Ser ou não ser, professor?

Olá comunidade,

 

A palavra “Professor” tem origem no Latim, sendo uma derivação de Professus que significa “pessoa que declara em público” ou “aquele que afirmou publicamente”. Mas que ironia! Há tempos não vejo está declaração em público, será por desprestígio? Será por desvalorização econômica e social? Ou será por simples ressignificação?

Fig. 1 Profª. Cris Fidelis, Colégio Estadual de Itabuna. Foto: Peterson Azevedo

Mas o que é ser Professor? Quais os desafios de ser professor em um país em que a democracia se apresenta em tempos frágeis e a onda conservadora começa a cercear a palavra e a liberdade? Será que a profissão vêm se perdendo em suas vicissitudes e em seu poder de transformar? Por que a docência vêm perdendo espaço no rol das profissões? Na contemporaneidade, facilmente se observa o desinteresse, por parte dos formandos do ensino médio, em relação aos cursos de licenciatura que, por décadas, vêm tendo o seu prestigio desvalorizado e massificado pelo senso comum e pelo Estado. Não se sabe ao certo, mas é possível que isto se dê, ou por falta de pesquisas consistentes nos processos de ensino e aprendizagem ou por conta de projetos articulados com o objetivo de sucatear para privatizar o ensino público que, por sua vez, não apresenta dados consistentes de que esta privatização servirá aos princípios básicos da educação – para todos.

Fig.2 Profª Urânia Viana, Colégio Estadual Rotary. Foto: Peterson Azevedo

Temos um apagão de professores, principalmente pela desvalorização. A gente já atrai pouco e, dos que vão para a formação inicial, poucos permanecem na carreira. E não se consegue ter uma área de atuação que consiga atrair os melhores alunos do ensino médio”, (Diz a especialista Priscila Cruz – presidente executiva do Todos Pela Educação.). Apesar dos incentivos por parte do Estado (PROUNI, UABs, Universidade para todos), o que se observa é uma falta de interesse discente, concluintes do ensino médio, seja pela desvalorização da profissão ou pelo retorno à tecnificação da educação. De acordo com pesquisadores, as licenciaturas são vistas como curso de “segunda categoria”. A busca pelo estímulo para ser educador perpassa pela qualificação, valorização, política pública eficiente, que seja sistêmica em suas ações e que leve em consideração toda a comunidade escolar como elemento do fazer pedagógico. E existem outras possibilidades para reverter este quadro, ou melhor, para propor um novo caminhar? É possível transformar a rede pública a partir da rede pública? É possível tomar as rédeas do fazer pedagógico, por meio dos estudantes e professores? Sim. A Rede Anísio Teixeira, programa de produção, difusão e compartilhamento de mídias e tecnologias educacionais livres da Secretaria Estadual de Educação do Estado da Bahia, já deu o primeiro passo nesta direção, pois possibilita, à comunidade escolar, novas metodologias de ensino e aprendizagens, tornando o docente e o discente, parte integradora do processo. É possível perceber um pouco disso assistindo, por exemplo, ao programa Ser Professor” que é uma série de documentários audiovisuais, que tem como foco principal compartilhar projetos e ações educacionais de professores e/ou educadores sociais que realizam projetos exitosos com relevância educativa, social e/ou cultural em suas unidades escolares ou comunidades. Ele objetiva também publicizar uma prática pedagógica que estimule a criatividade, criticidade e ações científicas por parte dos estudantes. Tais atividades necessitam ser divulgadas e valorizadas pela comunidade escolar e pela sociedade em geral a fim de incitar outras iniciativas que sigam também essa proposta.

Sigamos com a luta diária! Sim, Sou Professor e professo em voz ALTA!

Vídeo do Professor Geraldo Seara em homenagem ao Professor e sua labuta diária.

Acesse o link do Programa ” Ser Professor” e confira os episódios.

http://pat.educacao.ba.gov.br/tv-anisio-teixeira/programas/episodios/id/18

Peterson Azevedo

Geógrafo, fotógrafo e professor da Rede Anísio Teixeira – SEC – Estadual da Educação da Bahia.

REFERÊNCIAS

Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2017-10/carreira-de-professor-desperta-cada-vez-menos-o-interesse-de-jovens. Acesso em: 11 de Outubro de 2018.

Publicações relacionadas

Ser ou não ser, professor?

Nossos Colaboradores