Cultura Popular de Ponta a Ponta do Brasil

Salve, salve galera!

Você já deve ter notado o quanto a nossa gente é bastante diversificada, diferença que vai além da cor da pele e do cabelo; variamos também de acordo com a regionalidade, a crença, o clima e outros elementos. Assim também acontece com nossas representações culturais: diferentes costumes, festejos populares, ritmos, datas comemorativas, jogos, vestimentas, comidas típicas e modo peculiar de falar – sotaque; tudo graças a formação miscigenada dando origem a nossa gente. Onde se misturou diferentes povos entre nativos (indígenas), povos africanos, árabes, asiáticos, cristãos, judeus e muçulmanos vindos dos quatro cantos do mundo. Assim cada elemento cultural original foi se incorporando aos demais, numa fusão que criando às manifestações culturais de hoje.

cultura

E a música, sendo a representação que se faz presente em todas as culturas, é a expressão cultural que conta as histórias, transmite crenças, imprime costumes e tradições de cada cultura com coreografias e passos marcados. E como tal não poderia deixar de ser tão diferente a cada povo, variando em ritmo, conteúdo e elementos (instrumentos). Então vamos conhecer algumas destes ritmos e suas histórias.

  • Na região Norte, temos o Carimbó; é considerado um gênero musical de origem indígena Seu nome, em língua tupi, refere-se ao tambor com o qual se marca o ritmo, o curimbó;  acompanhada por tambores feitos com troncos de árvores. Aos tambores se dá o nome de “curimbó”, bem parecido com o nome do próprio ritmo, costumam se fazerem presentes também os maracás.

  • Na região Sudeste, temos o Congado; é uma manifestação cultural e religiosa de influência africana. Trata basicamente de três temas em seu enredo: a vida de São Benedito, o encontro de Nossa Senhora do Rosário submergida nas águas, e a representação da luta de Carlos Magno contra as invasões mouras.

  • No Centro-Oeste, temos a Catira; que também pode ser chamada de cateretê, é uma dança da tradição brasileira em que o ritmo musical é marcado pela batida dos pés e mãos dos dançarinos. De origem híbrida, com influências indígenas, africanas e europeias, a catira (ou “o catira”) tem coreografia executada na maioria das vezes por homens (boiadeiros e lavradores) e pode ser formada por seis a dez componentes e mais uma dupla de violeiros, que tocam e cantam a moda.

  • E a Chimarrita no Sul; é uma dança típica da cultura gaúcha. Teve origem no Arquipélago dos Açores e na Ilha da Madeira, e foi trazida de Portugal por colonos açorianos, na segunda metade do séc. XVIII. Desde a sua chegada ao Rio Grande do Sul, a “chamarrita” foi evoluindo ao longo de gerações e, no início do séc. XX, passou a ser adotada a forma de dança de pares enlaçados.

Acarajé de Dinha Foto Rita Barreto (6787)

  • No Nordeste festejamos o Maracatu, entre outras expressões, que é caracterizado principalmente pela percussão forte, em ritmo frenético; A Bahia é um belo exemplo de múltiplas influencias culturais compondo seus elementos tradicionais e religiosos. Entre estes podemos citar o delicioso acarajé, uma iguaria da culinária baiana e o samba de roda do Recôncavo composto por música, dança, poesia e festa

Espero que tenham gostado do papo, continue nos visitando. Até mais!

FONTES: SECOPA, UFRJ, UFF, Wikipédia, Porto Alegre, Uberaba, Pará.

Cultura Popular de Ponta a Ponta do Brasil

Nossos Colaboradores