Mês da Conciência Negra – Kankan Mussa, o Imperador do Mali

Olá, turma!

Que tal aprendermos um pouco sobre um dos mais importantes países africanos, outrora um grande reino?! Estou falando do Mali…e se pudéssemos fazer isso ao som da banda baiana de reggae Shamáyim Zion, melhor ainda, não é?!

Então confiram abaixo o vídeo da música 1324 d.c, seguida de um breve trecho da rica história deste país.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=wUIuiZ8KpVE]

SHAMÁYIM ZION

1324 d.c

Rumo, ao reino do Mali
A riqueza dourada da África
Mercadores, viajantes, mulçumanos, atravessavam o Saara, a camelo (2x)

Em troca de artigos de couro,escravos e ouro
O Oriente Médio mulçumano, e a Europa cristã, dependiam do ouro africano
Manzah-Mussah do Mali (3x)

O rei mali, Manzah-Mussah, foi em busca de um santo lugar na seca
Levou, levou tanto ouro, que desvalorizou a moeda do Cairo
O poder, mistura de força militar com líderes locais, líderes locais
Os juízes dispensavam a justiça, a burocracia mandava, ham ham
África negra do sul, cidades, cidades muradas, iê iê ô
Digo Kituijane, ôô

Manzah-Mussah do Mali (3x)

O rei Mali, Manzah-Mussah, foi em busca de um santo lugar na seca
Levou, levou tanto ouro, que desvalorizou a moeda do Cairo
O poder, mistura de força militar com líderes locais, líderes locais
Os juízes dispensavam a justiça, a burocracia mandava, ham ham
África negra do sul, cidades, cidades muradas, iê iê ô
Digo Kituijane, ôô

Manzah.

Kankan Mussa: o apogeu do Mali (1312-1335). Ao ascender ao trono, Kankan Mussa iniciou uma série de conquistas que deram ao império mali as suas dimensões máximas. Fez uma faustosa peregrinação a Meca, acompanhado de quinhentos escravos, cada um com um bordão de ouro de três quilos; nos seus camelos-bagageiros iam de oitenta a cem carregamentos de ouro, cada um com cerca de 130kg. A riqueza do Mali atraiu letrados e artistas árabes, que contribuíram para a islamização do império e a modernização de cidades como Tombuctu, grande centro intelectual comparável, na época, a Córdoba.

Durante sua estada no Cairo, Kankan Mussa procurou homologaolver relações comerciais com o Egito, primeira potência econômica da época e ponto de chegada das novas vias transaarianas (que se haviam deslocado para o Saara oriental), de cujos terminais sudaneses o império do Mali pretendia apoderar-se. Isso foi conseguido em 1325 com a conquista de Gao, capital do império de Songhai. O Mali atingiu então o seu apogeu econômico. A produção agrícola era rica e variada; o ouro de Buré e Bambuk e o cobre de Takada eram objetos de um comércio considerável, assim como as barras de sal. O centro desse comércio, bem como das manufaturas, eram as cidades de  Tombuctu,  Gao e Djenné.

Fontes: Mali: In: Mirador. São Paulo: Encyclopaedia Britannica do Brasil publicações Ltda, 1995. p. 7151, v. 13.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia:P%C3%A1gina_principal

http://shamayim-zion.blogspot.com/p/letras-das-musicas.html

Publicações relacionadas

Mês da Conciência Negra – Kankan Mussa, o Imperador do Mali

Nossos Colaboradores