O poder da marca no contexto contemporâneo

Olá, amig@s!

No mundo do consumo, as pessoas acabam sendo levadas a seguir as tendências do mercado capitalista, que propõe um valor representativo da sociedade valorando indivíduos pelo que eles têm, independente daquilo que são. Esses interesses são demonstrados pelo poder de adquirir determinado produto ficando para segundo plano a funcionalidade da mercadoria e prevalecendo o status e a representação social construída, midiaticamente, pelas empresas e que proporcionam uma falsa sensação de status.

Qualquer produto / mercadoria é representado por uma marca, que é um símbolo, identidade visual de uma empresa produto ou serviço.

O ideário do consumo é uma máscara representativa decorrente de alguma atividade ou produção de mercadoria, que é operante na obtenção de lucros e benefícios para esses proprietários. O crescimento das marcas e a violência de um marketing que serve de maquiagem para produtos comuns passam a servir como um atrativo para tal público e tem grande influência na decisão e aquisição de um determinado produto.

Diante disso, há uma necessidade de “induzir” esses consumidores a comprar cada vez mais, tendo uma mobilização da publicidade a favor para incentivar os consumidores.

pw-000

Mas vocês já pararam para pensar que independente do lucro obtido, as condições que são oferecidas para a maioria dos trabalhadores continuam precárias, e eles acabam submetidos a ganhar um valor mínimo gerando receita apenas para enriquecer os proprietários dos meios de produção?

Pesquisem por vídeos sobre o tema e descobrirão que vários produtos que são homologaolvidos pelas mesmas pessoas, acabam tendo diferenças exorbitantes de preço apenas pela inserção de uma marca. Será que vale a pena pagar caro para se tornar um outdoor ambulante e um vendedor indireto de uma marca que nem se importa com você e com as pessoas inseridas no seu processo de produção?

Vale a pena pesquisar sobre comércio justo, economia solidária, compra sem intermediários e outras formas de relação. A gente se esforça pra ganhar dinheiro e ter uma marca que só tem um beneficiado: o dono da  empresa que teve a ideia de criar uma etiqueta e dinheiro para fazer um belo comercial.

Abraços!