ARQUIVO PÚBLICO DA BAHIA

Olá, galera!

Hoje eu tenho um excelente convite para fazer.

Que tal conhecer um pouco mais sobre a história da nossa cidade, nosso Estado e do nosso País?

Eu Estou me referindo ao Arquivo Publico da Bahia. Criado em 16 de janeiro de 1890, pelo governador do Estado da Bahia, Manoel Victorino Pereira, É o segundo mais importante do Brasil, localizado na ladeira Quinta dos Lázaros em um casarão belíssimo, que já foi casa de repouso do Padre Antônio Vieira no século XVI. Esse Arquivo agrega um acervo que consta os principais fatos históricos, assim como questões cotidianas da Bahia desde o período colonial. Tudo isso graças ao empenho, compromisso e dedicação de historiadores, arquivistas, paleógrafos, entre outros profissionais, que fazem um trabalho importantíssimo, onde são realizadas diversas atividades desde o atendimento ao público, levantamento dos documentos, higienização e restauração dos mesmos, transcrições paleográficas entre outros tratamentos especializados, tudo para conservar os documentos originais custodiados pelo APB. E para uma melhor conservação documental, vem sendo feito um trabalho de digitalização dos documentos manuscritos e impressos, que servem para reduzir o risco de desgaste do próprio material, já que se pode evitar o manuseio constante.

Nessa instituição está disponível um acervo com registros precisos, tais como a doação da Ilha de Itaparica, feita pelo governador geral Thomé de Souza, ao conde D. Antônio de Athayde, em 1552; escritos sobre a Conjuração Baiana de 1798; da Independência da Bahia em 1821; da Revolta dos Malês de 1835, assim como o primeiro número do Diário Oficial do Estado em outubro 1915, entre muitos outros.

Sem dúvidas esse é o lugar certo para se fazer os mais variados tipos de pesquisas.

Não deixem de conferir esse importante patrimônio público, polo difusor de conhecimento que há anos cuida para manter viva a memória não só do povo baiano bem como de toda a sociedade brasileira.

Valeu, pessoal!

Fonte: http://www.fpc.ba.gov.br/node/191

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *