Os limites de exposição nas redes sociais

Na sociedade atual, o crescente avanço tecnológico e a popularização das chamadas “Redes Sociais” têm sido bom para uns e ruim para outros. As relações humanas têm esfriado e a capacidade de se comunicar a distância pode ser a causadora disso. A ausência da necessidade de estar presente no mesmo local que alguém, para dialogar com o mesmo, é um ponto delicado. Há uma linha tênue nesta imersão nas redes sociais e isso causa uma barreira de isolamento entre você e aqueles que estão à sua volta.

De acordo com Magaldi Filho, a solidão é necessária, mesmo que em pequena quantidade, para o desenvolvimento pessoal de cada ser humano. Quando estamos sozinhos, percebemos quem realmente somos e descobrimos todas as faces de nossa personalidade. A morte, o nascimento e até o orgasmo são momentos de total solitude, mas  é importante saber diferenciar a solidão do sentimento de abandono, exclusão, isolamento ou desamparo. Para isso, é necessário uma boa dose de autoestima, que só pode ser atingida por meio do autoconhecimento. De qualquer modo, nossa sociedade de consumo acabou deixando a maioria das pessoas superficiais, alienadas de si mesmas, com um conjunto de medos, dependências, abusos e compulsões que acabaram transformando nossa realidade solitária em problema.

Portanto, é necessário tomar cuidado com o uso excessivo das redes sociais. Segundo o Correio 24 horas, jornal online, uma pesquisa realizada pela Amdocs, afirma que:

[…] em dez países apontam que os jovens entre 15 e 18 anos não desgrudam do celular: 64% costumam checar as redes sociais assim que acordam. Dentre os entrevistados no Brasil, 55% acreditam que seu smartphone os tornam mais espertos e legais. Dentre os aplicativos, os brasileiros, também, são os maiores usuários do Facebook (94%), YouTube (85%) e WhatsApp (84%). O levantamento foi realizado com 4.250 jovens, entre 15 e 18 anos, dos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Alemanha, Rússia, Índia, Cingapura, Filipinas, México e Brasil (SALES, Mariana. “Jovens brasileiros são os mais dependentes das redes sociais”. Correio24horas. 21 de julho de 2016. Diária ed.)

É necessário se relacionar não só virtualmente, mas de maneira física também, de forma mais pessoal. O toque humano, o diálogo com algum amigo ou parente, até mesmo um abraço, pode evitar que alguém se sinta abandonado. Mas a pessoa também precisa ter seus momentos sozinha, para relembrar quem é de verdade, e não assumir traços de personalidades alheias, pois isso pode gerar um sentimento de não pertencimento. A pessoa pode se sentir “desencaixada”, sentir que não é ela mesma ou perder a essência interna que individualiza cada um.

Portanto, a melhor maneira de lidar com isso é: balanceando as porções do virtual e do real. É necessário ter controle do quão imerso seu filho ou sua esposa está na internet, para que não ocorra distanciamento entre você e as pessoas que ama.

Referências

SALES, Mariana. Jovens brasileiros são os mais dependentes das redes sociais. Correio 24 horas, Salvador, jul. 2016. Disponível em: <https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/jovens-brasileiros-sao-os-mais-dependentes-das-redes-sociais/>. Acesso em 05 mai. 2018.

MAGALDI FILHO, Waldemar. Solidão (artigo). Disponível em:< http://www.waldemarmagaldi.com/artigos >. Acesso em 13 set. 2010.

 

Andrew Alexandre – Estudante do Colégio Estadual Pedro Calmon – Rede Estadual de Ensino da Bahia.

Professoras orientadoras – Soraya Selmann Santos de Miranda Morais e Maria Glória Santos Sousa.

Publicações relacionadas

  • Phubbing e WhatsAppinite: problemas do mundo contemporâneo!23 de março de 2018 às 07:00 Phubbing e WhatsAppinite: problemas do mundo contemporâneo! (1)
    Uma situação bastante comum nos dias de hoje, seja numa saída entre amigos, reunião de família, reunião de trabalho ou coisa do gênero, […]
  • Fonte: Wikimedia Commons10 de setembro de 2018 às 07:03 Em tempos de fake news, leituras críticas… (0)
    Está todo mundo falando em fake news, do congresso americano, ao seu Francisco, dono da quitanda aqui da rua. Ele me contou que foi […]
  • Alimentação saudável e o “corpo perfeito”14 de junho de 2018 às 15:00 Alimentação saudável e o “corpo perfeito” (0)
    Hoje em dia, dificilmente se encontra uma pessoa com a alimentação saudável e balanceada. Para que uma pessoa entenda como é a alimentação […]
  • Violência contra as mulheres4 de outubro de 2018 às 13:20 Violência contra as mulheres (1)
    A violência em si é uma coisa preocupante. Em se tratando de violência contra o ser humano a coisa ainda fica mais grave. Imagine, então, […]
  • 30 de maio de 2018 às 14:52 Ética e o Século XXI (0)
    Ética é um conjunto de leis ou valores morais que definem o nosso caráter por assim dizer. A nossa Ética diz quem somos e tê-la é assumir […]
  • Rafael Lange, o Cellbit e a influência dos jogos.11 de agosto de 2017 às 17:54 Rafael Lange, o Cellbit e a influência dos jogos. (0)
    Estudante-repórter: Lorena Souza* Rafael Lange, mais conhecido como Cellbit, é um dos criadores de conteúdos para internet que bombam por […]
Os limites de exposição nas redes sociais

Nossos Colaboradores