Xenofobismo no Brasil das eleições

O Brasil é um dos países mais ricos em cultura diversificada do mundo. Suas cinco regiões (Norte, nordeste, sul, sudeste e centro-oeste) conseguem ter uma gama de cultura e isso faz com que a diferença amplie a riqueza de características locais .

Infelizmente, ocorre um preconceito muito grande entre os brasileiros, e isso traz o chamado xenofobismo. A xenofobia é uma forma de preconceito e discriminação, com crenças culturais, raças diferentes e ideologias.

Neste ano de dois mil e dezoito, o período das eleições vem trazendo muitos comentários e declarações ofensivas tanto nas redes sociais como nas ruas das cidades, principalmente com a cultura e com os pensamentos nordestinos. Por ser uma das regiões mais pobres em questões econômicas, isso faz com que nós nordestinos queiramos mudar, mais ainda, o nível da infraestrutura brasileira. Isso faz com que o nordeste tenha ideias e ideologias mais liberais e esquerdistas para realizar um país que tenha uma base mais igualitária. Esse é o desejo de grande parte da população daqui, que luta por melhores condições de vida e maiores oportunidades.

Em questões eleitorais e democráticas no Brasil, o direito ao voto é resultado de muitas lutas e conquistas. Até em 1934, mulheres, negros e pobres eram proibidos de votar. Hoje em dia, a escolha de cada pessoa precisa e tem que ser livre e não pode ser considerada como algo ruim.

Nesse período das eleições no Brasil, com a briga acirrada entre os lados de pensamento de direita e esquerda, as declarações de ódio, racismo e agressões verbais, em sua maioria, ocorrem entre os estados mais “ricos” e os mais “pobres”. A infame generalização que as nossas mídias fazem, além de tudo, contribuem estimulando o ódio ao diferente. Na verdade, seria interessante que o governante ao assumir o posto de direção possa olhar o todo e não separar em fatias essa cultura sem igual. Para isso, é necessário ampliar possibilidades de aproximação das regiões e caminhar para o crescimento desse país tão rico, tão amplo e tão possível de ser melhor.

PEDRO, Márcio Vinícius; GEREMIAS, Alllan Albuquerque. Câmara: história do voto no Brasil. Disponínel em https: \\ www.politize.com.br

CORREIO ON LINE. ELEIÇÃO 2018: comentários contra nordestinos tomam conta das redes. Disponível em https:\\ www.correio24horas.com.br

RIBEIRO, Bruno. Estudante do Colégio Estadual Pedro Calmon. Rede Estadual de Ensino da Bahia.

Professoras Orientadoras: Soraya Selmann Santos de Miranda Morais e Maria da Glória Santos Sousa

Publicações relacionadas

  • Violência contra as mulheres4 de outubro de 2018 às 13:20 Violência contra as mulheres (4)
    A violência em si é uma coisa preocupante. Em se tratando de violência contra o ser humano a coisa ainda fica mais grave. Imagine, então, […]
  • 30 de maio de 2018 às 14:52 Ética e o Século XXI (0)
    Ética é um conjunto de leis ou valores morais que definem o nosso caráter por assim dizer. A nossa Ética diz quem somos e tê-la é assumir […]
  • Alimentação saudável e o “corpo perfeito”14 de junho de 2018 às 15:00 Alimentação saudável e o “corpo perfeito” (0)
    Hoje em dia, dificilmente se encontra uma pessoa com a alimentação saudável e balanceada. Para que uma pessoa entenda como é a alimentação […]
  • #Mulher, sujeito de direitos15 de março de 2018 às 12:21 #Mulher, sujeito de direitos (1)
        Olá! No intuito de fortalecer a marcha em prol da erradicação da violência contra às mulheres, este texto traz […]
  • Os limites de exposição nas redes sociais14 de maio de 2018 às 14:25 Os limites de exposição nas redes sociais (0)
    Na sociedade atual, o crescente avanço tecnológico e a popularização das chamadas “Redes Sociais” têm sido bom para uns e ruim para […]
  • Vai ter empoderamento da mulher na tecnologia, sim!12 de agosto de 2017 às 14:26 Vai ter empoderamento da mulher na tecnologia, sim! (0)
    Estudante-repórter: Gilana Ferreira* No quarto dia da Campus Party Bahia, na Arena Fonte Nova, ocorreu uma palestra sobre o empoderamento […]
Xenofobismo no Brasil das eleições

Nossos Colaboradores