Redação no ENEM 2017: cartilha do participante já está disponível

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulgou, na segunda-feira, 16 de outubro, a Cartilha do Participante – Redação no ENEM 2017. Pela primeira vez na história do exame, o documento também foi disponibilizado em Língua Brasileira de Sinais (Libras). Sem muitas novidades em relação às edições passadas, a cartilha traz toda a metodologia de avaliação das redações, destacando os critérios que serão utilizados. De acordo com o texto constante na introdução do próprio documento, o objetivo é “tornar ainda mais transparente a metodologia de avaliação da redação e mais evidente o que se espera do participante em cada uma das competências avaliadas”.

Fig. 1: capa da Cartilha do Participante – Redação no ENEM 2017. Imagem: reprodução

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) exige que o candidato, na prova de Redação, escreva um texto do tipo dissertativo-argumentativo. Ou seja, ele terá que defender um tema com argumentos que sirvam de base para a tese (opinião). O texto deve ser redigido usando a modalidade escrita formal da língua portuguesa. Nesse sentido, é importante que o participante domine as regras do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que entrou em vigor, no Brasil, em 1º de janeiro de 2016. Além disso, o ENEM obriga que o autor da redação elabore uma proposta de intervenção para o problema apresentado. Essa proposta deve respeitar os direitos humanos.

A redação será avaliada por, pelo menos, dois professores. A correção é individual e secreta: um professor não saberá a nota atribuída pelo outro. Havendo discrepância entre as notas, um terceiro profissional fará a correção da prova. Caso a discrepância persista, a redação será avaliada por uma banca composta por tês professores, que darão a nota final do candidato.

Para avaliar as redações, os professores darão notas entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco competências usadas como critério pelo ENEM. As competências são as seguintes:

Fig. 2: reprodução da Cartilha do Participante – Redação no ENEM 2017

De acordo com as informações da cartilha, será atribuída nota zero à redação que fugir totalmente do tema, apresentar apenas sete linhas (o título do texto é opcional e será considerado como linha escrita), não obedecer à estrutura dissertativo-argumentativa, contiver formas propositais de anulação e desrespeitar os direitos humanos. Se o participante deixar a folha de redação em branco, mesmo que o texto esteja completo na folha de rascunho, também receberá nota zero; bem como se copiar integralmente os textos motivadores da proposta de redação ou os que são apresentados no caderno de questões. Se o texto for escrito em língua estrangeira e se a assinatura, nome, apelido ou rubrica estiver fora do local designado para identificar o participante, a redação não terá nenhum ponto.

A Cartilha do Participante – Redação no ENEM 2017 traz, com detalhes, o que será avaliado nas cinco competências que já foram citadas aqui. O documento apresenta ainda, como exemplo, oito redações que obtiveram pontuação máxima no ENEM 2016. No final, um artigo que estimula a criação de um clube de leitura. Aproveitando o ensejo: não deixe de ler!

 

Raulino Júnior

Professor da Rede Pública Estadual de Ensino da Bahia