidade de muitos2 de maio de 2019 às 11:58 Educação – direito de todos, responsabilidade de muitos (0)
    No dia 28 de abril , último domingo, foi comemorado o Dia Mundial da Educação. Porque instituir um dia para Educação? Quando surgiu essa […]
  • A2K29 de outubro de 2019 às 14:32 A2K (0)
    What’s up? You can guess it! Acha que vamos aprender sobre algum composto químico? Mas se quiser pode dar algum palpite! Não, não se […]
  • Fonte: Wikimedia Commons10 de setembro de 2018 às 07:03 Em tempos de fake news, leituras críticas… (0)
    Está todo mundo falando em fake news, do congresso americano, ao seu Francisco, dono da quitanda aqui da rua. Ele me contou que foi […]
  • 27 de agosto de 2018 às 15:09 Mangá na Educação, uma experiência multimodal estudantil (0)
    Olá pessoal! Tudo bem? Vocês já ouviram falar na FEBRACE ? E em Mangás? Pois é: a matéria da Rede em Movimento de hoje vai, através […]
  • 25 de junho de 2018 às 08:00 É possível desassociar educação de tecnologia? (1)
    A Terceira Revolução Industrial teve início após a Segunda Guerra Mundial, em especial na década de 1970, em decorrência de muitas […]
  • Ser Professor: Urânia Viana8 de setembro de 2015 às 18:47 Ser Professor: Urânia Viana (0)
    Fala, galerinha! O episódio em destaque de hoje, do quadro Ser professor, do programa Intervalo, fala de literatura e música. […]
Ambientes Inovadores de Aprendizagem : Educação 4.0

Nossos Colaboradores