Homenagem aos Povos Indígenas – 513 anos de silenciamento e usurpação

Olá, pessoal!

Os séculos de usurpação material, opressão física/moral e silenciamento brutal das comunidades indígenas que habitam, muito antes de nós, este país, geram negação da diversidade cultural, religiosa, ideológica desses sujeitos. Mesmo sendo partícipes da dinâmica e interação social na história brasileira, continuam a ser vítimas das atrozes consequências destes e de outros fatores, que afetam diretamente a sua integridade como povo.

No instante em que, o bem mais sagrado para as famílias – o lar, violentamente subtraído – antes, pelas mãos dos invasores portugueses, hoje, pelos canos das armas de grileiros que, visando a apropriação de terras para o comércio ilegal destas, trazem medo às comunidades indígenas remanescentes, cerceia-se portanto, a necessidade básica e natural de enraizar/ perpetuar suas tradições, tão importantes para a configuração social em que estão inseridos(as).

Para um melhor entendimento sobre a real situação que vivem muitos/as índios e índias atualmente, cliquem aqui e confiram, a entrevista concedida ao Blogueiras Feministas, o desabafo/denúncia da jornalista indígena Pataxó Hã-Hã-Hãe, Olinda Muniz Wanderley, que reforça a necessidade que urge, para uma real mobilização e integração dos diversos setores da sociedade, em busca de amparo e reparação em favor dessas comunidades, que são democraticamente constituídas por cidadãos /ãs brasileir@s.

Confiram também, o vídeo com depoimento da jornalista na campanha – Virando o jogo.

[youtube=http://youtu.be/xt3bY3uksWE]

Em face dessa realidade, precisamos reconhecer e valorizar ainda mais as contribuições desses/as guerreir@s para a nossa formação, pois o nosso idioma, culinária e muitos hábitos são resultado da rica soma de valores vindos deles/as também.

Abraços!

Fonte: Wikipédia; Blogueiras Feministas; Planalto.gov