Bairro de Salvador homenageia José de San Martín

José Francisco de San Martín y Matorras (Yapeyú, 25 de fevereiro de 1778Boulogne-sur-Mer, 17 de agosto de 1850) foi um general argentino e o primeiro líder da parte sul da América do Sul que obteve sucesso no seu esforço para a independência da Espanha, tendo participado ativamente dos processos de independência da Argentina, do Chile e do Peru.

Seu pai, Juan de San Martín, nasceu na Espanha e possuía o cargo de tenente-governador do departamento. A mãe, Gregoria Matorras, era sobrinha de um conquistador da região do Chaco.

Início da carreira

San Martín se mudou para a Espanha com seus pais no ano de 1786, indo estudar em Madrid. Em 1789, inicia sua carreira militar no regimento de Múrcia. Lutou na campanha espanhola no norte da África, combatendo nas cidades de Melilla e Orã. Em 1797 foi promovido a subtenente por conduzir ações contra as tropas francesas de Napoleão Bonaparte na região dos Pirenéus. O regimento, que havia participado nas batalhas navais contra a frota inglesa no Mar Mediterrâneo, se rendeu em agosto de 1798. Durante o período seguinte, luta em diferentes ações no sul da Espanha, em Gibraltar e Cádiz, atingindo o posto de 2° capitão de infantaria ligeira.

Em 1808 as tropas de Napoleão invadem a Península Ibérica e o rei Fernando VII de Espanha é feito prisioneiro. Inicia-se a rebelião contra Napoleão e o irmão, José Bonaparte, que havia sido proclamado Rei da Espanha. Estabelece-se uma Junta de Governo que se instala primeiro em Sevilha e logo depois em Cádiz. San Martín é promovido pela Junta ao cargo de ajudante 1° do regimento de Voluntários de Campo Mayor. Promovido pelas ações contra os franceses, logo se torna capitão do regimento. O exército ataca os franceses e os vence na batalha de Bailén, em 19 de julho de 1808, onde se destaca San Martín. Esta vitória permite ao exército espanhol da Andaluzia recuperar Madrid, e foi a primeira derrota importante das tropas de Napoleão.

San Martín recebe o posto de tenente-coronel e é condecorado com medalha de ouro. Continua a lutar contra os franceses no exército dos aliados: Espanha, Portugal e Inglaterra. Combate sob as ordens do general Beresford na batalha de Albuera.

Libertador da América espanhola

Smartin.JPG

Nestes contatos europeus, conhece Lord Macduff, nobre escocês, que o introduz às lojas maçônicas que discutiam a independência das terras espanholas na América do Sul. Em 1811 renuncia à carreira militar na Espanha. Neste mesmo ano, por intermédio de Lord Macduff, obteve um passaporte para viajar à Inglaterra, onde encontrou-se com compatriotas da América espanhola: Alvear, Zapiola, Andrés Bello, Tomás Guido, entre outros. Todos formavam parte de uma sociedade chamada Loja Lautaro, fundada por Francisco de Miranda, o qual, junto com Simón Bolívar, já lutava na América pela independência da Venezuela.

Em 9 de março de 1812 chegou a Buenos Aires para se colocar ao lado das tropas que lutavam pela libertação da América espanhola. Ele conduziu os rebeldes à vitória contra as tropas espanholas do general José Zavala na batalha de San Lorenzo de Paraná, em fevereiro de 1813. Recebeu o posto de General do governo revolucionário.

Fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_de_San_Mart%C3%ADn

23/11/2010 ás 16:07