Profe Soul!

Caros, colegas! Esse texto é um convite para repensar ser professor. O Programa Intervalo é um conteúdo audiovisual que contém 12 episódios que oportuniza o professor revelar seu potencial em parceria com a comunidade escolar. Esse programa é inspirado no intervalo escolar, realizado por educadores e técnicos do audiovisual e protagonizado por educandos e artistas que colaboram com a TV Anísio Teixeira.

O maior propósito é disseminar e debater conteúdos pedagógicos interdisciplinares, que dão lugar a arte, a ludicidade, ao entretenimento e ampliar os diálogos entre os sujeitos (educador e educando). Como fica evidente nas experiências pedagógicas dos professores que serão aqui citados, sem todavia, desprestigiar as experiências dos demais.

A educadora Gilbene Esquivel, do Colégio Estadual Germano Machado Neto, localizado no bairro de Marechal Rondon, em Salvador, autora do projeto “Com a Corda Toda”, fez um percurso poético e foi buscar nos versos da literatura de cordel a linguagem que evidencia e valoriza fatores culturais e identitários. Pois, segundo a educadora, “a principal intenção do concurso era possibilitar uma modalidade da literatura popular que pode ser muito bem aproveitado dentro da sala de aula”. E relata ainda: “Isso é muito gratificante, ver o aluno crescendo numa literatura que não é tão comum, mas que é muito importante para nossa cultura e para nossa Bahia”.

 

Geisseane Silva, educanda que participou ativamente do projeto, aborda: “Eu era uma aluna rebelde. Eu brigava na escola e ,depois que eu fiz o cordel, eu melhorei 100%. Eu me dediquei mais aos estudos. Parei de brigar… Passei a respeitar os professores.”

Portanto, relato como esse evidencia o potencial que está por trás de projeto dessa natureza, que convida o sujeito a participar e interagir como parte essencial do processo. Assista ao vídeo e veja todo o relato.

 

Já a experiência do professor Ródnei Souza, autor do projeto “Química das Sensações”, promove um movimento positivamente válido quando a educanda Rafaela Ferreira relata: “Um professor que me inspira bastante e me fez optar pelo curso de licenciatura em Química, na medida que ele mostra sempre de maneira interdisciplinar, contextualizando, chamando os estudantes para discussão e debate; aguçando a nossa curiosidade, trazendo sempre coisas novas(…) Pra mim, o professor Ródnei é um diferencial.”

Na fala do educador, ele revela: “É uma construção, um conjunto de motivações. Desde a influência de outros educadores, que eu fui conhecendo durante minha graduação, o contato  fora da universidade. Isso faz o professor que a gente quer ser.”

 


Portanto, iniciativas assim promovem ações para explorar toda a capacidade lúdica e criativa como forma de ampliar o potencial do educando, garantindo, assim, o fortalecimento de ações que validem os papéis dos sujeitos envolvidos no processo de construção.

Mônica Mota 

Professora da Rede Pública Estadual de Ensino da Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *