Colégio é premiado por trabalho com estudantes autistas

O Colégio Estadual Raphael Serravalle recebeu o Prêmio Orgulho Autista 2011/2012 nas categorias Diretor e Escola Destaque. A escola, localizada no bairro da Pituba, em Salvador, tem, atualmente, além de dois estudantes autistas, 68 surdos e outros com baixa visão, transtorno global do homologaolvimento e déficit de atenção incluídos em classes regulares.

Os resultados positivos estimulam a equipe gestora, professores, estudantes e pais a ajudarem no fortalecimento da Educação Inclusiva, oferecendo a oportunidade de frequentar a escola que, por excelência, é o espaço primordial para homologaolver e exercitar a cidadania.

“A escola é um espaço de socialização, onde aprendemos a ser gente. É o ambiente que primeiro nos proporciona lidar com o desconhecido”, observa o diretor da Associação dos Familiares e Amigos da Gente Autista (Afaga), o geólogo Argemiro Garcia. Ele e sua esposa enfrentaram, anos atrás, dificuldades para matricular, na rede particular, o filho Gabriel, que é autista e, hoje, aos 19 anos, cursa a 6ª série do ensino fundamental no Colégio Estadual Raphael Serravalle.

“Passamos cinco anos tentando. As escolas particulares negaram a matrícula do Gabriel ou mesmo, depois de um ano, alegaram que não tinham condições de permanecer com ele”, conta Argemiro. A falta de sucesso com as escolas regulares levou os pais a matricular o garoto em uma escola especial, mas o resultado não foi satisfatório. “Quando você põe uma criança na escola é para que ela homologaolva habilidades de ser humano, de cidadão. A escola especial não tinha programa de progressão e nós só homologaolvemos quando somos apresentados aos conflitos. A criança não podia passar anos pintando o mesmo desenho”, observa Argemiro Garcia.

Referência – Em meio à busca por uma escola que proporcionasse a Gabriel avanços no processo de socialização e comunicação, que, caracteristicamente, tornam-se mais difíceis para o autista, os pais conheceram o diretor do Colégio Estadual Raphael Serravalle, Ramilton Cordeiro, que convidou a família a conhecer a escola. Isso foi há quatro anos e, até então, o colégio não havia trabalhado com estudantes autistas, apesar de ser uma referência para a Educação Especial no Estado.

“A proposta nos animou bastante. Matriculamos o Gabriel e juntos estamos revendo e construindo conceitos. Está sendo fantástico. O Serravalle olhou para o Gabriel, para as suas diferenças, e o acolheu. Ele está sendo melhor entendido, tendo suas condições respeitadas e homologaolvendo seus valores como cidadão”, declara Argemiro Garcia, anunciando que Gabriel está se preparando para tirar o título de eleitor e votar nas próximas eleições.

Prêmio Diretor Destaque – Foram, justamente, a dedicação e os resultados do trabalho desempenhado pela equipe de profissionais do colégio que levou o pai de Gabriel a indicar o diretor Ramilton Cordeiro e o Colégio Raphael Serravalle para concorrer ao Prêmio Orgulho Autista.

O diretor revela que, para ele, a indicação foi uma surpresa, mas admite que o sucesso do trabalho é gratificante. “O prêmio vem reconhecer o nosso empenho para receber bem a todos os que procuram a escola. Nós não podemos e nem queremos negar atendimento. Gabriel é uma conquista e mostra que a escola pública conta com profissionais qualificados e pode homologaolver bem um trabalho diferenciado”, declara o diretor.  Sobre o comportamento de Gabriel, Ramilton Cordeiro avalia: “ele demonstra que se sente melhor dentro da sala de aula do que quando chegou, é menos inquieto, aprende e interage mais”.

Inclusão – O Colégio Estadual Raphael Serravalle registrou neste ano a matricula de Pedro, o segundo estudante autista da instituição. As expectativas continuam sendo as melhores. “Todo autista pode ser incluído, e incluí-los é uma responsabilidade da família, mas também, do profissional de educação. O Gabriel está aqui para provar isso. A escola é o lugar onde todos nós aprendemos a aprender e aprendemos a conviver”, enfatiza Argemiro Garcia.

Dia Mundial do Orgulho Autista – O Prêmio Orgulho Autista, que celebra o Dia Mundial do Orgulho Autista, comemorado em 18 de junho, é concedido pelo Movimento Orgulho Autista Brasil (MOAB), desde 2005. O evento destaca pessoas, órgãos e entidades que trabalharam pela melhoria da qualidade de vida das pessoas autistas. Durante a realização dos encontros, pais, familiares, amigos, especialistas, professores e outras pessoas interessadas no tema autismo trocam experiências, apresentam novas informações e, principalmente, relatam e debatem sobre suas vivências com filhos, conhecidos ou familiares autistas.

Fonte: http://www.iat.educacao.ba.gov.br/node/3131

Colégio é premiado por trabalho com estudantes autistas

Nossos Colaboradores