E se os índios filmassem nas aldeias?

Os índios, nossos povos nativos, muito antes da chegada dos conquistadores europeus, viviam sob um modelo de organização social com base em suas próprias culturas, onde não havia diferença de classe, todos tinham os mesmos direitos e a divisão das tarefas era feita de acordo com o sexo e a idade, sem que uma desmerecesse a outra – Mantinham uma relação de muito respeito com a natureza e, por considerá-la sagrada, retiravam dela somente o necessário para a sua sobrevivência através de atividades como a pesca, o plantio, coleta e produção de utensílios domésticos.

Eram profundos conhecedores dos fundamentos medicinais – onde a figura do pajé representava uma espécie de curandeiro e conselheiro espiritual, utilizando os recursos naturais para curar doenças das quais tinham entendimento.

Os ensinamentos religiosos bem como cultivo desses valores, eram transmitidos dos mais velhos para os mais novos, que nutriam grande apreço pelas experiências adquiridas ao longo da vida.

Todavia, a forma de viver dos diversos povos indígenas, se distinguia da conhecida pelos portugueses que, ao se apossarem das suas terras não respeitaram as especificidades de cada tribo, tratando todos eles como se fossem iguais – e não tardaram a lhes impor a outra cultura, desprezando suas crenças, conhecimentos e percepção de mundo, assim como a língua própria de cada etnia.

Os lusitanos tinham o interesse de empreender um modelo de exploração econômica nas terras conquistadas e suas ambições alteraram de forma drástica o cotidiano das populações locais – destruindo suas manifestações culturais, tirando o direito de cultivar a terra, oprimindo, escravizando e até dizimando comunidades inteiras durante todo processo de formação da nossa nação.

Passados mais de 500 anos, as comunidades indígenas ainda lutam por respeito e dignidade, direito à terra, preservação de suas culturas, participação nos processos democráticos, entre outras reivindicações, como forma de reparar uma dívida histórica.

Eles vêm usando as novas tecnologias para auxiliar nesta luta pelos seus direitos e para a valorização de suas tradições, o que é fundamental do ponto de vista social, uma vez que a apropriação dos conhecimento tecnológicos permite que estejam cada vez mais integrados enquanto sujeitos, formando comunidades cada vez mais fortalecidas e conscientes de suas realidades. Confira vídeo:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=mheIUI8nsM0&w=420&h=315]

O dia do índio, mais que uma data comemorativa, sugere em reconhecimento dos direitos iguais, uma reflexão sobre a importância da inserção desses povos nos diversos segmentos da sociedade brasileira, atuando como parte de um todo, mas sem abrir mão de suas tradições.

Saiba mais sobre a cultura e as leis de amparo aos povos indígenas nos links abaixo:

http://www.indiosonline.net/

http://pib.socioambiental.org/pt

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L6001.htm

Dia do Índio – 19 de Abril

Publicações relacionadas

E se os índios filmassem nas aldeias?

Nossos Colaboradores

%d blogueiros gostam disto: