Lançamento do Museu de Street Art de Salvador – MUSAS

Salve, turma esperta!

Aconteceu em Salvador na última sexta-feira, 10 de agosto, o lançamento do Museu de Street Art de Salvador, o MUSAS. Com sede em um imóvel da localidade conhecida como Gamboa de Baixo – ao lado da Av. Lafayete Coutinho, a popular Av. Contorno – o espaço, fruto de uma iniciativa de jovens artistas, produtores(as) e agitadores(as) culturais de diversos países, pretende ser uma alternativa para quem se interessa pela “arte de rua” ou “arte urbana”, onde se destacam elementos como a música e o grafite.

Além do “mutirão de grafite” que coloriu e encheu de arte parte das ruas da comunidade, o evento contou ainda com uma exposição de fotografias de artistas locais, varal de leitura onde se podia ter acesso a livros e revistas e com um pequeno brechó de roupas e acessórios.

A equipe do Professor Web esteve presente no encontro participando das atividades, divulgando os conteúdos educacionais da Rede Anísio Teixeira e fortalecendo a interação entre a Secretaria estadual da Educação e as ações promovidas pela comunidade escolar baiana. Confiram abaixo as entrevistas com o idealizador da iniciativa, o grafiteiro e cenógrafo Júlio Costa e com a modelista Taís Muniz, organizadora do brechó:

PROFESSOR WEB: Qual o objetivo do evento?

JÚLIO COSTA: Inicialmente inaugurar o espaço. Segundo, pintar toda a comunidade, não só fazendo graffiti mas pintando as casas mesmo, além de promover cultura e demonstrar que a gente não precisa de tanto pra fazer as coisas acontecerem, porque aqui a maioria das coisas é feita com reciclagem e doação de amigos.

PROFESSOR WEB: O projeto pretende ter continuidade?

JÚLIO COSTA: Esta ação pretende ter continuidade, contando com esse espaço físico, que é a sede, com um ateliê, uma galeria e outras possibilidades, abrindo espaço para artistas locais mostrarem seus trabalhos e trocarem informações. Temos também a intenção de oferecer uma residência artística aqui.

PROFESSOR WEB: Como os(as) moradores(as) do bairro tem visto esta ação?

JÚLIO COSTA: Eles (os moradores) tem aberto as portas e a maioria liberou as suas próprias casas pra pintar. Uma senhora vem aqui e traz uma máscara, um morador serve uma água, um suco, o outro vem aqui ver o espaço, como já vieram vários, está sendo ótima a interação. Nós fizemos uma experiência de seis meses morando aqui no bairro antes de abrir o espaço, pra fortalecer a convivência, mesmo.

PROFESSOR WEB: O que você está achando do evento?

TAÍS MUNIZ: O evento está acontecendo como um grande sonho do Júlio Costa, juntamente com o coletivo de grafite, que veio com a intenção de agregar pessoas a um lugar que é maravilhoso – apesar de recair sobre ele uma aura de violência, que se desfaz quando nos aproximamos do bairro – promovendo a interação e trazendo novas possibilidades para os(as) moradores(as) locais.

PROFESSOR WEB: Qual a importância desta iniciativa para o cenário artístico-cultural de Salvador e da Bahia?

TAÍS MUNIZ: Eu acho que vai trazer uma movimentação bem interessante, a princípio pelo próprio nome “Museu de Street Art” que por si só já gera uma curiosidade em quem se interessa pelo tema. Em Salvador várias pessoas tem despertado seu interesse pela arte de rua, em suas diversas vertentes, e ter um espaço onde essas pessoas possam estar, interagir, trocar e propor coisas é algo de agregador não só para a cidade, mas como para a Bahia.

Confiram algumas fotos do lançamento do MUSAS aqui.

Um abraço e até a próxima, pessoal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *