África Colorida – Tecidos Africanos

Já é cientificamente comprovado que a África é o berço da humanidade, e tem uma das mais influentes presenças em nossa formação cultural. Mas, infelizmente, sempre que falamos do continente africano a lembrança mais marcante é o tráfico de escravos e não um local de origem histórica, social, político e cultural de todos os povos do mundo.

Então,  que tal ampliarmos a discussão sobre elementos da história africana, sua arte e costumes, ressaltando o valor desse povo? Reafirmando o reconhecimento e a necessidade de mudar o caminho percorrido de repressão, violência e preconceito? A África tem muito mais pano pra manga!

Por lá há uma longa tradição têxtil, onde a variedade de materiais é tão grande quanto os estilos encontrados. Os tecidos desempenhavam um papel muito importante nas sociedades nos anos 20 e 30. Além de serem usados como vestimentas, os trajes eram vistos como símbolos de  qualidade e prosperidade de um  grupo, sendo usados não só como moeda de troca, mas de poder e de riqueza. O tamanho e a ornamentação das roupas revelam a classe social das pessoas e origem de seus grupos .

O continente africano nos oferece uma diversidade de tecidos e estampas que carregam uma rica simbologia capaz de decifrar a alma dos povos ancestrais. Entre eles destacam-se:

 Adrinkra – tecidos estampados à mão, com selos (tipo carimbos) esculpidos em cabaças, e mergulhados em uma tinta vegetal. Tradicional do reino Ashanti (Gana).

Bogolan – tecidos pintados a mão vindos do Mali.

Adire – Que significa pano amarrado para tingir (tye dye). São tecidos de algodão dos Iorubas ( Nigéria).

Agbadas – túnicas bordadas dos Iorubas e Haussas   (Nigéria).

Asafo – As bandeiras bordadas com apliques do Fanti da costa de Gana.

Aso oke – Tecido Yorùbá, feito a mão, para vestuário entre os Yorùbá do sudoeste da Nigéria.

Panos de Cabo Verde – São feitos de várias faixas costurada juntas. Usando a técnica da tecelagem.

Kente – O tecidos dos Reis. Famosos e coloridos panos feito por teares dos Ashanti ou Asanti.

Kuba– Tecidos de ráfia bordados pelo povo Kuba, do Congo

entre outros.

A riqueza cultural contida nos tecidos africanos é imensa. Hoje, várias celebridades em nível mundial rendem-se às estampas africanas. Cada vez mais marcas, confeccionam acessórios com panos africanos, tais como: malas, brincos, colares, bolsas, camisas, calças, vestidos, saias, turbantes para o cabelo ou chapéus.

Mas o tecido não é só moda ou roupa, pois representa também, de acordo com sua estampa, Um complexidade textual onde podem ser lidas as identidades sociais e religiosas daqueles que as usam. 

Pois é, companheiros, as estampas sejam elas impressas, tingidas pintadas ou bordadas, representam objetos, espaços, seres  e as metamorfose presentes na mitologia africana.

Por ora é só!

Até a próxima! 

Publicações relacionadas

  • RACISMO SECRETO8 de janeiro de 2013 às 13:00 RACISMO SECRETO (0)
    Salve, pessoal! Num passado distante, os(as) negros(as) aqui chegaram involuntariamente sob o chicote e maus tratos de seus donos e […]
  • Tempos de Arte e Literatura – TAL24 de outubro de 2011 às 08:26 Tempos de Arte e Literatura – TAL (0)
    O projeto Tempos de Arte Literária (Tal) é uma experiência pioneira, de caráter educativo, artístico-literário e cultural, que vem sendo […]
  • Cultura Popular de Ponta a Ponta do Brasil23 de agosto de 2013 às 15:30 Cultura Popular de Ponta a Ponta do Brasil (0)
    Salve, salve galera! Você já deve ter notado o quanto a nossa gente é bastante diversificada, diferença que vai além da cor da pele e do […]
  • Os Índios ou Povos Indígenas?22 de abril de 2015 às 16:23 Os Índios ou Povos Indígenas? (2)
    Você usa a expressão  “os Índios” para se referir aos povos indígenas? Saiba que o uso desse termo não está correto e reflete uma visão […]
  • diferENTES!24 de setembro de 2015 às 13:59 diferENTES! (0)
    Olá, pessoal! A melhor forma de aprender os costumes e a história de qualquer civilização é conhecendo sua diversidade cultural, pois […]
  • Novembro Negro – Depois dos navios negreiros, “outras correntezas”1 de novembro de 2012 às 11:55 Novembro Negro – Depois dos navios negreiros, “outras correntezas” (0)
    Olá, pessoal! Tudo bem?   Estamos dando início ao Mês da Consciência Negra, em que se comemora algumas conquistas e busca-se outras […]
África Colorida – Tecidos Africanos

Nossos Colaboradores