Curiosidades das eleições 2018 e o novo governo

Prezado leitor, tudo bem?

Este ano tivemos eleições no Brasil para os cargos de Presidente, governador, deputado estadual, deputado federal e senador. Nesse texto, veremos os números que envolveram a disputa à presidência da república, em segundo turno, entre os candidatos Jair Messias Bolsonaro (PSL/PRDT) e Fernando Haddad (PT/PcdoB/PROS) e algumas informações sobre a transição e a posse do novo governo.

O candidato Bolsonaro foi eleito com 55,13% (57.797.466) dos votos válidos contra 44,87% (47.040.859) de Fernando Haddad. Uma diferença de 10.756.607 votos. Vejamos como foi:

Eleitorado. O total de eleitores aptos a participar nas Eleições Gerais de 2018 foi de 147.306.294, distribuídos pelos 5.570 municípios dos 26 estados do país, bem como em 171 localidades de 110 países no exterior. Deste total de eleitores aptos, apenas 78,7% (115.933.004) compareceram ao local de votação, dos quais 2,14% (2.486.591) votaram em brancos, 7,43% (8.608.088) votaram nulo e 90,43% (104.838.325) votaram em Bolsonaro ou em Haddad. O número de eleitores que se abstiveram, ou seja, não compareceram para votar foram 31.371.417 ou 21,3% dos eleitores. No exterior, eram esperados 500.347 eleitores, no entanto, apenas 40,21% (200.719) votaram, dos quais 3,61% (7.239) votaram em branco, 4,24% (8.507) votaram nulo. 59,79% (298.424) eleitores se abstiveram no exterior.

O candidato eleito Jair Messias Bolsonaro, venceu em 16 estados e perdeu em todos os 9 estados do nordeste. Vejamos: Região Norte (7 estados): Acre (77,22%), Amapá (50,20%), Amazonas (50,27%), Pará (45,19%), Rondônia (72,18%), Roraima (71,55%) e Tocantins (48,98%). Nordeste (9 estados): Alagoas (40,08), Bahia (27,31%), Ceará (28,89%), Maranhão (26,74%), Paraíba (35,02), Pernambuco (33,50%), Piauí (22,95%), Rio Grande do Norte (36,59) e Sergipe (32,46). Centro-Oeste (3 estados + DF): Goiás (65,52%), Mato Grosso (66,42%), Mato Grosso do Sul (65,22%) e o Distrito Federal. Sudeste (4 estados): Espírito Santo (63,06%), Minas Gerais (58,19%), São Paulo (67,97%) e Rio de Janeiro (67,95%). Sul (3 estados): Paraná (68,43%), Rio Grande do Sul (63,24%) e Santa Catarina (75,92%).

Transição. O novo governo (Jair Bolsonaro) nomeia interinamente (até a posse oficial) o seu ministro chefe da casa civil (deputado Onyx Lorenzoni – DEM) que acerta com o atual ministro da casa (Eliseu Padilha – MDB) como será a transição. O novo presidente pode nomear até 50 integrante para a equipe de transição, mas Bolsonaro já sinalizou que nomeará apenas 22. Lorenzoni será o 49º ministro chefe da casa civil. Veja aqui.

Posse. O presidente da república eleito, só toma posse no dia 1º de janeiro do ano seguinte às eleições (após a constituição de 1988) mas, pode começar a trabalhar no dia seguinte ao ser decretado eleito com a transição dos governos. A Posse do presidente do Brasil é composta por várias cerimônias que acontecem no mesmo dia, cujo formato atual consta num decreto de 1972 que traz os detalhes da posse sob consulta do presidente eleito. Segundo o site D24am, pela primeira vez, a cerimônia de posse do presidente poderá ter um culto ecumênico. Após empossado, o Presidente da República passa a morar na residencia oficial, o Palácio da Alvorada e atende do Gabinete Presidencial, localizado no Palácio do Planalto que é a sede do Poder Executivo Federal. Na verdade, são várias as residências oficiais. Conheça os palácios e residências
da Presidência da República clicando
aqui.

Faixa Presidencial. É um símbolo de poder, usada nos desfiles de 7 de setembro e outras datas festivas. O presidente eleito recebe a faixa presidencial no alto da rampa de entrada do palácio e discursa, no parlatório, para a população. As especificações de usos e de formato constam de decreto de 1910, assinado por Hermes da Fonseca. A faixa verde e amarela, de seda, tem 15 centímetros de largura. No alto, o Brasão da República é bordado com fios de ouro; na extremidade, a franja também é montada com correntes de ouro. Presa à roseta, há uma joia com diamantes e uma moeda de ouro que traz o Brasão da República, de um lado, e a frase presidente da República Federativa do Brasil, cunhada do outro. Confira.

Faixa presidencial e detalhe: Disponível em: https://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/conheca-a-historia-da-cobicada-faixa-presidencial/n1237789945252.html

Esse texto pode ser utilizado pelo professor de matemática para trabalhar conteúdos como estatística, proporção, porcentagem, leitura de números, do 6º ao 9º ano. Além de outros assuntos envolvendo política, geografia, ética e cidadania, sociologia e filosofia, Arte, etc.

Um abraço e até breve.

REFERÊNCIAS

TSE. Eleição geral Federal 2018. Disponível em: <http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/>. Acessado em 29 de outubro de 2018..

WIKIPÉDIA. Voto tático. Disponível em :<https://pt.wikipedia.org/wiki/Voto_t%C3%A1tico>. Acessado em 29 de outubro de 2018.

PLANALTO. Disponível em: <http://www2.planalto.gov.br/conheca-a-presidencia/palacios-e-residencias>. Acessado em 05 de novembro de 2018.

Publicações relacionadas

  • Que lei é essa?17 de maio de 2018 às 15:17 Que lei é essa? (2)
    130 anos depois da assinatura da Lei Áurea, como estamos de inclusão, reparação e representatividade?
  • Baianidades e educação no 17º Simpósio Internacional Processos Civilizadores30 de outubro de 2018 às 09:27 Baianidades e educação no 17º Simpósio Internacional Processos Civilizadores (0)
    Norbert Elias foi um sociólogo e filósofo alemão, que viveu entre os anos de 1897 e 1990. De família judaica, foi perseguido pelo regime […]
  • #Mulher, sujeito de direitos15 de março de 2018 às 12:21 #Mulher, sujeito de direitos (1)
        Olá! No intuito de fortalecer a marcha em prol da erradicação da violência contra às mulheres, este texto traz […]
  • Que símbolo é esse?30 de julho de 2018 às 06:00 Que símbolo é esse? (0)
    o símbolo universal da reciclagem, também conhecido como símbolo da coleta seletiva está presente em, pelo menos, todos os tipos de […]
  • A complexidade das coisas20 de setembro de 2018 às 07:00 A complexidade das coisas (2)
    Você já pensou na complexidade existente nas coisas? Existe uma dinâmica complexa em você. Como assim? “As coisas” podem ser consideradas […]
  • 25 de junho de 2018 às 08:00 É possível desassociar educação de tecnologia? (0)
    A Terceira Revolução Industrial teve início após a Segunda Guerra Mundial, em especial na década de 1970, em decorrência de muitas […]
Curiosidades das eleições 2018 e o novo governo

Nossos Colaboradores