Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos – Fé e resistência

 

Olá, pessoal!                        

Foto: Carol Garcia / SECOM

Feita por negros escravos no período colonial, época em que estes eram proibidos de frequentar os espaços destinados aos brancos, a igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos tem uma enorme relevância para o cenário cultural brasileiro, sendo uma das mais antigas irmandades de negros do país, em que diversos grupos se organizavam para cultuar Nossa Senhora do Rosário e outros santos católicos, também para gerir o auto fortalecimento. Levando cerca de 100 anos para ser concluída, em 1781, pois muitos de seus/suas fiés só podiam contribuir durante a folga, quando dedicavam o tempo livre para ajudar na construção do templo, e mesmo com poucos recursos eles (as) não deixaram de ter fé e determinação naquele que era um propósito maior.

Já erguida, ela possui uma estrutura que envolve vários estilos clássicos como rococó, neoclássico, além de traços indianos. Em 1938 foi tombada pelo Patrimônio Nacional.

Há dois anos atrás passou por uma grande reforma em que foram restauradas tanto a estrutura física como de algumas imagens de santos, tornando-se uma das principais estruturas do Centro Histórico de Salvador.

Os cultos religiosos são uma grande demonstração de luta pela preservação de valores históricos e culturais, celebrados com cânticos em ritmos africanos, ao som de tamborins, atabaques e repiques, que ajudam a manter vivas as raízes dos afrodescendentes com a cultura de matriz africana.

Quem visita o Pelourinho não consegue sair sem conhecer de perto esse importante monumento, que ajuda a preservar a história e memória da Bahia e dos baianos numa prova de devoção e perseverança.

Confiram as fotos da festa de reinauguração da Igreja que ocorreu em abril deste ano – Clique aqui!

Falou, galera. Abraços!

Fonte\Fotos: Carol Garcia / SECOM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *