Tecnologias educacionais baianas são apresentadas em Congresso Internacional

Os projetos e produtos em educação a distância e as tecnologias educacionais homologaolvidas pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia serão apresentados no Congresso Internacional de Educação a Distância. Realizado pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), o evento acontecerá em Manaus, de 29 de agosto a 2 de setembro.

Lá, o diretor de Educação a Distância do Instituto Anísio Teixeira (IAT), Rodrigo Aragão, e o coordenador da rede Anísio Teixeira, Yuri Wanderley, vão falar sobre os projetos de educação a distância para a formação de professores, os programas da TV Anísio Teixeira, o Ambiente educacional web e o Professor web.

Conheça o blog do Professor Web

Também falarão sobre os Núcleos de Tecnologia Educacional (NTEs), os pólos da Universidade Aberta do Brasil (UAB) e do Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (EMITec). Além disso, vão apresentar a rede social educacional, que será lançada junto com a segunda fase do Portal da Educação, prevista para dezembro.

Entra na pauta, ainda, os conteúdos do projeto a “Física e o cotidiano”, realizado em parceria com a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e uma série de aplicativos educacionais concebidos por pesquisadores baianos, homologaolvidos e mantidos pela Secretaria da Educação, a exemplo do Ambiente Virtual de Apoio ao Letramento Estatístico (Avale), o Panteon Escolar e o jogo RPG educacional.

Rede Anísio Teixeira – Os projetos são homologaolvidos no IAT, pelo programa rede Anísio Teixeira. Atualmente, além da TV Anísio Teixeira, ele conta com uma equipe interdisciplinar de homologaolvimento de aplicativos educacionais. “A rede Anísio Teixeira tem como objetivo maior se consolidar como centro de prdução de mídias e tecnologias educacionais para a rede pública educacional de ensino. Além disso, visa fomentar a produção nas escolas, por parte de professores e estudantes”, explica Yuri Wanderley.

Novos aplicativos – Para o ano letivo de 2012, estão sendo homologaolvidos sites temáticos das disciplinas de química, português, matemática e ciências. O objetivo deles será disponibilizar conteúdos digitais dessas disciplinas. Ou seja, nas páginas, os estudantes vão encontrar jogos, vídeos, áudios, imagens e textos. A ideia é que eles possam ser tão úteis na vida de alunos e professores como vem sendo o Física do Cotidiano.

Resultado positivo – Com a proposta de ensinar de forma descontraída, o site “Física do Cotidiano” é usado até por redes de ensino privada e, também, em outros estados. Professor do Colégio Adventista de São Caetano, o físico Eduardo Menezes de Souza Amarante difunde os conteúdos na escola particular onde atua, e para colegas de outros estados.

“Uso muito em sala de aula os jogos para aplicação de conteúdos e também indico os conteúdos da página para os estudantes consultarem em casa. O retorno tem sido muito positivo. Até um pai de aluno já mandou um e-mail parabenizando pelo conteúdo”, conta o professor, citando, ainda , ue o site tem sido usado por professores do Maranhão.

Professor de Física do pré-vestibular gratuito do governo do estado, o Universidade para Todos, Samir Ferraz também fala dos resultados positivos que tem obtido com o Ambiente Educacional Web. “Quando trabalhamos mecânica, por exemplo, a matemática que usamos para a resolução dos problemas é um pouco monótona. Então, através do site, posso introduzir a aula com a simulação de um salto de um carro, mostrando como ele é acelerado. Tudo isso ajuda a motivar mais os estudantes e torna o assunto mais compreensível”, destaca o professor.

Produção de conteúdos – Até 2008, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia era mera consumidora de mídias e tecnologias educacionais. Com a nova gestão, houve uma preocupação em investir para que passasse ao papel de produtora. Para isso, foi estabelecido um convênio com o Ministério da Educação para a produção de conteúdos digitais educacionais. “Esse convênio possibilitou não apenas que passássemos a produzir, como também a criar uma estrutura de produção”, conta Yuri Wanderley.

O uso dessas tecnologias vai ganhar maior alcance com a implementação da segunda parte do Portal da Educação. Isso porque as tecnologias estarão integradas. Atualmente, o acesso a estas tecnologias se dá através do Ambiente Educacional Web. “Nossa expectativa é que os acessos aumentem com a implementação da segunda etapa do portal, com a divulgação das tecnologias na jornada pedagógica e, também, através dos cursos de formação realizados no IAT”, diz Yuri Wanderley.

Fonte:http://www.educacao.servidores.ba.gov.br/node/2709