O Trabalho na História – Parte I

Olá, Turma!

Já se perguntaram sobre as diversas formas de trabalho na história?

Bem, para entendermos essa história vamos começar pela Revolução Industrial, que foi o principal marco na História do Trabalho.

A história do trabalhador é marcada por constantes lutas e revoluções que refletem as tensões sociais vividas pelos trabalhadores. As lutas entre aqueles que dominam a força de trabalho e os que têm suas forças exploradas constituem o maior embate dentro do sistema capitalista.

Se hoje a classe trabalhadora é resguardada por direitos, que lhes garantem melhores salários, condições ideais de trabalho e tantos outros direitos, houve um tempo que nada disso existia.

Antes da Revolução Industrial no século XVIII a atividade produtiva era manufaturada, um artesão era responsável por todas etapas do processo produtivo, desde a aquisição da matéria-prima até à comercialização. Mas o advento da revolução industrial alterou profundamente a relação entre trabalhador e meio de produção. O artesão passou a trabalhar para um patrão (na qualidade de empregado ou operário), perdendo a posse da matéria-prima, do produto final e do lucro.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=GLeDdzGUTq0]

Sedentos por lucros cada vez maiores, donos de indústrias exploravam a mão-de-obra de todas as formas. Muitos dos operários viviam em cortiços e eram submetidos a jornadas de trabalho que chegavam até a 80 horas por semana, o salário era medíocre (em torno de 2.5 vezes o nível de subsistência) e tanto mulheres como crianças trabalhavam recebendo um salário ainda menor.

As condições de trabalho impostas pela burguesia industrial resultaram numa serie de revoltas, que reivindicavam: limitação de oito horas para a jornada de trabalho, regulamentação do trabalho feminino, extinção do trabalho infantil, folga semanal e a criação do salário mínimo.

As conquistas obtidas pela classe operária entre os séculos XVIII e XIX transformaram as relações trabalhistas nos séculos posteriores, porém nem tudo está garantido e há muito para ser mudado.

Que tal agora você discutir com seus colegas e professores sobre as revoltas e os movimentos sociais no período da Revolução Industrial Inglesa!

Valeu e até mais!!

Publicações relacionadas

  • Consumo e sociedade sustentável. Será?4 de setembro de 2015 às 14:41 Consumo e sociedade sustentável. Será? (0)
    Oi, galera! Olá, vamos bater um papo sobre consumo de bens e serviços? Você já pensou sobre isto? Pois é o que consumimos interfere […]
  • Lendo a TV17 de setembro de 2015 às 08:15 Lendo a TV (0)
    Para você, tudo que passa na TV é, de fato, verdadeiro? Quantas vezes nos deparamos com afirmações do tipo: “Claro que é verdade! Eu vi […]
  • 9 de junho de 2017 às 14:25 O baianês nosso de todo dia (0)
    Colé de mermo! Tá tudo massa? Hoje, a gente vai trocar uma ideia sobre o baianês. Você tá ligado? Não precisa ficar agoniado, não. É de […]
  • Os limites de exposição nas redes sociais14 de Maio de 2018 às 14:25 Os limites de exposição nas redes sociais (0)
    Na sociedade atual, o crescente avanço tecnológico e a popularização das chamadas “Redes Sociais” têm sido bom para uns e ruim para […]
  • Mexa-se! “Xô” sedentarismo!7 de agosto de 2015 às 14:39 Mexa-se! “Xô” sedentarismo! (0)
    Olá! Você sabe o que é atividade física? Kênia Mara Baiocchi, professora do Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília, diz que […]
  • 26 de Maio de 2017 às 14:55 Duas faces de uma mesma prática (0)
    “A leitura é muito mais do que decifrar palavras. Quem quiser parar pra ver pode até se surpreender: vai ler nas folhas do chão, se é […]
O Trabalho na História – Parte I

Nossos Colaboradores