A Universidade Pública e suas importâncias

 

 

Fala comunidade,

 

Para que serve a Universidade? Para produzir conhecimento? Para modificar o status quo? Para doutrinar? Ou para balburdiar? As primeiras organizações conhecidas como produtoras de conhecimento, ou melhor, o estudo das “essências universais”, daí o nome Universidade, surgem na Europa, no período da Idade Média, estas regidas pela Igreja, e para poucos privilegiados (clérigos ou herdeiros do poder). Uma dessas universidades que hoje pode ser considerada uma das mais importantes na produção de conhecimento no mundo é a Universidade de Paris, mais conhecida como a Universidade de Sorbonne, fundada em 1214, em Paris.

Foto 1. Pixbay

Os principais temas “essências” que eram estudados nestes espaços, estavam relacionados as ciências sociais e religiosas, mas especificamente o estudo da Teologia, Filosofia, Literatura e temas naturalistas.

Foto 2. Pixbay

Foi na Europa do inicio do século XIX, que se constituiu a instituição acadêmica conhecida como Universidade Moderna, que tinha o papel de propor as novas diretrizes do ensino superior ocidental. Foi a partir desta concepção moderna do pensamento humanista, que foi possível a constituição do pensamento crítico como elemento da ciência e na formulação de novas formas de se pensar o mundo. Foi a constituição de fóruns do pensamento crítico, que culminou na fase do pensamento ocidental conhecido como Renascimento, movimento que rompe com o pensamento teocrático da Idade Média, propondo uma estrutura de pensamento libertário e cientifico, que possibilitou o a construção do movimento iluminista. Os iluministas propunham uma liberdade na produção do conhecimento baseado na ciência, liberdade e tecnologia, movimento este que é fomentado pela recente burguesia, que tinha a lógica e a investigação como o balizadores deste pensamento moderno, se distanciando, cada vez mais, do pensamento teocrático, até porque um dos pilares do pensamento iluminista é a razão. É neste período que a ciência passa a ter importâncias essenciais na produção do conhecimento, fortalecendo ainda mais a instituição Universal. No Brasil as primeiras Universidades a serem implantadas, foram a Escola de Cirurgia da Bahia em 1808 e, posteriormente, as faculdades de Direito de São Paulo e Olinda – PE, e se consolida com a criação da Universidade do Rio de Janeiro, criada em 1920, que ofertava diversas áreas do conhecimento moderno.

As importâncias e relevâncias na produção e evolução do conhecimento científico e o papel das universidades no mundo não podem mais ser questionadas. É a partir desses espaços de produção e interlocução que a investigação, a experimentação e a formulação de caminhos para a resolução de dúvidas e problemas sociais, econômicos e políticos encontram novas possibilidades de solucionar os problemas da humanidade. Hoje, a consolidação do ensino universitário fez com que as estruturas do ensino básico no Brasil deixassem de se preocupar, apenas, com a formação cidadã do sujeito, e passou a ser o “trampolim” para o ingresso no ensino superior (em suas especificidades, doutrinadas pelo poder do capital), ou seja, a educação básica está a serviço das universidades e não mais da formação do sujeito, como cidadão pleno de direitos.

 

Mesmo já firmados os pactos institucionais entre o poder e o conhecimento, estas instituições sólidas e comprovadamente produtoras de novas tecnologias e saberes, vêm sofrendo ameaças à democratização dessas aprendizagens no Brasil. O governo do Presidente Jair Messias Bolsonaro, resolveu atacar diretamente a produção de conhecimento destas instituições nacionais. No mês de maio de 2019, o Ministério da Educação resolveu realizar o bloqueio de verbas e estabelecer um corte na ordem de 30% das Universidades Federais, tendo instituições que sofreram cortes na ordem de 54%, como o caso da Bahia. Qual o intuído deste projeto? A retaliação financeira das Universidades públicas , servem a quem? Como ofertar um ensino de excelência e gratuidades, com estes cortes em seus orçamentos? O que estamos vivendo na verdade, é um grande retrocesso histórico e político no qual as universidades retornam à era medieval, onde o conhecimento era para privilegiados e para a elite real. 

Foto 3. Brasil por Peterson Azevedo

 

Peterson Azevedo

Professor da Rede Pública Estadual de Ensino da Bahia

 

Referências

Como surgiram as Universidades. Disponível em:<https://www.infoescola.com/historia/como-surgiram-as-universidades/>. Acesso em: 18 de jun. 2019

A Universidade da modernidade nos tempos atuais. Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/44045/1/S1414-40772009000100003.pdf>. Acesso em: 18 de jun. 2019

A Universidade no Brasil. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n14/n14a08>. Acesso em: 18 de jun. 2019

A Universidade, suas missões e crises. Disponível em: <file:///home/peterson/Downloads/11316-43705-1-PB.pdf>. Acesso em: 18 de jun. 2019

Corte é maior do que 30% do orçamento livre em mais da metade das federais. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2019/05/corte-e-maior-do-que-30-do-orcamento-livre-em-mais-da-metade-das-federais.shtml>. Acesso em: 18 de jun. 2019

Publicações relacionadas

  • Photo(grafia) na escola21 de agosto de 2018 às 17:05 Photo(grafia) na escola (2)
    Fala comunidade, Será que a fotografia pode ser um recurso didático? A fotografia pode ser uma estratégia metodológica de ensino e […]
  • Ser ou não ser, professor?16 de outubro de 2018 às 18:43 Ser ou não ser, professor? (0)
    A palavra “Professor” tem origem no Latim, sendo uma derivação de Professus que significa “pessoa que declara em público” ou “aquele que […]
  • TV para Estudantes e Professores da Rede14 de novembro de 2017 às 18:21 TV para Estudantes e Professores da Rede (0)
    Oi, pessoal! Sabe que na plataforma vocês poderão acessar o canal da TV Anísio Teixeira? Sim! Lá temos conteúdos destinados à formação […]
  • Conhecimento, cultura e poder na contemporaneidade: tecendo olhares outros30 de agosto de 2018 às 07:00 Conhecimento, cultura e poder na contemporaneidade: tecendo olhares outros (0)
    As dimensões do conhecimento, da cultura, da economia e da política ganham novos contornos na contemporaneidade, rompem e ao mesmo tempo […]
  • 7 de agosto de 2019 às 13:46 Geografia da fome e suas implicações – Revisitando Josué de Castro (2)
    Fome, segundo o dicionário, “é o desejo e/ou a necessidade “urgente de alimento” ou também o estado de fragilidade provocado pela falta […]
  • 30 de maio de 2018 às 14:52 Ética e o Século XXI (1)
    Ética é um conjunto de leis ou valores morais que definem o nosso caráter por assim dizer. A nossa Ética diz quem somos e tê-la é assumir […]
A Universidade Pública e suas importâncias

Nossos Colaboradores