Start what?

Start what?

Hello, folks!

Vamos “startar” uma conversa? Você já deve ter ouvido alguém pronunciar esse neologismo, não? Bem… mas o que é “startar”? É,simplesmente, começar algo! “To start “ é um verbo do inglês que significa começar, iniciar. E “startup”? Qual sua definição? Qual sua real ideia? Aliás, ideia é,sem dúvida, uma das palavras que mais pulsa dentro de uma startup.

Fig.1 Idea

De acordo com o Wikipédia, uma start up é uma empresa emergente que tem como objetivo desenvolver um modelo de negócio escalável, repetível, em condições de extrema incerteza, ao redor de um produto, serviço, processo ou plataforma. O modelo de negócios é a maneira como a empresa emergente gera valor, ou seja, como transforma seu trabalho em dinheiro. Uma startup é uma empresa recém-criada, normalmente de base tecnológica, ainda em fase de desenvolvimento e pesquisa de mercados.”

É inegável como a celeridade das mudanças tecnológicas tem impactado várias esferas da nossa vida. As incomensuráveis transformações traçam a atual Sociedade da Informação e Comunicação. Esse cenário tem, de forma significativa, alterado  vários setores sociais e, sem dúvida, o contexto educacional tem se valido dessa dinâmica e modificado sua forma de buscar e produzir conhecimento com o surgimento da várias startups educacionais.

A StartSe é a maior plataforma do Brasil que possui programas educacionais focados em empreendedorismo no fomento de inovações.

A iniciativa, ousadia e empreendedorismo são destaques com o surgimento de startups educacionais que buscam tecnologias, metodologias disruptivas e muita criatividade que se transformam em educação disruptiva, ou seja, apresenta um formato que foge aos padrões e modelos já existentes no mercado. O termo disruptive tem sua origem no inglês que, significa literalmente, disruptivo.

Veja algumas startups: com foco educacional:

Árvore do Livro- tem um grande propósito de transformar o Brasil em um país de leitores.

Já Entendi tem como alvo a capacitação de diferentes áreas profissionais da base da pirâmide que se utiliza da metodologia disruptiva para a realização dos seus cursos.

Happy Code- é uma startup que oferece cursos interativos de programação em robótica, computadores, games, aplicativos, dentre outros com propósitos visionários e globais no campo educacional com parcerias de gigantes no mercado.

Saga Labs– especializada em desenvolver ambientes pedagógicos virtuais com alto desempenho e alta tecnologia e de baixo custo.

BeeMedical é uma startup com foco em educação e saúde que possui uma plataforma de ensino focada em ensino para a população.

ProDeaf é uma startup brasileira que desenvolveu um aplicativo que atua na área de linguagem e comunicação. Um tradutor de voz e texto em português para a Linguagem Brasileira de Sinais.

Bluetdah tem como objetivo solucionar e melhorar o desempenho no aprendizado de portadores do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) utilizando Realidade Virtual, inteligência artificial e metodologias psicopedagógicas para as melhorias no processo de aprendizagem desses sujeitos.

Assista ao vídeo e saiba mais sobre sartups

Com tantas novidades e transformações, surgem expressões cada vez mais comuns que circulam nesse universo como o uso do termo “pivotar”. Oriundo do verbo inglês “to pivot” que significa “mudar, girar quando a intenção é falar de uma mudança radical e necessária em uma “startup” ou investimento, quando se percebe que algo não vai muito bem ou algo está errado.

Outro termo é “pitch” muitas pessoas conhecem como “elevator pitch” que consiste em uma apresentação rápida e concisa. Uma ferramenta utilizada por empreendedores para vender sua ideia ou projeto para potenciais investidores. Essa capacidade de persuadir é a grande sacada e uma fantástica saída. A gênese de toda essa mudança tem sido mesmo “pensar fora da caixa” e sua maior bandeira é: Tenha uma ideia criativa e Bummmmmmm! Boa ideia e ótima execução estarão sempre na agenda dos investidores.

Vai aí mais um termo que não pode ficar de fora! “Growth Hacker”, o termo foi cunhado por Sean Ellis, em 2010, que define o profissional que busca sempre o crescimento de um produto ou uma prestação de serviço.

Assista ao vídeo e aprenda mais!

Sem dúvida, qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, pode desenvolver seu potencial criativo e ser imersivo nesse universo tão vasto. E, por falar em mundo, o Vale do Silício é uma região com grande aglomeração de empresas com maior referência do globo como centro investidor de modelos e projetos criativos que concentra gigantescas e bilionárias startups de diferentes nichos de negócios. Mas você sabe por que esse lugar é assim denominado? O silício (Si) é o segundo elemento mais encontrado no Planeta Terra no estado sólido e é matéria-prima básica de partes de circuitos, chips eletrônicos e na composição de semicondutores. Será que essa você sabia? O Brasil também concentra regiões com inovações tecnológicas que fazem alusão ao Vale do Silício denominada Vale do Silício Brasileiro

E você? Quer saber mais? Tem espírito inovador e empreendedor? Start essa conversa com seu colega ou professor e faça sua ideia se transformar em GREAT IDEA! 

Referências:

https://startse.com/education

https://www2.arvoredelivros.com.br/

http://jaentendi.com.br/

http://www.wagnerpaduafilho.com.br/beemedical

http://www.prodeaf.net/

http://www.bluetdah.com.br/

 

Professora da Rede Estadual de Ensino

Mônica Mota

 

 

Publicações relacionadas

Start what?

Nossos Colaboradores