Vocês lembram da minha provocação sobre o dia 08 de janeiro. Pois é! Vocês refletiram?

Olá Pessoal,  Seguem as respostas da Provocação do dia 08 de Janeiro:

Se esqueceram das Provocações, clique aqui.

Como vocês já sabem, no dia 08 de janeiro de 1912 ocorreu a fundação do Congresso Nacional Africano – CNA. Vocês pesquisaram e refletiram sobre as minhas provocações?

Então vamos lá…

O apartheid, regime de segregação racial na África do Sul vivenciado entre 1948 e 1994, marcou profundamente a história do país, ao dividir os habitantes por raças e impossibilitar os negros de exercer a cidadania. Esse foi um exemplo histórico das atrocidades do racismo, que provocou forte mobilização popular interna, numa trajetória de bravura em busca de justiça e igualdade. O movimento negro de luta contra o regime foi fundamental para sua superação, e o Congresso Nacional Africano – CNA foi um grande exemplo dessa luta. Houve também grande pressão internacional para o fim do apartheid.

Refletindo sobre a relação entre o racismo na África do Sul e no Brasil, podemos considerar que, mesmo os dois países tendo histórias marcadas pelo racismo e segregação, possuem formas diferentes de manifestação do racismo. No Brasil, vivenciamos a hipocrisia do mito da democracia racial, uma crença que dificulta muito a defesa contra as agressões do racismo. Na África do Sul, por ter vivenciado um racismo escancarado, sem máscaras, fica claro onde está o inimigo e como ele age. Entretanto, na África do Sul, a institucionalização oficial do racismo no século XX foi absurdamente agressiva.

No Brasil, somente a partir da constituição de 1988 o racismo foi considerado crime inafiançável e imprescritível, após séculos de luta anti-racista dos movimentos negros. Na África do Sul, somente a partir de 1994 o país se livrou do regime do apartheid. Mas isso não é tudo, o racismo não se resolve apenas com leis. A luta continua, ainda temos muito para conquistar…

Vamos pesquisar, refletir e discutir na nossa escola e comunidade essa questão, para podermos contribuir na luta contra o racismo!

Abraços,

Professor Web

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *